Turismo y Desarrollo Socioeconómico de Tres Municipios del Litoral Centro-Sur de Santa Catarina, Brasil.

  • Matias Poli Sperb UMA - Universidad de Málaga, España.
  • Maurício Roque Serva CSE/CPGA/UFSC
  • Fabiana dos Santos Firmino UMA - Universidad de Málaga, España.
Palavras-chave: Desarrollo socioeconómico. Comunidades tradicionales. Turismo litoral. Urbanización.

Resumo

El litoral del Estado de Santa Catarina (SC) viene experimentando un crecimiento exponencial de la actividad turística en los últimos cincuenta años, cuyas consecuencias incluyen varios aspectos como la inmigración de trabajadores y emprendedores, el crecimiento del sector inmobiliario y el envolvimiento de la comunidad en las actividades del turismo. En virtud de esto, se pretende conocer y analizar las características del desarrollo socioeconómico relacionado con el turismo en el litoral centro-sur del Estado de SC, más específicamente sobre los municipios de Paulo Lopes, Garopaba e Imbituba. El alcance del objetivo propuesto fue posible a partir de investigación documental. En los resultados, se verifican indicadores socioeconómicos concernientes al crecimiento demográfico, a la urbanización, al desarrollo económico, a la distribución de la riqueza y al suministro de servicios públicos sobre los municipios. En general, se concluye que los indicadores socioeconómicos vienen presentando resultados “positivos” en los últimos cincuenta años, pero en detrimento de las actividades tradicionales.

Biografia do Autor

Matias Poli Sperb, UMA - Universidad de Málaga, España.
Bacharel pela Escola de Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - EA/UFRGS (2002) e Mestre em Administração pelo Centro de Pesquisa e Pós-Graduação em Administração - CEPPAD/UFPR (2006). Doutorando pela Universidad de Málaga - UMA, Espanha, programa Gestión y Desarrollo Turístico Sostenible. Possui experiência profissional e/ou acadêmica nas áreas de Administração, Turismo e Ensino com ênfase em Finanças, Gestão Ambiental, Turismo Sustentável, Desenvolvimento Socioeconômico Municipal-regional e Pensamento Sistêmico. Já ministrou cursos em mais de trinta escolas públicas e particulares, de ensino fundamental e médio, e ministrou diversas disciplinas em duas instituições de ensino superior (FICA e ISULPAR), tendo recebido quatro títulos honoríficos em diferentes instituições da área. Também foi Coordenador Adjunto do Curso de Administração, Estágio e TCC da FICA.
Maurício Roque Serva, CSE/CPGA/UFSC
Maurício Serva finalizou a graduação em administração de empresas pela Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia em 1978, concluiu o mestrado em administração de empresas pela Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP-FGV) em 1991 e o doutorado em administração de empresas nesta mesma escola em 1996. Realizou pós-doutorado em Gestão e Autonomia Social na École des Hautes Études Commerciales de Montréal de 1996 a 1998, onde lecionou no curso de graduação em administração. É professor universitário desde 1979, quando iniciou sua carreira na Universidade Estadual de Feira de Santana. Atualmente é professor da Universidade Federal de Santa Catarina, onde é também coordenador do Núcleo de Pesquisa em Organizações, Racionalidade e Desenvolvimento, além de líder de grupo de pesquisa no CNPq com esta mesma denominação. Publicou em livros e revistas científicas de diversos países tais como Brasil, Canadá, Espanha, Inglaterra, Estados Unidos, Argentina e Venezuela um total de 36 artigos, 1 e-book e 5 capítulos de livros. Publicou 28 trabalhos em anais de eventos científicos nacionais e internacionais. Orientou 14 dissertações de mestrado na área de Administração. Recebeu 1 prêmio do International Council of Canadian Studies. Atua na área de Administração, com ênfase em Teoria das Organizações, Racionalidade, Epistemologia da Administração, Desenvolvimento Territorial Sustentável. Em seu currículo Lattes os termos mais freqüentes na contextualização da produção científica são: teoria das organizações, racionalidade, epistemologia da administração, desenvolvimento territorial sustentável, economia social, emancipação, sociologia econômica, etnografia, complexidade da ação gerencial.

