A obrigatoriedade da pré-escola e as repercussões na educação de 0 a 3 anos

  • Julcimara Trentini Universidade da Região de Joinville - UNIVILLE
  • Rosânia Campos Universidade da Região de Joinville - UNIVILLE
Palavras-chave: Política para educação, Infantil, Educação Infantil, Creche.

Resumo

O presente trabalho é um recorte da pesquisa que procurou analisar como o atendimento da educação de 0 a 3 anos está sendo organizado em nove municípios da Região Nordeste de Santa Catarina, a partir da lei 12.796/2013. Os dados coletados em diferentes sítios como IBGE, INEP, FNDE e secretarias municipais de educação, indicam a parcialização do atendimento e o conveniamento com instituições filantrópicas e privadas como principais estratégias para atender a demanda e cumprir as exigências legais. Essas estratégias, segundo indicações da pesquisa, contribuem tanto para o fortalecimento da histórica segmentação entre creches e pré-escolas; quanto consolidação da relação público – privado seguindo a lógica público não estatal.

Biografia do Autor

Julcimara Trentini, Universidade da Região de Joinville - UNIVILLE

Mestre em educação pela Universidade da Regiaão de Joinville - UNIVILLE - Professora / Diretora  da Rede Municipal de Educação de Joinville. Conselheira Miniciapal de Educação. Integrante do Fórum Municipal de Educação de Joinville.  Integrante do GPEI - Grupo de Pesquisa de Educação e Infância.   

Rosânia Campos, Universidade da Região de Joinville - UNIVILLE
Professora Doutora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade da Região de Joinville – UNIVILLE. Coordenadora do Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas e Práticas Educativas para Educação e Infância - GPEEI
Publicado
2018-08-03
Seção
Artigos