Gênese da confiança e educação para o “estar junto”

  • Hubert Vincent
Palavras-chave: Confiança, estar junto, autoridade, Rawls, educação.

Resumo

Este artigo é uma análise de dois parágrafos da Teoria da Justiça de J. Rawls, § 70: A autoridade moral; § 71: A moral do grupo. Estes parágrafos me pareceram importantes porque há neles uma análise muito profunda e uma noção bastante heterodoxa de autoridade. Pode-se dizer que previamente não há nenhuma autoridade dada e sim uma relação em que a autoridade é construída ou não. Se esta relação depende de adultos, pode-se dizer que eles são responsáveis; no entanto, é, em um sentido muito especial, a noção de dependência. Finalmente, estes argumentos são fixados a uma certa imagem da subjetividade e uma reavaliação de passividade.

Biografia do Autor

Hubert Vincent
Ex-aluno da École Normale Supérieure de Paris na rue d’Ulm, é professor “agrégé” de Filosofia na Universidade de Rouen, Departamento de Ciências da Educação. Doutor em Filosofia e Ciências da Educação, autorizado a orientar pesquisas de graduação e pós-graduação, trabalha desde 1990 com questões filosóficas relacionadas com a educação e tem publicado livros e artigos sobre o assunto, tais como O ceticismo em Montaigne e Educação, Arte e verdade em Nietzsche, Le “peuple enfant” chez Alain . Tem ainda se esforçado para pensar as condições de produção filosófica do ponto de vista pedagógico e da alteridade, a construção de um diálogo fora da Europa, incluindo pensadores e professores na África, em Taiwan e no Brasil. Dirigiu, entre outros, dois livros em torno dessas questões: Cidadania Global: questões, conceitos, problemas e Experiências de dialogo e cruzamentos de fronteira. No Brasil, em 2013, trabalhou como professor convidado da UNICAMP e, no mesmo período, desenvolveu, durante 7 dias, atividades acadêmicas na Faculdade de Educação da UFJF. Email: huvinc@gmail.com
Publicado
2015-10-29
Seção
Artigos