A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO ALIMENTAR E NUTRICIONAL PARA ALUNOS DE SÉRIES INICIAIS

Palavras-chave: Alimentação, Educação alimentar, Escola

Resumo

A educação alimentar e nutricional consiste em estratégias sistematizadas que possuem como objetivos a promoção de hábitos alimentares saudáveis voluntários e o incentivo da cultura e valorização da alimentação como elemento fundamental para a vida. O consumo alimentar adequado necessita de cuidados desde a infância, para que as preferências em relação à alimentação não se tornem um consumo excessivo por alimentos inadequados. Nesse sentido, a escola é vista como um espaço adequado para se desenvolver ações de educação alimentar e nutricional, promovendo maior qualidade de vida. Por tudo isso, o objetivo deste trabalho é, através de uma revisão da literatura, apresentar práticas pedagógicas realizadas no ambiente escolar que promovam a educação alimentar e nutricional dos estudantes. Foi realizada uma pesquisa bibliográfica, durantes os meses de abril a julho do ano 2018, através de uma busca computadorizada em bases eletrônicas, utilizando as palavras-chaves: “educação alimentar”, “escolar (es)”, “alimentação”, “educação nutricional”, “alimentação escolar”. Por meio da leitura e estudo dos artigos selecionados, pôde ser percebida a importância da utilização de diferentes tipos de recursos pedagógicos e materiais informativos e educativos no âmbito de ações de promoção de hábitos saudáveis de alimentação.

 

Biografia do Autor

Tamires Railane Pereira, Universidade Federal de Juiz de Fora
Graduada em Ciências Biológicas (Licenciatura) pela Universidade Federal de Minas Gerais - MG / Brasil (2014), Especialista em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Juiz de Fora - MG / Brasil (2017) e Gestão da Produção e Gestão Ambiental pela Faculdade Venda Nova do Imigrante - MG / Brasil (2017).
Breno Moreira, Universidade Federal de Juiz de Fora
Graduado em Ciências Biológicas (Bacharelado e Licenciatura) pela Universidade Federal de Juiz de Fora - MG / Brasil (2011), Mestre em Ecologia Aplicada à Conservação e Manejo de Recursos Naturais - UFJF (2014), Doutor em Ecologia Aplicada à Conservação e Manejo de Recursos Naturais - UFJF (2017). Tenho experiência na área de Botânica e Ecologia, com ênfase em Ecologia Vegetal, nos seguintes temas: ecologia de comunidades (levantamentos quantitativos e qualitativos de componentes lenhosos - florística e fitossociologia, dinâmica de comunidades e populações lenhosas, monitoramento de parcelas permanentes), fitogeografia, ecologia teórica, análises multivariadas, recuperação/restauração florestal. Trabalhei como professor efetivo da rede estadual de ensino de Minas Gerais. Sou Vice Diretor do Jardim Botânico da Universidade Federal de Juiz de Fora e atuo em projetos de docência, educação ambiental e educação a distância.
Renato Moreira Nunes, Universidade Federal de Juiz de Fora
Nutricionista e Professor, Renato M. Nunes possui graduação em Nutrição pela UFV, é Especialista em Farmacologia e em Psicologia do Desenvolvimento Humano, é Mestre em Ciência da Nutrição e doutor em Biologia Celular Estrutural. Foi Professor da Faculdade Metodista Granbery e implantou e coordenou o curso de nutrição da UNIPAC em Juiz de Fora, foi Professor Convidado do Departamento de Nutrição da UFV e atualmente é Professor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) no Departamento de Nutrição. Tem experiência na área de Nutrição, com ênfase em Nutrição Clínica e Nutrição de Unidades de Alimentação, atuando principalmente nos seguintes temas: Nutrigenômica, Nutrição Clínica, Nutrição em Atividade Física, Desenvolvimento Humano e Gestão.

Referências

ALBUQUERQUE, A. G.; PONTES, C. M.; OSÓRIO, M. M. Conhecimento de educador e nutricionistas sobre a educação alimentar e nutricional no ambiente escolar. Revista de Nutrição, São Paulo, v. 26, n. 3, p. 291-300, 2013.

ALVES, H.; WALKER, P. Educação alimentar e nutricional como prática social. Demetra, v. 8, n. 3, p. 499-508, 2013.

BARBOSA, N. V. S. et al. Alimentação na escola e autonomia – desafios e possibilidades. Ciência & Saúde Coletiva, v. 18, n. 4, p. 937-945, 2013.

BERTIN, R. L. et al. Estado nutricional, hábitos alimentares e conhecimentos de nutrição em escolares. Rev Paul Pediatria, v. 28, n. 3, p.303-308, 2010.

BONCRISTIANO, R. M. S.; SPINELLI, M. G. N. Avaliação do estado nutricional de crianças e análise da prática pedagógica de educação nutricional com a utilização de oficinas de culinária. Rev Simbio-Logias, v. 5, n. 7, dez. 2012.

BOOG, M. C. F. Programa de educação nutricional em escola de ensino fundamental de zona rural. Rev Nutr, Campinas, v. 23, n. 6, p. 1005-1017, nov./dez. 2010.

BRASIL. Ministério da Saúde. Obesidade cresce 60% em dez anos no Brasil. Disponível em: <http://www.brasil.gov.br/saude/2017/04/obesidade-cresce-60-em-dez-anos-no-brasil> Acesso em 25 abr. de 2018.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Marco de referência de educação alimentar e nutricional para as políticas públicas. Brasília, 2012. Disponível em: < https://www.nestle.com.br/nestlenutrisaude/Conteudo/diretriz/Marco_Referencia_de_Educacao_Nutricional_Alimentar.pdf> Acesso em 26 abr. de 2018.

