Edições anteriores

  • Capa: Lucas Maranhão

    VIRGINIA WOOLF E JANE AUSTEN: LEITURAS CENTENÁRIAS
    v. 26 n. 1 (2022)

    A edição da IPOTESI Revista de Estudos Literários, v. 26, n. 1, de jan./jun. 2022, do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Minas Gerais, recebeu contribuições que estabelecem diálogos entre a obra woolfiana e a obra austeniana, recuperando e expandindo as leituras encaminhadas pela crítica especializada na celebração do centenário da publicação do ensaio de Virginia Woolf, intitulado “Jane Austen Practising” (1922), cujas repercussões ainda hoje informam possíveis leituras da obra austeniana. As impressões de Woolf sobre a juvenília de Jane Austen coletadas no ensaio de 1922 revelam alguns dos traços que dariam à Austen um lugar cada vez mais privilegiado na ideia woolfiana de tradição. Afinal, já neste ensaio Woolf afirma que a voz da escritora circunscreve os mundos e as personagens que cria, claramente delimitando o horizonte das experiências femininas e ironicamente esboçando um riso que pode colocar este mesmo horizonte em tensão. Tomando parte neste ano de celebrações centenárias dos modernismos globais, este número da IPOTESI reúne trabalhos que tematizam a presença de Jane Austen na escrita woolfiana — seja em seus romances, contos, ensaios, diários, cartas, ou quaisquer outros escritos — e/ou que investigam a relevância do legado austeniano para que Woolf enquadrasse as discussões modernistas em torno da tradição e do talento individual de outra maneira, por meio da frase ou “sentença feminina” de Austen que Woolf resgata em Um quarto todo seu (1929).

    Este número da IPOTESI também possui as seções "Outros Textos" (com artigos que não são contemplados pelo tema do Dossiê, mas que possuem relevância na área dos Estudos Literários), "Tradução", "Entrevista" e "Escrita Criativa".

    Organizadores deste número: Prof.ª Dra. Nícea Nogueira (UFJF), Prof. Dr. Davi Pinho (UERJ), Prof.ª Dra. Maria Aparecida de Oliveira (UFPB), Prof.ª Dra. Maria Rita Drumond Viana (UFOP/UFSC) e Prof.ª Dra. Patrícia Marouvo Fagundes (UERJ).

    Colaboradora na Editoração: Prof.ª Dra. Patrícia de Paula Aniceto (UFJF)

    Bolsistas: Bruna Montes Werneck de Freitas ( Doutoranda do PPG Letras: Estudos Literários - UFJF) e Fernanda Barroso e Silva ( Doutoranda do PPG Letras: Estudos Literários - UFJF)

    Capa: Lucas Maranhão

  • Literatura em quadrinhos: intertextos teóricos e polifonias estéticas
    v. 25 n. 2 (2021)

    A edição da Revista IPOTESI (v. 25, n. 2, jul./dez. 2021), do Programa de Pós-Graduação em Letras: Estudos Literários da UFJF, espera receber contribuições acadêmicas originais em português, espanhol, italiano, francês e inglês, que priorizem as reflexões que discutam as relações entre o imaginário literário e o imaginário dos quadrinhos, em uma perspectiva comparativa. As histórias em quadrinhos se desenvolvem no início do século XX, no mesmo tempo que se desenvolvem as novas estéticas da literaturas de vanguarda. Sob essa perspectiva, a linguagem em quadrinhos realiza alguns pressupostos estéticos presentes nos manifestos de vanguarda, como o simultaneismo, a fusão entre linguagem verbal e linguagem visual, proposto pelo Manifesto Técnico da Literatura Futurista (1912). Aliás, muitas das onomatopeias futuristas usadas para representar a ideia de velocidade serão similares às onomatopeias utilizadas nos quadrinhos para o mesmo propósito. Interessa-nos artigos que discutam temas como: a incorporação de imaginários literários (a ficção gótica e o universo shakespeariano em Sandman, o realismo mágico nos quadrinhos de Gilbert Hernandez, a influência da ficção distópica nos quadrinhos dos 80) pelas HQs; a temática realista nos romances gráficos; a ficção literária produzida por artistas de quadrinhos (Lourenço Mutarelli e Neil Gaiman por exemplo); a função da escrita literária na configuração da linguagem visual nos quadrinhos; o conceito de herói na mitologia clássica e o conceito de super-heróis nos quadrinhos. Essa ementa está vinculada às discussões do Grupo de Pesquisa Narrativas Visuais/Experiências Literárias (NAVEL).

