Identificação de fatores associados à adesão a um programa ambulatorial de tratamento de alcoolistas por meio de regressão logística

Autores

  • Mário Sérgio Ribeiro Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Luiz Cláudio Ribeiro UFJF
  • Grazielle Fialho de Souza Universidade Federal de Juiz de Fora, Faculdade de Medicina
  • Karolina Danielle Carvalho de Sousa Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Marcondes Garcia Antunes Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Rachel Bueno Nogueira Universidade Federal de Juiz de Fora

Palavras-chave:

Alcoolismo. Avaliação. Diagnóstico.

Resumo

Adesão é uma medida prática de avaliação de resultado de tratamento. Buscou-se identificar características dos pacientes, associadas à adesão a um programa ambulatorial de tratamento de alcoolistas. O estudo foi de coorte naturalístico, no qual foram incluídos todos os 300 pacientes alcoolistas, que concluíram a fase de avaliação do programa. Inicialmente, foi testada a associação de variáveis relativas a aspectos sociodemográficos, econômicos, crenças, sentimentos, comportamentos, sintomas e tratamentos, incluídas no protocolo de avaliação dos pacientes com a variável adesão, utilizando o Teste do Qui-quadrado de Pearson (p< 0,1). Posteriormente, foi realizada regressão logística das variáveis, primeiro, dentro de cada dimensão de características, selecionando-se as que seriam incluídas numa análise multidimensional. No modelo final, as variáveis que se associaram significativamente à adesão superior foram: tempo de união acima da média do grupo; receber mais que um salário mínimo; ter apresentado dor abdominal nos 30 dias antes da avaliação; apresentar tremores se não bebia no horário habitual; apresentar pressão arterial sistólica ≤ 130mmHg; costumar beber sozinho à avaliação. Espera-se que a identificação de características associadas à adesão ao tratamento contribua para o desenvolvimento de estratégias de abordagem de pacientes que respondem mal à prática habitual. O foco na modificação ou reforço destas características poderá contribuir para resultados mais favoráveis no tratamento de alcoolistas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mário Sérgio Ribeiro, Universidade Federal de Juiz de Fora

Mario Sergio Ribeiro é médico (formado pela UFJF), psiquiatra (residência no Instituto Raul Soares, da FHEMIG) e concluiu o Doutorado em Filosofia pela Universidade Gama Filho em 1996. Atualmente é PROFESSOR ASSOCIADO da Universidade Federal de Juiz de Fora, MEDICO-PSIQUIATRA da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (cedido parcialmente à UFJF). Atua na área de Medicina (com ênfase em Psiquiatria, Alcoolismo e Dependência Química); Saúde Coletiva (Organização e Avaliação de Serviços de Saúde Mental; e Atenção Básica de Saúde Mental), bem como na abordagem de aspectos éticos e epistemológicos relativos à produção, transmissão e aplicação do conhecimento em saúde. Tem tido atuação efetiva no processo de Reforma Curricular da FAMED-UFJF, em especial no processo de integração com o SUS, bem como no Núcleo de Apoio Pedagógico da FAMED-UFJF. É professor e orientador do PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE BRASILEIRA e do PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA da FAMED-UFJF.
http://lattes.cnpq.br/0822473065625466

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2010-02-05

Como Citar

1.
Ribeiro MS, Ribeiro LC, Souza GF de, Sousa KDC de, Antunes MG, Nogueira RB. Identificação de fatores associados à adesão a um programa ambulatorial de tratamento de alcoolistas por meio de regressão logística. hu rev [Internet]. 5º de fevereiro de 2010 [citado 7º de julho de 2022];35(3). Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/493

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)