Sintaxe mimética nas traduções virgilianas de Odorico Mendes

Mimetic syntax in Odorico Mendes’ translations of Virgil

Autores

  • Paulo Sergio de Vasconcellos Unicamp

DOI:

https://doi.org/10.34019/2318-3446.2021.v9.34227

Palavras-chave:

tradução poética, sintaxe mimética, Virgílio, Odorico Mendes

Resumo

A “sintaxe mimética”, que sumariamente se poderia definir como um emprego da ordem das palavras que mimetiza o significado veiculado por elas, foi recentemente estudada por Gonçalves (2021), que chama a atenção para a escassez de trabalhos a respeito desse tema que tomem por corpus a antiga poesia latina. Estimulado por tal pesquisa, este artigo examina passagens em que Manuel Odorico Mendes (1799-1864) parece recriar a sintaxe mimética do original virgiliano, que ele traduz de forma poética, mas aponta também vários passos em que uma possível sintaxe mimética do original não é recriada em português (e só podemos especular a razão de isso não ocorrer) por esse tradutor, de resto, muito atento à ordo uerborum. Tem-se, aqui, um critério importante (o tradutor recria o mimetismo da sintaxe?), entre outros, para se avaliar criticamente as traduções que se pretendem recriações poéticas dos textos de partida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ACHARD, Guy (ed.). Rhétorique à Herennius. Paris: Les Belles Lettres, 2012.

ALLEN, J.H.; GREENOUGH, J.B. New latin grammar. Mineola: Dover, 2006.

[CÍCERO]. Retórica a Herênio. Tradução e introdução de Ana Paula Celestino Faria e Adriana Seabra. São Paulo: Hedra, 2005.

CONTE, Gian Biagio (ed.). P. Vergilius Maro Aeneis. Berlin/New York: De Gruyter, 2011.

CONTE, Gian Biagio; BERTI, Emanuele; MARIOTTI, Michela. La sintassi del latino. Firenze: Le Monnier, 2010.

DAINOTTI, Paolo. Word order and expressiveness in the Aeneid. Berlin/Boston: De Gruyter, 2015.

DELLA CORTE, Francesco. Le Georgiche di Virgilio commentate e tradotte. Libri III-IV. Genova: Istituto di Filologia Classica e Medievale, 1986.

FARANDA, Rino; PECCHIURA, Piero (ed.). L’istituzione oratoria di Marco Fabio Quintiliano. Torino: UTET, 1996.

GONÇALVES, Willamy Fernandes. A mimese de conteúdo: iconicidade na poesia latina e sua traduzibilidade. Classica, v. 30, n. 1, p. 63-84, 2017.

GONÇALVES, Willamy Fernandes. Sintaxe mimética na épica latina: a questão dos testemunhos e um comentário a Metamorfoses I. Dissertação (Mestrado em Letras Clássicas) – FFLCH, Universidade de São Paulo, 2021.

HORSFALL, Nicholas. Virgil, Aeneid 2. A Commentary. Leiden/Boston: Brill, 2008.

LATEINER, Donald. Mimetic Syntax: Metaphor from Word Order, Especially in Ovid. The American Journal of Philology, v. 111, n.2, p. 204-237, 1990.

LEITÃO, Lima. Monumento á elevação da colonia do Brazil a reino, e ao estabelecimento do triplice imperio luso: As obras de Pùblio Virgilio Maro. Tomo I. Rio de Janeiro: Typographia Real, 1818.

MENDES. Odorico. Eneida Brazileira ou tradução poetica da epopéa de Publio Virgilio Maro. Paris: Typographia de Rignoux, 1854.

MYNORS, R.A.B. (ed.). C. Valerii Catulli carmina. Oxford: Clarendon Press, [s.d.].

MYNORS, R.A.B. Virgil: Georgics. Oxford, Clarendon Press, 1994.

RUBIO, Lisardo. Introducción a la sintaxis estructural del latín. Barcelona: Ariel, 1984.

SKUTSCH, Otto. The Annals of Q. Ennius. Oxford: Clarendon Press, 2003 [1985].

SENECA, Lucio Anneo. Lettere a Lucilio. Traduzione e note di Giuseppe Monti. Milano: Biblioteca Universale Rizzoli, 1985.

THAMOS, M. As armas e o varão: leitura e tradução do Canto I da Eneida. São Paulo, Edusp, 2011.

THAMOS, M. Cobras retóricas, horror poético: efeitos de expressão e a morte de Laocoonte na Eneida. Acta Scientiarum, p. 13-22, 2017. Disponível em

http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciLangCult/article/view/32397.

THILO, Georg. Servii grammatici qui feruntur in Vergilii carmina commentarii. Vol. I. Aeneidos librorum I-IV commentarii. Hildesheim/Zürich/New York: Georg Olms, 1986.

THOMAS, Richard (ed.). Virgil: Georgics. Volume 2, Books III-IV, Cambridge: University Press, 1997.

VASCONCELLOS, P. S. de (org.). Eneida brasileira. Tradução de Manuel Odorico Mendes. 1ª. reimpressão. Campinas: Editora Unicamp, 2016.

VASCONCELLOS, P.S. de (org.). Geórgicas. Tradução de Manuel Odorico Mendes. Edição anotada e comentada pelo Grupo de Trabalho Odorico Mendes. Cotia: Ateliê/Fapesp. 2019.

VIRGÍLIO. Bucólicas. Tradução e notas de Odorico Mendes. Edição anotada e comentada pelo Grupo de Trabalho Odorico Mendes. Cotia/Campinas: Ateliê Editorial/Editora Unicamp/Fapesp, 2008.

Downloads

Publicado

2021-07-15

Como Citar

DE VASCONCELLOS, P. S. Sintaxe mimética nas traduções virgilianas de Odorico Mendes: Mimetic syntax in Odorico Mendes’ translations of Virgil. Rónai – Revista de Estudos Clássicos e Tradutórios, [S. l.], v. 9, n. 1, p. 82–99, 2021. DOI: 10.34019/2318-3446.2021.v9.34227. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/ronai/article/view/34227. Acesso em: 27 nov. 2021.