Experiência e afeto em Dewey: uma conexão orgânica

  • Marcus Vinicius Cunha
Palavras-chave: John Dewey, Pragmatismo, Teoria Educacional, Filosofia da Educação.

Resumo

Experiência é uma das noções mais importantes da concepção educacional desenvolvida no século XX, e John Dewey é o autor mais citado quando o assunto é experiência. Este trabalho analisa a noção de experiência na filosofia de John Dewey, focalizando especialmente o livro Experiência e educação. Esse exame é complementado por reflexões de Jim Garrison em Dewey and Eros e por alguns excertos de Arte como experiência de Dewey.

Biografia do Autor

Marcus Vinicius Cunha
Pesquisador do CNPq. Doutor em Educação pela Universidade de São Paulo (USP) e Livre-Docente em Psicologia da Educação pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Atua no Programa de Pós-Graduação em Educação da USP-Ribeirão Preto e é colaborador no Programa de Pós-Graduação da UNESP de Araraquara. Ensina e orienta trabalhos nas áreas de história e filosofia da educação. Dentre suas publicações, destacam-se John Dewey, uma filosofia para educadores em sala de aula (Vozes, 1994); John Dewey, a utopia democrática (DP&A, 2002); “A apropriação de Aristóteles por John Dewey” (Educação e Filosofia, 2011, em coautoria com Rita Pimenta de Araújo) e “Concordâncias e discordâncias de Dewey com Freud” (Educar em Revista, 2012, em coautoria com Erika N. F. de Andrade). Email: mvcunha@hotmail.com
Publicado
2015-10-29
Seção
Artigos