A Eneida de Lima Leitão: breve análise de um projeto tradutório

Lima Leitão’s Aeneid: brief analysis of a translation

  • Paulo Sérgio de Vasconcellos Unicamp
Palavras-chave: tradução poética, Eneida, Lima Leitão, Odorico Mendes

Resumo

Este artigo apresenta e analisa alguns princípios e a prática tradutória do português Lima Leitão, que traduziu todas as obras de Virgílio antes da edição do célebre Virgílio Brasileiro (1858) do maranhense Manuel Odorico Mendes. Para ilustrar as características gerais da tradução, considera-se, sobretudo, uma passagem de sua versão da Eneida, cuja edição remonta a 1819, anteriormente, portanto, à primeira edição da Eneida Brasileira (1854) do tradutor maranhense. Discute-se, na tradução do episódio de Laocoonte, a escolha vocabular de Lima Leitão e o modo como traduz sonoridades e a ordem expressiva das palavras. Como os dois projetos tradutórios mencionados apresentam vários pontos de convergência, optou-se por confrontá-los ocasionalmente, apontando semelhanças e diferenças. O texto termina augurando que as traduções de Virgílio realizadas por Lima Leitão recebam a mesma atenção e cuidado editorial que as traduções de Odorico Mendes têm recebido.

 

Referências

ASSIS, José Luiz. Antonio José de Lima Leitão (1787-1856): cirurgião militar, médico, político, professor e escritor. Mátria digital, v. 6, p. 549-566, nov. 2018/out.2019. Disponível em: http://matriadigital.cm-santarem.pt/images/numero6/jose%20assis.pdf. Acesso em: 20 maio 2020.

BOCAGE. Rimas. 3. ed. Lisboa: Na Of. de Simão Thaddeo Ferreira, 1806.

ERNOUT, Alfred; MEILLET, Antoine. Dictionnaire étymologique de la langue latine. 4.ed. Paris: Klincksieck, 2001.

HORÁCIO. Arte poetica de Q. Horacio Flacco, Epistola aos Pisões, traduzida em verso portuguez por Antonio José de Lima Leitão. Bahia: Typographia de Manoel Antonio da Silva Serva, 1818.

HORSFALL, Nicholas. Virgil, Aeneid 6. A commentary. Berlin/Boston: Walter de Gruyter, 2013.

LEITÃO, Antônio José de Lima. As obras de Públio Virgílio Maro. Rio de Janeiro: Impressão Régia, 1818, tomo I; 1819, tomos II e III.

LUCRÉCIO. A natureza das coisas. Poema de Tito Lucrécio Caro traduzido do original latino para verso portuguez por Antonio José de Lima Leitão. Tomo I. Lisboa: Typographia de Francisco Jorge Ferreira de Mattos, 1851; tomo II: Lisboa: Typographia de A. J. F. Lopes, 1853.

MACEDO, João Agostinho de. Viagem extatica ao templo da sabedoria. Lisboa: Impressão Régia, 1830.

MENDES, Manuel Odorico. Eneida brasileira ou tradução poética da epopeia de Públio Virgílio Maro. Campinas, Editora Unicamp, 2008 (reimpressão 2016).

MENDES, Manuel Odorico. Virgilio Brazileiro. Paris: Na Typographia de W. Remquet, 1858.

MENDES, Manuel Odorico. Virgílio Brasileiro. 2. Ed., atualizada com introdução e notas de Sebastião Moreira Duarte. Vol. 1 Bucólicas e Geórgicas. São Luís: EDUFMA, 1995.

Nova vulgata bibliorum sacrorum editio. 2.ed. [Roma/Vaticano:] Libreria Editrice Vaticana, 1986.

OVÍDIO. Metamorfosi. A cura di Philip Hardie. Traduzione di Gioachino Chiarini. Vol. VI. Milano: Arnaldo Mondadori e Fondazione Lorenzo Valla, 2015.

P. VERGILIUS MARO. Aeneis. Edited by: Gian Biagio Conte. Berlin: De Gruyter, 2011.

PINA, Madalena Esperança (coord.). Dicionário de médicos portugueses. Lisboa: Faculdade de Ciências Médicas da Universidade nova de Lisboa, 2010. Disponível em: medicosportugueses.blogs.sapo.pt/5571.html. Acessado em 20 maio 2020.

SILVA, Agostinho da. Obras de Virgílio. 2.ed., Lisboa: Temas e Debates, 1999.

SILVA, Innocencio Francisco da. Diccionario bibliographico portuguez. Tomo I. Lisboa: Imprensa Nacional, 1858.

THAMOS, Márcio. Cobras retóricas, horror poético: efeitos de expressão e a morte de Laocoonte na Eneida. Acta Scientiarum, v. 39, n. 1, p. 13-22, 2017. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciLangCult/ article/view/ 32397.

de VAAN, Michiel. Etymological Dictionary of Latin and other Italic languages. Leiden/Boston: Brill, 2008.

VENUTI, Lawrence. The translator’s invisibility. A history of translation. London/New York: Routledge, 1995.

VIEIRA, Brunno V. G. Recepção de Odorico Mendes: (a)casos de crítica de tradução no séc. XIX. Phaos, v. 10, p. 139-154, 2010.

VIRGÍLIO. Bucólicas. Tradução e notas de Odorico Mendes. Cotia/Campinas: Ateliê/Editora da Unicamp/Fapesp, 2008.

VIRGÍLIO. Eneida. Tradução: Manuel Odorico Mendes. São Paulo: Martin Claret, 2004.

VIRGÍLIO. Eneida. Tradução e Notas: Odorico Mendes. Estabelecimento do texto, notas e glossário de Luiz Alberto Machado Cabral. Cotia/Campinas: Ateliê/Editora da Unicamp, 2005.

VIRGÍLIO. Geórgicas. Tradução de Manuel Odorico Mendes. Organização de Paulo Sérgio de Vasconcellos (Grupo de Trabalho Odorico Mendes). Cotia: Ateliê/Fapesp, 2019.

Publicado
2020-07-02