CERVATO-MANCUSO, A. M. et al. O papel da alimentação escolar na formação dos hábito alimentares. Rev Paul Pediatr, v. 31, n. 3, p. 34-330. 2013.

COSCRATO, G.; PINA, J. C.; MELLO, D. F. Utilização de atividades lúdicas na educação em saúde: uma revisão integrativa da literatura. Acta Paul Enferm, v. 23, n. 2, p. 257-263. 2010.

FRANÇA, C. L. et al. Contribuições da psicologia e da nutrição para a mudança do comportamento alimentar. Estudos de Psicologia, v. 17, n. 2, p. 337-345, mai./ago. 2012.

LIMA, M. M.; BUENO, M. B. Avaliação de uma ação educativa nutricional para adolescentes de uma escola pública de ensino integral da cidade de Jundiaí-SP. J Health Sci Inst, v. 34, n. 4, p. 213-218, 2016.

MAGALHÃES, A. P. A.; MARTINS, K. C.; CASTRO, T. G. Educação alimentar e nutricional crítica: Reflexões para intervenções em alimentação e nutrição na atenção primária à saúde. Rev Min Enferm, v. 16, n. 3, p. 463-470, jul./set. 2012.

MELO, M. N. T.; SÁ, R. M. P.; MELO FILHO, D. A. Sustentabilidade de um programa de alimentação escolar bem-sucedido: estudo de caso no Nordeste do Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, v. 21, n. 6, p. 1899-1908, 2016.

MENDES-NETTO, R. S. et al. Ações educativas para promoção de hábitos alimentares saudáveis: relato de uma experiência. Revista de Extensão Universitária da UFS, São Cristóvão, n. 2, 2013.

OLIVEIRA, M. N.; SAMPAIO, T. M. T.; COSTA, E. C. Educação nutricional de pré-escolares – um estudo de caso. Oikos: Revista Brasileira de Economia Doméstica, Viçosa, v. 25, n.1, p. 093-113, 2014.

PRADO, B. G. et al. Ações de educação alimentar e nutricional para escolares: um relato de experiência. Demetra, v. 11, n. 2, p. 369-382, 2016.

PEREIRA, T. S.; PEREIRA, R. C.; ANGELIS-PEREIRA, M. C. Influência de intervenções educativas no conhecimento sobre alimentação e nutrição de adolescentes de uma escola pública. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, n. 2, p. 427-435, 2017.

PICCOLI, L.; JOHANN, R.; CORREA, E. N. A educação nutricional nas séries iniciais de escolas públicas estaduais de dois municípios do oeste de Santa Catarina. Nutrire, 2010.

PONTES, A. M. O.; ROLIM, H. J. P.; TAMASIA, G. A. A importância da educação alimentar e nutricional na prevenção da obesidade em escolares. Fac Integ Vale do Ribeira, 2016.

RAMOS, F. P.; SANTOS, L. A. S.; REIS, A. B. C. Educação alimentar e nutricional em escolares: uma revisão de literatura. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 29, n. 11, p. 2147-2161, nov. 2013.

RAZUCK, R. C. de S. R.; FONTES, P. G.; RAZUCK, F. B. A Influência do professor nos Hábitos Alimentares. In: Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, 2011, Campinas. VIII ENPEC, 2011.

RIBEIRO, G. N. M.; SILVA, J. B. L. A alimentação no processo de aprendizagem. Rev Eventos Pedagógicos, v. 4, n. 2, p. 77-85, ago./dez. 2013.

SANTOS, L. A. S. et al. Formação de coordenadores pedagógicos em alimentação escolar: um relato de experiência. Ciênc Saúde Colet, v. 18, n. 4, p. 993-1000. 2013.

SANTOS, L. A. S. O fazer educação alimentar e nutricional: algumas contribuições para reflexão. Ciênc Saúde Colet, v. 17, n. 2, p. 455-462, 2012.

SILVA, W. A.; SILVA, W. A.; SANTO, G. N. A formação do professor e a educação alimentar nas séries iniciais. COGEIME, v. 24, n. 47, p. 91-109, jul./dez. 2015.

TOASSA, E. C.; LEAL, G. V. S.; WEN, C. L.; PHILIPPI, S. T. Atividades lúdicas na orientação nutricional de adolescentes do Projeto Jovem Doutor. Nutrire, São Paulo, v. 35, n. 3, p. 17-27, dez. 2010.

VALE, L. R.; OLIVEIRA, M. F. A. Atividades lúdicas sobre educação nutricional como incentivo à alimentação saudável. PRÁXIS, v. 8, n. 1, dez. 2016.

ZOMPERO, A. F. et al. A educação alimentar e nutricional nos documentos de ensino para a educação básica. Rev Ciências & Ideias, v. 6, n. 2, p. 71-82, jul./dez. 2015.

Publicado
2020-06-02
Como Citar
Pereira, T. R., Moreira, B., & Nunes, R. M. (2020). A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO ALIMENTAR E NUTRICIONAL PARA ALUNOS DE SÉRIES INICIAIS. Lynx, 1(1). Recuperado de https://periodicos.ufjf.br/index.php/lynx/article/view/25591