Aproximações à situação de crianças durante a pandemia de Covid-19 no Distrito Federal brasileiro

Autores

Palavras-chave:

Covid-19, Pesquisa com crianças, Infâncias

Resumo

Este artigo se propõe a investigar como crianças se sentem impactadas diante do contexto pandêmico a partir de suas falas, desejos e posicionamentos. Para isso, apresenta expressões das crianças e outros dados produzidos, a partir de uma consulta on-line realizada com crianças de diferentes regiões do Distrito Federal. O desenvolvimento teórico da investigação se dá dentro de referenciais que compreendem a criança enquanto sujeito social, histórico e político. A pesquisa mostra um panorama da experiência de crianças em diferentes contextos de confinamento. Por fim, o artigo busca estimular outras pesquisas sobre os reflexos causados pela pandemia de coronavírus na rotina de crianças, apontando a necessidade de uma escuta sensível dessas crianças, não só por demonstrarem inseguranças e medos frente a esse panorama, mas por serem agentes protagonistas desse cenário, que possuem desejos, sonhos e preocupações com o futuro do território em que vivem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Lidia Bueno Fernandes, Universidade de Brasília/ UnB

Possui graduação e licenciatura em Geografia pela Universidade de São Paulo (1987). Entre 1990 e 1996 cursou Etnologia e Psicologia Social na Ludwig-Maximilians-Universität de Munique na Alemanha, obtendo o certificado de (Magister Artium-M.A.). Doutorou-se em Geografia (2009) pela Universidade de São Paulo com o tema: "A prática educativa e o estudo do meio". Desde 2001 é fellow do Programa Lead Internacional, organização ligada ao desenvolvimento de lideranças na temática da sustentabilidade. Trabalha e pesquisa os temas: Geografia e Infância; Educação em contextos culturais específicos; Questões teórico-metodológicas referentes ao Ensino de Geografia nos anos iniciais da escolarização;Foi vinculada como pesquisadora ao Núcleo de Estudos em Cultura, Oralidade, Imagem e Memória do Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares - CEAM da Universidade de Brasília, atualmente é vinculada ao Centro UnB/Cerrado. É professora de Didática da Geografia na Faculdade de Educação da Universidade de Brasília - UnB e professora pesquisadora do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação - PPGE. Entre abril de 2011 e novembro de 2012 foi Coordenadora Operacional de Ensino de Graduação a Distância e Coordenadora Institucional do Programa Universidade Aberta do Brasil da Universidade de Brasília, convênio da UnB com a CAPES/DED. Entre 2012 e 2014 coordenou o Programa de Extensão "Portal dos Fóruns de Educação de Jovens e Adultos - Brasil, agraciado em 2013 com recursos do Programa de Extensão Universitária - PROEXT, fomentado pelo Ministério da Educação por meio da Secretaria de Educação Superior/SESu. De julho de 2013 a fevereiro de 2016 foi tutora do Programa de Educação Tutorial do Ministério da Educação na Faculdade de Educação da UnB - PET/Edu. Em 2016 realizou estágio pós-doutoral na Universidade Federal Fluminense na temática "Geografia e infância: cultura e território em diálogo com a Teoria histórico cultural". É líder do Grupo de Pesquisa Sujeitos, territórios e a construção do conhecimento ? GPS/CNPq, com financiamento da FAP/DF; da Red de investigación interdisciplinaria sobre el protagonismo y los derechos humanos de las infancias latinoamericanas; da Red de estudios rurales sobre familias, infancias y juventudes - RER-FIJ e da Red Latinoamericana de Investigación y Reflexión con Niñas, Niños y Jóvenes - REIR. Foi Diretora Técnica de Graduação do Decanato de Ensino de Graduação da Universidade de Brasília. Esteve entre 2019/2020 como Professora Visitante Sênior na San Diego State University, Califórnia, Estados Unidos no âmbito do CAPES/PRINT. Realizou, entre 2019/2020, pós-doutorado no tema DESIGUALDADES GLOBAIS E JUSTIÇA SOCIAL: DIÁLOGOS SUL e NORTE no âmbito do Colégio Latino Americano de Estudos Mundiais: UnB/FLACSO.

Diego Barrios Diaz, Universidade de Brasília/UnB

Doutorando em Educação na linha de pesquisa Escola, Aprendizagem, Ação Pedagógica e Subjetividade na Educação (EAPS), vinculada ao Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília - PPGE/FE/UnB. Membro do Grupo de Pesquisa Sujeitos, territórios e a construção do conhecimento. Mestre em Educação pela UnB e Bacharel em Ciências Sociais pela UnB. Atua profissionalmente como professor de Educação Infantil e Ensino Fundamental desde 2013 em Brasília-DF.

