Validação do número de lâminas para realização do método de sedimentação espontânea das fezes

Autores

  • Sandra Helena Cerrato Tibiriça Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Clarice Abramo Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Alexandre Sobreira Simões Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Izabella de Oliveira Pinheiro Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Luiz Cláudio Ribeiro
  • Elaine Soares Coimbra Universidade Federal de Juiz de Fora

Palavras-chave:

Doenças Parasitárias. Diagnóstico. Saúde Pública.

Resumo

Este estudo avaliou o número satisfatório de lâminas a serem examinadas pela técnica de sedimentação espontânea das fezes ou de Hoffmann, Pons e Janer (HPJ), com o intuito de contribuir para a eficiência no diagnóstico de exames coproparasitológicos no diagnóstico de parasitoses, objetivando menor custo e maior benefício. A partir de um estudo da prevalência de enteroparasitoses, cujo cálculo amostral aleatório teve como base toda a população residente no município de Piau – Minas Gerais, foram investigadas 925 amostras. O número máximo de lâminas examinadas para cada amostra de fezes foi de cinco, considerado como padrão-ouro. Cada lâmina foi avaliada por cinco examinadores diferentes. Na análise de apenas uma lâmina, a frequência de positividade para enteroparasitos foi inferior a 60% e aumentou para 79,7% na análise de uma segunda lâmina. Na observação da terceira e quarta lâminas, a positividade das amostras foi 87,5% e 95,3%, respectivamente. Verificou-se que a sensibilidade e especificidade aumentaram com o número de lâminas examinadas e que na observação de três lâminas por amostra, a sensibilidade foi de 87,5% e a especificidade de 99,1%. Entre os enteroparasitos, os ancilostomídeos e Giardia lamblia foram os mais prevalentes, representando 13,7% de positividade para ambos. A análise de apenas uma lâmina por amostra elevou o risco de resultado falso negativo. Os resultados encontrados sugerem a realização de três lâminas por amostra pela técnica do HPJ na tentativa de aumentar a acurácia do método diagnóstico com custos sustentáveis para a gestão junto ao Sistema Único de Saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elaine Soares Coimbra, Universidade Federal de Juiz de Fora

Atualmente é Professora Adjunto III da Universidade Federal de Juiz de Fora, no Departamento de Parasitologia, Microbiologia e Imunologia. Tem experiência na área de Parasitologia, com ênfase em Protozoologia e geo-helmintoses, atuando principalmente nos seguintes temas: avaliação e mecanismo de ação de novas drogas sintéticas e de origem vegetal em Leishmania, inquéritos epidemiológicos de geo-helmintoses e esquistossomose na Zona da Mata Mineira; levantamento malacológico de Biomphalaria na Zona da Mata Mineira.

Downloads

Publicado

2009-11-12

Como Citar

1.
Tibiriça SHC, Abramo C, Simões AS, Pinheiro I de O, Ribeiro LC, Coimbra ES. Validação do número de lâminas para realização do método de sedimentação espontânea das fezes. hu rev [Internet]. 12º de novembro de 2009 [citado 12º de agosto de 2022];35(2). Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/482

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>