CONTOS DE ALICE MUNRO SOB A LENTE DA GINOCRÍTICA

  • Felipe Monteiro de Oliveira
  • Nícea Helena de Almeida Nogueira

Resumo

RESUMO: Este artigo aborda as relações estabelecidas entre a crítica literária e a produção de autoria feminina, utilizando a Ginocrítica de Elaine Showalter (1994) como ferramenta para a interpretação dos contos da autora canadense Alice Munro. Busca pontuar os traços dessa abordagem crítica que a caracterizam como uma das possibilidades de leitura do trabalho de uma autora. Como metodologia, destaca primeiramente as intersecções entre as experiências pessoais e a escrita de Munro, depois as conecta com as teorias da escrita das mulheres de Showalter para analisar quatro narrativas curtas extraídas da coletânea Ódio, amizade, namoro, amor, casamento (2001). O objetivo desta investigação é analisar os contos por meio do estudo que evidencie como a produção em questão não é comportada pela crítica tradicional androcêntrica, já que abrange um novo terreno científico, a autoria e a crítica feminista, ainda pouco explorado.

Palavras-chave: Conto. Alice Munro. Ginocrítica.

Biografia do Autor

Felipe Monteiro de Oliveira

Bacharel em Artes e Design (2016) e Cinema e Audiovisual (2017) pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Cursa o Bacharelado em Letras na mesma universidade e atua como bolsista no projeto LABINT da Diretoria de Relações Internacionais da UFJF. Foi bolsista voluntário de Iniciação Científica com a pesquisa intitulada “A narrativa curta de autoria feminina: estudos dos contos de Alice Munro”. Integrante do Grupo de Pesquisa “Travessias e Feminismo(s): Estudos Identitários de Autoria Feminina”, certificado pelo CNPq.

Nícea Helena de Almeida Nogueira

Professora da Faculdade de Letras, da UFJF. Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Letras: Estudos Literários da UFJF. Pós-doutora em Memória e Acervos pelo Programa de Pós-graduação da Fundação Casa de Rui Barbosa, Rio de Janeiro, RJ. Doutora e Mestre em Letras: Teoria da Literatura, pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), campus de São José do Rio Preto, SP. Líder do Grupo de Pesquisa “Travessias e Feminismo(s): estudos identitários de autoria feminina”.

Publicado
2020-12-18
Seção
Literaturas de Língua Inglesa