Câncer Colorretal – Rastreamento, prevenção e controle

Autores

  • Ana Paula Telles Pires Dias CEMEGI
  • Angela Maria Gollner UFJF
  • Maria Teresa Bustamante Teixeira UFJF-NATES

Palavras-chave:

Neoplasias Colorretais, Pólipos intestinais/Prevenção & controle, Sigmoidoscopia, Colonoscopia,

Resumo

O câncer colorretal é a segunda neoplasia mais freqüente na população mundial. A alta incidência desse tipo de câncer e a diferença nos resultados do tratamento desta neoplasia de acordo com o estádio da doença justificam os esforços para o rastreamento, prevenção e detecção precoce. O objetivo desse estudo foi realizar uma revisão atualizada sobre a incidência de câncer colorretal e as estratégias de rastreamento de pólipos e câncer colorretais. Concluimos que no Brasil, apesar da importância da prevenção e do diagnóstico precoce do CCR, bem como da existência de estatísticas irrefutáveis do benefício dos exames de rastreamento, existem diversos determinantes nacionais que dificultam a realização de uma efetiva política preventiva em saúde pública para o CCR. Como conseqüência, no Brasil existe atraso do diagnóstico e do tratamento das lesões, que em geral são diagnosticadas em estádios avançados, complexos, demandando internações prolongadas e associados a altos índices de mortalidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula Telles Pires Dias, CEMEGI

gastroenterologista, endoscopista,especialista pela sociedade brasileira de endoscopia digestiva(SOBED) e membro da sociedade americana de endoscopia(ASGE)responsavel tecnica pela cemegi

Downloads

Publicado

2008-01-29

Como Citar

1.
Dias APTP, Gollner AM, Teixeira MTB. Câncer Colorretal – Rastreamento, prevenção e controle. hu rev [Internet]. 29º de janeiro de 2008 [citado 14º de agosto de 2022];33(4):125-31. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/67

Edição

Seção

Artigos de Revisão da Literatura

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>