Referências

ADRIANO, J. Fórum da Agenda 21, Pesca Artesanal e Co-gestão Adaptativa na Construção do Desenvolvimento Territorial Sustentável. O caso do Fórum da Agenda 21 Local da Lagoa de Ibiraquera-SC. III SEGAP, Arraial do Cabo, RJ, 2009.
ARAÚJO, G. P. Trajetória do Turismo no Litoral Centro-Sul de SC: Impactos socioambientais, desafios e oportunidades para estratégias de Desenvolvimento Territorial Sustentável. Disertación de Máster, PPGA/CCA/UFSC, Florianópolis, SC, 2008.
BITENCOURT, F. De Ygara-Mpaba a Garopaba. Gráfica São Joaquim, Garopaba, 2003.
BRITTON, S. Tourism, capital and place: towards a critical geography of tourism, environment and planning. Society and Place. nº 9, p. 451-478, 1991.
CDI - Companhia Docas de Imbituba – Administração do Porto de Imbituba. Disponible en: www.cdiport.com.br/estatistica/movimenta_hist.htm. Acceso: 15 nov. 2010.
CERDAN, C.; & VIEIRA, P. F. (Coords.). Relatório Parcial - Desenvolvimento territorial sustentável na zona costeira do estado de Santa Catarina. CIRAD-UFSC, Florianópolis. Disponible en: www.myctb.org/.../Brasil_Santa_Catarina_Informa_2A.pdf. Acceso: 10 junio 2010.
GOMES, L. Turismo e a Internacionalização do Litoral Norte da Bahia: En: Turismo e Desenvolvimento na Área de Proteção Ambiental Litoral Norte (BA). Salvador, 2009.
HARVEY, D. Condição Pós-moderna. Ed. Loyola, Rio de Janeiro, 1989.
__________. Produção Capitalista do Espaço. Ed. Annablume, São Paulo, 2001.
IBGE - Instituto Brasileño de Estadística. Disponible en: www.ibge.com.br Acceso: 12 octubre 2010.
____. Disponible en: http://www.ibge.gov.br/censo2010. Acceso: 17 octubre 2010.
JACOBI, P. R. O Brasil depois da Rio+10. Revista do Departamento de Geografia, v.15, p. 19–29, 2002.
MURICY, I. T. Potencialidades e Limites do Turismo para o Desenvolvimento das Sociedades. En: Turismo e Desenvolvimento na Área de Proteção Ambiental Litoral Norte (BA). Salvador, BA, 2009.
OMT - Organización Mundial del Turismo. Introdução ao Turismo. Ed. Roca, São Paulo.
_____. Panorama del Turismo Internacional, 2008.
PNUD. Atlas de Desarrollo Humano, 2003. Disponible en: www.pnud.org.br/atlas. Acceso: 21 julio 2010.
RIBEIRO, W. C. O Brasil e a Rio+10. Revista do Departamento de Geografia, v.15, p. 37–44, 2002.
SANTIN, L. O papel dos Sistemas Locais de Conhecimento Agroecológico no Desenvolvimento Territorial Sustentável. Estudo de caso junto a agricultores familiares no litoral centro-sul do Estado de Santa Catarina. Disertación de Máster en Agro-ecosistemas – CCA, UFSC, Florianópolis, SC, 2005.
SANTIN, L.; & ADRIANO, J. Os sistemas locais de conhecimento – SLCA – e o desenvolvimento territorial sustentável no litoral Centro-sul do Estado de Santa Catarina, Brasil. Revista discente expressões geográficas. n° 5, ano 5, p. 61-80. Florianópolis, SC, 2009.
SANTUR - Santa Catarina Turismo. Informes de Demanda a; b, 2008. Disponible en: http://www.santur.sc.gov.br. Acceso: 3 octubre 2010.
SC - Gobierno de Santa Catarina. Datos Municipales. Disponible en: www.sc.gov.br. Acceso: 10 octubre 2010.
SIDRA - Sistema IBGE de Recuperación Automática, 1960 - 2000. Disponible en: www.ibge.gov.br/home/estatistica/indicadores. Acceso: 25 junio 2009.
TCE/SC - Tribunal de Contas del Estado de SC. Disponible en: http://www.spg.sc.gov.br. Acceso: 6 mayo 2010.
TURNES, V. A. Reflexões sobre fluxos migratórios internos de populações no estado de Santa Catarina. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional. v. 4, n° 1 (4), 2008.
WSSD - World Summit of Sustainable Development (2002). Plan of Implementation. Johannesburg, United Nations, 2002.
VERA, J. F. (Coord.); & LÓPEZ PALOMEQUE, F.; & MARCHENA, M.; & ANTON, S. Análisis Territorial del Turismo. Ed. Ariel, Barcelona, 1997.
Publicado
2014-01-10
Seção
RESULTADOS DE PESQUISA EMPÍRICA / EMPIRICAL RESEARCH RESULTS / RESULTADOS DE INVESTIGACIÓN EMPÍRICA