     

    Editor de número: Prof. Dr. Anderson Pires da Silva (UFJF)

    Equipe Editorial:

    Prof. Dr. Pedro Bustamante Teixeira (UFJF) - Editor Geral

    Prof.ª Dra. Ana Beatriz Rodrigues Gonçalves (UFJF)

    Prof.ª Dra. Nícea Helena de Almeida Nogueira (UFJF)

    Bruna Montes Werneck de Freitas (Doutoranda do PPG Letras: Estudos Literários da UFJF)

    Maria Daniela Silva Lamarão Belfort Bastos (Mestranda do PPG Letras: Estudos Literários da UFJF)

    Capa de Lu Freesz

     

  • O processo de criação literária como objeto de estudo
    v. 25 n. 1 (2021)

    A edição da revista IPOTESI, volume 25, número 1, de jan./jun. 2021 do Programa de Pós-Graduação em Letras: Estudos Literários da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Minas Gerais, reúne contribuições que reflitam sobre os processos de criação literária em suas diversas modalidades (poesia, conto, romance, romance histórico, auto ficção, auto tradução, teatro, ensaio livre, canção) e os múltiplos caminhos que os alimentam. Nesse sentido, este número da Ipotesi visa compreender como se realizam os processos associativos entre escrita e criação que se caracterizam pela provisoriedade, pelo nomadismo, pela metalinguagem, pela intertextualidade ou pela precariedade de recursos.

    Editoras do número:

    Prof.ª Dra. Prisca Agustoni (UFJF) e Prof.ª Dra. Tatiana Pequeno (UFF)

    Equipe Editorial:

    Prof. Dr. Pedro Bustamante Teixeira (UFJF) - Editor Geral

    Prof.ª Dra. Ana Beatriz Rodrigues Gonçalves (UFJF)

    Prof.ª Dra. Nícea Helena de Almeida Nogueira (UFJF)

    Bruna Montes Werneck de Freitas (Doutoranda do PPG Letras: Estudos Literários da UFJF)

    Maria Daniela Silva Lamarão Belfort Bastos (Mestranda do PPG Letras: Estudos Literários da UFJF)

    Capa de Lu Freesz

  • Estéticas da vida acadêmica
    v. 24 n. 1 (2020)

    A edição da Revista IPOTESI, volume 24, número 1, de jan./jun. 2020, do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Minas Gerais, apresenta contribuições que pensam os discursos e as práticas acadêmicas (leia-se: metodologias de pesquisa, produções textuais, concepções pedagógicas etc.) nos possíveis encontros e desencontros entre o campo conceitual (filosófico e/ou crítico e/ou teórico e/ou pedagógico) e o campo estético (poético e/ou literário e/ou ficcional e/ou artístico). Espera-se que a problematização de tais encontros e desencontros possa agenciar a possibilidade de produção de singularidades estético-conceituais capazes de produzir resistência política aos processos de homogeneização inscritos na cultura contemporânea.

    Organizadores do volume: Prof. Dr. André Monteiro (UFJF) e Prof. Dr. Edmon Neto (UniAcademia)

    Editoração: Nícea Helena de Almeida Nogueira (UFJF)

    Capa de Felipe Monteiro de Oliveira

  • Literaturas de Língua Inglesa
    v. 24 n. 2 (2020)

    A Revista IPOTESI, v. 24, n. 2, de jul./dez. 2020, do Programa de Pós-Graduação em Letras da UFJF, recebeu contribuições acadêmicas originais que priorizam pesquisas sobre a produção literária em língua inglesa. O estudo da arte poética no idioma inglês é recorrente em diversos países, mesmo em nações e grupos étnicos onde não é a língua oficial. Independente do contexto político, econômico e social em que tal produção se manifesta, a beleza dos sons e a riqueza do léxico se estabelecem nos mais variados tipos de textos: da poesia ao ensaio, do romance à crônica, do conto à (auto)biografia. A partir de seu inegável lugar de formação estética, a literatura escrita ou composta em língua inglesa há muito transita entre a folha de papel e as múltiplas telas da contemporaneidade para desbravar novas audiências ao dialogar com a História, a Psicologia, a Sociologia e as Artes Plásticas e Gráficas, entre outras possibilidades do saber e do fazer artístico.

