Administração Pública do Turismo: experiências sulamericanas de turismo social em perspectiva comparada (Argentina, Brasil e Chile)

Authors

Keywords:

Administração pública, Turismo, Turismo Social, América Latina.

Abstract

Esta investigação trata da Administração Pública do Turismo em nível nacional com foco em Turismo Social (TS) na América Latina. O tema abordado justifica-se pela importância da ação governamental orientada à difusão dos benefícios econômicos e sociais advindos do turismo para pequenas comunidades e negócios locais. O Turismo Social encontra-se institucionalizado nos programas nacionais de turismo de Argentina, Brasil e Chile? O objetivo da pesquisa é identificar programas nacionais oficiais de administração pública de Turismo Social (TS) lançados a partir do ano 2000 e vigentes em 2015. Os objetivos específicos são: analisar pontos convergentes e divergentes entre os programas nacionais de Turismo Social vigentes a partir da perspectiva brasileira; e identificar as articulações intra e intergovernamentais necessárias para a execução de tais ações. A escolha dos países analisados fundamentou-se em publicações do World Economic Forum (WEF) e da Organização Mundial do Turismo (OMT). Como técnica de coleta de dados realizou-se pesquisa bibliográfica (tratada na primeira sessão) e pesquisa documental (tratada na segunda sessão). As informações levantadas foram categorizadas e analisadas de acordo com as categorias: institucionalização, financiamento e público-alvo (beneficiários). Verificou-se que na Argentina o governo federal financia parcialmente as viagens para grupos familiares; no Brasil, o governo federal e o empresariado do setor de comércio subsidiam um sistema de serviços para empregados formais do setor; e no caso chileno o turista custeia sua viagem integralmente, mas o governo nacional mantém sistema de apoio ao turista e qualificação dos prestadores de serviços atuantes em destinos turísticos alheios aos roteiros convencionais.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biography

Aristides Faria Lopes dos Santos, Universidade Federal de São Paulo

Doutorando e Mestre em Hospitalidade pela Universidade Anhembi Morumbi (Laureate International Universities). MBA em Gestão de Projetos pela Universidade Católica de Santos (Unisantos, 2011); Especialista em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC, 2003); e Bacharel em Turismo pela Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul, 2002). Docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (Câmpus Cubatão). Áreas de interesse: Hospitalidade, Serviços, Stakeholders, Competitividade, Turismo. Endereço institucional: IFSP Câmpus Cubatão: Rua Maria Cristina, nº 50. Jardim Casqueiro, Cubatão (SP). CEP: 11533-160. [ aristidesfaria@ifsp.edu.br ]

References

ARRETCHE, M. T. S. Políticas Sociais no Brasil: descentralização em um Estado federativo. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 14, n. 40, junho, 1999.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASIL. Consolidação das Leis Trabalhistas. Disponível em: < https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del5452.htm >. Acesso em: 10 de junho de 2015.

FALLETI, T. Efeitos da descentralização nas relações intergovernamentais: o Brasil em perspectiva comparada. Sociologias, v. 8, n. 16, p. 46-85, julho/dezembro, 2006.

FARAH, M. F. S. Disseminação de políticas públicas e programas governamentais no nível subnacional de governo. Revista Administração e Diálogo, v. 2, n. 11, p. 69-89, 2008.

FRANCO, R.; LANZARO, J. Políticas y políticas públicas: determinación y autonomía. In: FRANCO, R.; LANZARO (orgs.). Política y políticas públicas en los procesos de reforma de América Latina. Miño y Dávila: Buenos Aires (Argentina), 2006.

MACHADO, M. B. T. As etapas evolutivas do turismo: um estudo sobre o Rio de Janeiro (Séculos XVIII-XX). Revista Cultur, a. 7, n. 01, p. 105-127, fevereiro, 2013.

MINISTÉRIO DO TURISMO (BRASIL). Marcos Conceituais do Turismo. Disponível em: < http://www.turismo.gov.br/export/sites/default/turismo/o_ministerio/publicacoes/downloads_publicacoes/Marcos_Conceituais.pdf >. Acesso em: 25 de maio de 2015.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DO TURISMO. (1999). Código de Ética Mundial do Turismo. Disponível em: < http://ethics.unwto.org/sites/all/files/docpdf/brazil_0.pdf >. Acesso em: 26 de maio de 2015.

PERISCÓPIO. Descobrimento do Brasil e feriado. Disponível em: < http://periscopio.bligoo.com.br/descobrimento-do-brasil-e-feriado >. Acesso em: 26 de maio de 2015.

REPÚBLICA ARGENTINA. Turismo Social. Disponível em: < http://www.argentina.gob.ar/informacion/turismo/289-turismo-social.php >. Acesso em 25 de maio de 2015.

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. Decreto-Lei n° 5.452 de 1º de maio de 1943. Disponível em: < http://legislacao.planalto.gov.br/legisla/legislacao.nsf/Viw_Identificacao/DEL%205.452-1943?OpenDocument >. Acesso em: 28 de agosto de 2015.

ROZENBERG, J. E. Turismo Social e Terceira Idade: desafios emergentes. Dissertação de Mestrado. Fundação Getúlio Vargas: Rio de Janeiro, 1996.

RUA, M. G. Turismo e políticas públicas de inclusão. In: MINISTÉRIO DO TURISMO (BRASIL) (org.). Turismo social: diálogos do Turismo, uma viagem de inclusão. MTur/IBAM: Rio de Janeiro, 2006.

SERVICIO NACIOAL DE TURISMO (CHILE). Rutas Chile. Disponível em: < http://rutas.chileestuyo.cl/inicio/rutas >. Acesso em: 25 de maio de 2015.

SERVICIO NACIONAL DE TURISMO (CHILE). ¿Qué es Rutas Chile? Disponível em: < http://chileestuyo.cl/inicio/que-es-rutaschile/ >. Acesso em: 12 de junho de 2015.

SERVICIO NACIONAL DE TURISMO (CHILE). Preguntas frecuentes. Disponível em: < http://rutas.chileestuyo.cl/inicio/preguntas-frecuentes >. Acesso em: 12 de junho de 2015.

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO. O SESC. Disponível em: < http://www.sesc.com.br/portal/sesc/o_sesc/ >. Acesso em: 12 de junho de 2015

VAZQUEZ, D.; GOMES, S. As relações verticais na federação: explorando o problema da descentralização e da autonomia. In: ARRETCHE, M. T. S. (org.) Democracia, federalismo e centralização no Brasil. Editora FGV/ Editora Fiocruz: Rio de Janeiro, 2012.

WORLD ECONOMIC FORUM. (2013). Competitiveness Report. Disponível em: < www3.weforum.org/docs/WEF_TT_Competitiveness_Report_2013.pdf >. Acesso em: 25 de maio de 2015.

WORLD TOURISM ORGANISATION. (2014). Barometer. Disponível em: < http://media.unwto.org/press-release/2014-12-18/international-tourism-track-end-2014-record-numbers >. Acesso em: 26 de maio de 2015.

Published

2017-02-10

How to Cite

Lopes dos Santos, A. F. (2017). Administração Pública do Turismo: experiências sulamericanas de turismo social em perspectiva comparada (Argentina, Brasil e Chile). Anais Brasileiros De Estudos Turísticos - ABET, 6(3), 56–66. Retrieved from https://periodicos.ufjf.br/index.php/abet/article/view/3078

Issue

Section

PESQUISA EMPÍRICA / EMPIRICAL RESEARCH / INVESTIGACIÓN EMPÍRICA