Ser Professor em Portugal

a problemática do acesso à formação/profissão

  • Rui Neves Departamento de Educação e Psicologia / Centro de Investigação em Didática e Tecnologia Educativa - Universidade de Aveiro
Palavras-chave: Ser professor, Acesso, Desenvolvimento profissional

Resumo

O presente artigo procura caraterizar e refletir acerca da questão do acesso à formação e à profissão de Ser Professor no atual contexto social e político em Portugal. Para isso, descreve-se o contexto da formação inicial de educadores e professores e sua articulação com o ingresso na profissão. Em sequência, perspetiva-se a atual situação em Portugal, nos seus constrangimentos, desafios e oportunidades. Com um enquadramento em documentação europeia e nacional, traça-se um panorama entre a análise crítica da realidade e as exigências de um processo de desenvolvimento profissional dos professores que para além de atrair as novas gerações, combatam o abandono por meio de políticas de qualificação, credibilização e reconhecimento.

Referências

AFONSO, N. Escala de Bem-Estar dos Professores - Adaptação e validação da Escala TWBS para a língua portuguesa. Dissertação de Mestrado em Psicologia – Especialidade em Psicologia Clínica apresentada ao ISPA – Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida, 2019

ALMEIDA, A. et al. A Formação de professores no Brasil e em Portugal: narrativas de futuros professores Iin A Prática na Investigação Qualitativa: exemplos de estudos, COSTA, António Pedro; SANCHEZ-GOMEZ, Maria; CILLEROS, Maria Vitória (Orgs), Edição Ludomedia, 2017, p. 81-109. ISBN 978-972-8914-73-8.

COMISSÃO EUROPEIA. Supporting the teaching professions for better learning outcomes: Accompanying the document Communication from the Commission rethinking education: investing in skills for better socio-economic outcomes. Commission staff working document. Luxembourg: Serviço das Publicações da União Europeia, 2012.

COMISSÃO EUROPEIA/EACEA/EURYDICE. A Carreira Docente na Europa: Acesso, Progressão e Apoios. Relatório Eurydice. Luxemburgo: Serviço de Publicações da União Europeia, 2018.

COMISSÃO EUROPEIA. Formação Inicial de Professores e de Educadores de Infância, 2019. Disponível em: https://eacea.ec.europa.eu/national-policies/eurydice/content/initial-education-teachers-working-early-childhood-and-school-education-59_pt-pt. Acesso em: 20 jan. 2020.

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. A condição docente: contributos para uma reflexão [Relatório Técnico], Conselho Nacional de Educação, 2016.

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Regime de Seleção e Recrutamento do Pessoal Docente da Educação Pré-Escolar e Ensinos Básico e Secundário, Estudos, Conselho Nacional de Educação, 2019.

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Recomendação sobre Qualificação e valorização de educadores e professores dos ensinos básico e secundário, Estudos, Conselho Nacional de Educação, 2019.

DEPARTMENT OF EDUCATION. Factors affecting teacher retention: qualitative investigation - Research report, 2018.

MESQUITA, E. Formação inicial, profissão docente e competências para a docência: a visão dos futuros professores, EDUSER: Revista de Educação, 2(1), Escola Superior de Educação, Instituto Politécnico de Bragança, 2010.

NEVES, R.; MACHADO, J.C . Narrativas de quem quer Ser Professor, Seminário Narrativas e Formação de Professores, Departamento de Educação e Psicologia / Centro de Investigação em Didática e Tecnologia na Formação de Formadores – Universidade de Aveiro, julho, 2018.

NÓVOA, A. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente, Cadernos de Pesquisa, v. 47, n. 166, out/dez, p. 1106-1133, 2017. https://doi.org/10.1590/198053144843 Acesso em: 08 fev. 2020.

NÓVOA, A. O futuro da universidade: o maior risco é não arriscar. Revista Contemporânea de Educação, v. 14, n. 29, jan/abr, 2019, p. 68. Disponível em: http://dx.doi.org/10.20500/rce.v14i29.21710. Acesso em: 15 dez. 2019.

NÓVOA, A. Entre a Formação e a Profissão: ensaio sobre o modo como nos tornamos professores, Currículo Sem Fronteiras, p. 198-208, 2019. Disponível em: ISSN 1645-1384 (online) www.curriculosemfronteiras.org Acesso em: 14 jan. 2020

NÓVOA, A. Tres tesis para una tercera visión. Repensando la formación docente. Profesorado. Revista de Currículum y Formación de Profesorado, 23(3), 2019, p. 211-222. DOI:10.30827/profesorado. v23i3.10280. Acesso em: 14 jan. 2020.

REIS, C. Falta de professores e alunos sem solução. O que está a acontecer nas escolas?, Jornal Diário de Notícias, Lisboa, julho, 2019. Disponível em: https://www.dn.pt/vida-e-futuro/falta-de-professores-e-alunos-sem-solucao-o-que-esta-a-acontecer-nas-escolas-11407674.html . Acesso em: 30 jul. 2019.

STÎNGU, M. Induction of newly qualified teachers: limits, needs and opportunities, Journal of Education Culture and Society No. 1, 2013, p. 148 – 157. DOI: 10.15503/jecs20131-148-157.

VARELA, R.; EQUIPA. Inquérito Nacional sobre as condições de vida e trabalho na educação em Portugal (INCVTE) – Primeiro Relatório, Jornal da FENPROF, 2018, p. 294.

ROLDÃO, M. C., REIS, P.; COSTA, N. Da incoerência burocrática à eficácia de um dispositivo de supervisão/formação: estudo do desenvolvimento profissional numa situação de indução. Revista Ensaio – revista de políticas educativas e avaliação, 20(76), 2012, p. 435-458.
Publicado
2020-06-30