Doença de Hodgkin primária de parótida: relato de caso e revisão de literatura

Autores

  • Daniela de Oliveira Werneck Rodrigues
  • Bruno Fernando da Silva Reis
  • Carlos Marcelino Oliveira Instituto Oncológico Juiz de Fora
  • Angela Maria Gollner Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Rogério Estevam Farias Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Maria Teresa Bustamante Teixeira Universidade Federal de Juiz de Fora

Palavras-chave:

Doença de Hodgkin. Glândula parótida. Glândulas - Ciências da Saude

Resumo

Os linfomas são neoplasias malignas com origem na expansão clonal de células linfóides cujos mecanismos de controle da proliferação celular foram comprometidos. Podem ser classificados, de uma forma simplificada, em duas categorias, Linfoma de Hodgkin e  Linfoma não-Hodgkin, levando em consideração os aspectos histopatológicos característicos encontrados. A maior parte dos linfomas se desenvolve em sítios nodais, sendo, portanto, a apresentação extra-nodal incomum. O linfoma com acometimento da região parotídea, especialmente o Linfoma de Hodgkin, é uma entidade clínico-patológica extremamente rara. Por ser o envolvimento da glândula parótida pelo Linfoma de Hodgkin uma situação incomum, sua inclusão como diagnóstico diferencial das massas parotídeas não é habitual. É apresentado um raro caso de Doença de Hodgkin primária de parótida direita com disseminação ganglionar, sendo realizada revisão de literatura acerca do tema, em artigos publicados até o ano de 2009, nos bancos de dados LILACS e Pubmed.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Fernando da Silva Reis

 Médico formado pela UFJF, Generalista do Programa de Atenção Domiciliar (PAD) da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte 

Carlos Marcelino Oliveira, Instituto Oncológico Juiz de Fora

Hematologista, Chefe do Serviço de Hematologia do Instituto Oncológico (Juiz de Fora), Professor Adjunto da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC)

Angela Maria Gollner, Universidade Federal de Juiz de Fora

 Patologista Doutora em Patologia pela UFF,  Professora Associada do Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina da UFJF, Chefe do SAPC “Prof. Paulo Torres” Hospital Universitário da UFJF

Rogério Estevam Farias, Universidade Federal de Juiz de Fora

 Patologista, Doutor em Patologia pela UFF e Professor Associado do Departamento de Morfologia do ICB da UFJF

Maria Teresa Bustamante Teixeira, Universidade Federal de Juiz de Fora

Médica Epidemiologista. Doutora em Saúde Coletiva pela UERJ. Professor Adjunta da UFJF, coordenadora do Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva e do NATES/UFJF.

Downloads

Publicado

2010-11-05

Como Citar

1.
Rodrigues D de OW, Reis BF da S, Oliveira CM, Gollner AM, Farias RE, Teixeira MTB. Doença de Hodgkin primária de parótida: relato de caso e revisão de literatura. hu rev [Internet]. 5º de novembro de 2010 [citado 9º de dezembro de 2022];36(2). Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/1054

Edição

Seção

Relato de Caso

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>