    Equipe Editorial deste número:

    Davi Pinho (UERJ) 

    Fernanda Barroso e Silva (UFJF - Bolsista FAPEMIG)

    Maria Aparecida de Oliveira (UFPB)

    Nícea Helena de Almeida Nogueira (UFJF)

    Patrícia de Paula Aniceto (UFJF - Bolsista PBPG)

    Capa de Felipe Monteiro de Oliveira

  • Produção Literária de Autoria Feminina II
    v. 23 n. 2 (2019)

    A edição da Revista IPOTESI, volume 23, número 2, de jul./dez. 2019, do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Minas Gerais, reúne contribuições acadêmicas originais que priorizam as reflexões sobre a produção literária de autoria feminina, como continuação do número 1 do volume 23 de janeiro a junho de 2019. O debate sobre essa escrita, mais do que descentralizar a literatura canônica, tenciona ir além das questões de gênero e perpassar as discussões sobre alteridade, etnia, corpo, identidade, exclusão, opressão, subalternidade, subversão. Consequentemente, oferece uma inevitável resistência diante do controle social que problematiza a representação da sua identidade e da sua subjetividade, tanto na construção da escrita de si quanto na construção múltipla do seu papel feminino no tempo e espaço social. Apresentamos pesquisas que trazem à discussão a representação e a ressignificação da mulher como escritora desde o final do século XIX.

    Editoras deste número: Nícea Helena de Almeida Nogueira e Patrícia de Paula Aniceto

    Capa de Felipe Monteiro de Oliveira

    Apoio Editorial: Grupo de Pesquisa “Travessias e Feminismo(s): estudos identitários de autoria feminina” (CNPq) do PPG Letras: Estudos Literários, da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). 

  • Capa de Felipe Monteiro de Oliveira

    Produção Literária de Autoria Feminina I
    v. 23 n. 1 (2019)

    A edição da Revista IPOTESI, volume 23, número 1, de jan./jun. 2019, do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Minas Gerais, reúne contribuições acadêmicas originais que priorizam as reflexões sobre a produção literária de autoria feminina. O debate sobre essa escrita, mais do que descentralizar a literatura canônica, tenciona ir além das questões de gênero e perpassar as discussões sobre alteridade, etnia, corpo, identidade, exclusão, opressão, subalternidade, subversão. Consequentemente, oferece uma inevitável resistência diante do controle social que problematiza a representação da sua identidade e da sua subjetividade, tanto na construção da escrita de si quanto na construção múltipla do seu papel feminino no tempo e espaço social. Apresentamos pesquisas que trazem à discussão a representação e a ressignificação da mulher, como escritora, desde o século XIX até os dias atuais .

    Editoras deste número: Nícea Helena de Almeida Nogueira e Patrícia de Paula Aniceto

    Capa de Felipe Monteiro de Oliveira

    Apoio Editorial: Grupo de Pesquisa “Travessias e Feminismo(s): estudos identitários de autoria feminina” (CNPq) do PPG Letras: Estudos Literários, da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). 

  • Polissistemas
    v. 22 n. 2 (2018)

  • Literatura e Mundo
    v. 22 n. 1 (2018)

  • LITERATURA E MÚSICA
    v. 20 n. 1 (2016)

  • Literatura e Sagrado
    v. 16 n. 2 (2012)

  • Trabalho e Migração
    v. 16 n. 1 (2012)

  • Literatura Marginal
    v. 15 n. 2 (2011)

  • José Saramago
    v. 15 n. 1 (2011)

  • Literaturas Africanas
    v. 14 n. 2 (2010)

1-25 de 40