Referências

CASTRO, Lucia Rabelo de. Teorizar sobre a infância desde uma perspectiva descolonial. In: CASTRO, Lucia Rabello (org.). Infâncias do sul global: experiências, pesquisa e teoria desde a Argentina e o Brasil. Salvador: EDUFBA, 2021.

CASTRO, Lucia Rabello de; GRISOLIA, Felipe Salvador. Subjetivação pública ou socialização política? Sobre as articulações entre o político e a infância. Educação & Sociedade [online], Campinas, v. 37, n. 137, p. 971-988, 2016. Acesso em: 20 jan. 2022.

CORTES-MORALES, Susana et. al. Children living in pandemic times: a geographical, transnational and situated view. Children's Geographies, 2021.

GONZÁLEZ, Martín Plascencia; FERNANDES, Maria Lidia Bueno; SUAREZ, Mathusalam Pantevis; CORVALAN, Facundo (Orgs.). Infancia: contextos de acción, interacción y participación. 1. ed. Tuxtla Gutiérrez, México: Universidad Autónoma de Chiapas: Editora Universidade de Brasília: Editorial Universidad Surcolombi, 2020.

LIEBEL, Manfred. Decolonizing Childhoods. Bristol UP, 2020.

LOPES, Jader Janer Moreira. A natureza geográfica do desenvolvimento Humano: diálogos com a teoria histórico-cultural. In: TUNES, Elizabeth (Org.). O fio tenso que une a psicologia à educação. Brasília: UniCEUB, 2013.

LOPES, Jader Janer Moreira; MELLO, Marisol Barenco de; BEZERRA, Amélia Cristina Alves. Traçando mapas: a teoria histórico-cultural e as contribuições para a pesquisa com crianças e suas espacialidades Fractal: Revista de Psicologia [online], v. 27, n. 1, p. 28-32, 2015. Acesso em: 8 ago. 2021.

MARTINEZ MUÑOZ, Marta; RODRIGUEZ PASCUAL, Ivan; VELÁSQUEZ CRESPO, GABRIELA. Infancia confinada: ¿Cómo viven la situación de confinamiento niñas, niños y adolescentes? Madrid: Infancia Confinada y Enclave de Evaluación, 2020.

MELEL XOJOBAL A. C. ¿Cómo viven las niñas, niños y adolescentes de San Cristóbal de Las Casas, Chiapas la pandemia del Coronavirus? San Cristóbal de Las Casas, Chiapas: Melel Xojobal A. C., Desarrollo Educativo Sueniños A. C., Tierra Roja Cuxtitali Centro Comunitario A. C., 2020.

MELGAREJO, Patricia Medina. “La escuela de Manuela”: infancias y memoria: zonas de experiencia y cronotopos en contextos de movilización social. Educação em Foco, [S. l.], v. 23, n. 3, p. 677–704, 2018. DOI: 10.34019/2447-5246.2018.v23.20097. Disponível em:

https://periodicos.ufjf.br/index.php/edufoco/article/view/20097. Acesso em: 31 jan. 2022

MELGAREJO, Patricia Medina; LINARES, Roberto Sanchez. Infancias, voces y esperanzas ante el confinamiento del Covid-19 en México. São Carlos: Pedro & João Editores, 2021.

OPAS. COVID-19 E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: avaliando a crise de olho na recuperação. Brasília, 2021

SILVA, Isabel de Oliveira; LUZ, Iza Rodrigues da; CARVALHO, Levindo Dias. Infância e pandemia na Região Metropolitana de Belo Horizonte: primeiras análises. Belo Horizonte: UFMG/FAE/NEPEI, 2021.

Disponível em: https://www.infanciaemtemposdepandemia.com.br. Acesso em: 10 jan. 2022

TEBET, Gabriela; ABRAMOWICZ, Anete; LOPES, Jader: A make-believe confinement for Brazilian young children in the COVID-19 pandemic. Children's Geographies. 2021.

VIGOTSKI, Lev Semionovitch. Quarta aula. O problema do meio na pedologia. In: PRESTES, Zoia; TUNES, Elizabeth (Orgs.). 7 Aulas de L. S. Vigotski sobre os fundamentos da pedologia. Rio de Janeiro: E-Papers, 1935/2018.

VIGOTSKI, Lev Semionovitch. Psicologia, educação e desenvolvimento: Escritos de L. S. Vigostki. PRESTES, Zoia; TUNES, Eizabeth (Orgs.). São Paulo: Expressão Popular, 2021.

Downloads

Publicado

2022-07-29