Câncer da próstata: uma análise interobservador

Autores

  • Angela Maria Gollner Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Sônia Maria Neumann Cupolilo Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Alfredo Chaoubah Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Eduardo Neumann Cupolilo Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Franceline Quintão Azevedo Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Valcisley Ramalho dos Santos Ribeiro Universidade Federal de Juiz de Fora

Palavras-chave:

Neoplasias Prostáticas, variações dependentes do observador,

Resumo

Resumo A graduação de Gleason é amplamente utilizada na avaliação histopatológica dos carcinomas prostáticos por ter boa reprodução intra e interobservadores. O grau de concordância interobservadores na utilização desta graduação entre uropatologistas, patologistas gerais e médicos residentes em patologia, foi avaliado neste estudo em âmbito nacional. Foram selecionadas randomicamente lâminas de biópsia de próstata guiada por agulha de 30 pacientes com diagnóstico de adenocarcinoma confirmado por análise da peça cirúrgica e pesquisa imunohistoquímica de citoqueratina de alto peso molecular, no Cito Laboratório de Citopatologia Ltda, no período de junho de 1998 e julho de 1999. Cada lâmina foi fotografada em três aumentos: 40, 100 e 200x. As fotos dos 30 casos foram disponibilizadas, na página do Depto de Patologia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Juiz de Fora (www.patologia.ufjf.br), junto de carta convite e questionário demográfico, endereçados aos patologistas que acessam o site do PATOCTO, para graduação on-line das biópsias. Os resultados das graduações foram alocados em gráficos de acordo com a distribuição dos percentuais de acerto e cruzamento com os dados demográficos. Foi considerado “verdadeiro” diagnóstico aquele onde a graduação de Gleason obteve maior percentual de consenso. O grau de concordância média global de acerto entre os participantes foi de 65,20% e 79,68% o grau máximo de concordância no escore considerado verdadeiro diagnóstico. Este índice de reprodutibilidade com escore idêntico considerando-se a variação de + ou – 1 no escore considerado o “verdadeiro” diagnóstico, passou a 85%, o que é consistente com os trabalhos realizados pelo próprio Gleason, idealizador da graduação e outros citados na literatura. A presente experiência revela-se importante ferramenta instrucional on-line, podendo ser utilizada em programas de educação continuada. Palavras chave: Neoplasias Prostáticas; variações dependentes do observador; biópsia por agulha; Internet

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angela Maria Gollner, Universidade Federal de Juiz de Fora

Médica Patologista - Profa. Associada da Fac. de Medicina da UFJF. Doutora em Patologia plea UFF; Especialista em Patologia pela SBP e especialista em Citopatologia pela SBC; Profa. de Bioética e Ética em Pesquisa da os-graduação em Saúde Brasileira. Editora Chefe da HURevista

Sônia Maria Neumann Cupolilo, Universidade Federal de Juiz de Fora

Professora Adjunta do Departamento de Patologia da FM/UFJF.

Eduardo Neumann Cupolilo, Universidade Federal de Juiz de Fora

Acadêmico da Faculdade de Medicina/UFJF, BIC – FAPEMIG.

Franceline Quintão Azevedo, Universidade Federal de Juiz de Fora

Graduando em Medicina - BAP– FAPEMIG.

Valcisley Ramalho dos Santos Ribeiro, Universidade Federal de Juiz de Fora

Estagiário no setor de Informática/Propesq-UFJF.

Downloads

Publicado

2008-10-02

Como Citar

1.
Gollner AM, Cupolilo SMN, Chaoubah A, Cupolilo EN, Azevedo FQ, Ribeiro VR dos S. Câncer da próstata: uma análise interobservador. hu rev [Internet]. 2º de outubro de 2008 [citado 14º de agosto de 2022];34(2). Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/279

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>