O Projeto Estrada Real

  • Alexandre de Pádua Carrieri Universidade Federal de Minas Gerais
  • Talita Ribeiro Luz Universidade Federal de Minas Gerais
  • Maria Cecília Pereira Universidade Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: Estrada Real, turismo pós colonial, desenvolvimento turístico, turismo brasileiro

Resumo

No Brasil colonial a Estrada Real era uma rota por onde passavam o ouro e diamantes, extraídos em Minas Gerais, rumo a Portugal. Considerando o potencial para alavancar o desenvolvimento social e econômico, a administração estadual concebeu o Projeto Estrada Real, o único relativo à atividade turística, com objetivo de promover e desenvolver o turismo na área de influência da Estrada Real. Realizou-se uma pesquisa exploratória para investigar, junto a gestores de estabelecimentos hoteleiros, que resultados o Projeto tem alcançado. Os resultados mostraram que o turismo vem sendo incrementado nas cidades da Estrada Real; mas a divulgação do Projeto é pouco abrangente e não atinge todos os tipos de estabelecimentos ligados a essa atividade. Apontam também para a necessidade de maior integração entre os níveis de governo envolvidos no Projeto, com a participação de entidades paraestatais e associações locais.

Referências

Antunes, R., & Alves, G. (2004). As mutações no mundo do trabalho na era da mundialização do capital. Educação e Sociedade, 25(87), 335-351.

Ansarah, M. R. (2001). Turismo: como aprender, como ensinar. São Paulo: SENAC

Bardin, L. (1977). Análise de conteúdo (70 Ed.). Lisboa: Universidade de Lisboa.

Barreto, M.(1995). Manual de iniciação ao estudo do turismo. Campinas: Papirus.

Beni, M. C. (2003). Análise estrutural do turismo. São Paulo: SENAC.

Estrada Real (2007). Acesso setembro, 3, 2007. Disponível em: www.estradareal.org.br

IGNARRA, L R. (1999). Fundamentos do turismo. São Paulo: Pioneira,

IPEA (1970-1995). Instituto De Pesquisa Econômica Aplicada. Acedido em Abril, 17, 2008, em www.ipeadata.gov.br.

Mendes, J. (2006). Estrada Real: governo tenta construir caminho turístico. Jornal Laboratório Social UNIPAC. Lafaiete: UNIPAC.

Merigue, G. L. A. (2003). Gestão do turismo para o desenvolvimento local. Colóquio Internacional de Desenvolvimento Local, 1, 2003. Anais... Campo Grande.

Mertens, L. (1997). Competencia laboral: sistemas, surgimiento y modelos. Ginebra: OIT.

Olivé, R. (1999). Guia Estrada Real para caminhantes: Rio de Janeiro a Juiz de Fora/Cais dos Mineiros à Fazenda do Juiz de Fora. Belo Horizonte: Estrada Real.

Organização Mundial Do Turismo – OMT. (1995). Lo que todo gestor turístico debe saber. Madrid: OMT.
Rodrigues, M. H. (2006). Estrada Real: governo tenta construir caminho turístico. Jornal Laboratório Social UNIPAC, ano 1, 5. Lafaiete: UNIPAC.

Ruschmann, D. V. M. (1997). Turismo e planejamento sustentável: a proteção do meio ambiente (3.ª ed.). Campinas: Papirus.

Santos, M. (2001). Estradas Reais. Belo Horizonte: Estrada Real.

Turismo Sustentável. (2007). Site Institucional. Acedido em Dezembro, 20, 2007, em http://www.ecobrasil.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=11&sid=5bi
Publicado
2014-10-31
Seção
PESQUISA EMPÍRICA / EMPIRICAL RESEARCH / INVESTIGACIÓN EMPÍRICA