Retórica, uitae e recepção: os genera dicendi na recepção virgiliana e seu eco nas antigas uitae

Rhetorics, uitae, and reception: the genera dicendi in Virgil’s reception and its echo in the ancient uitae

Autores

  • Liebert de Abreu Muniz Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)

Palavras-chave:

Genera Dicendi. Modelos. Gênero. Vitae. Recepção

Resumo

O presente artigo analisa os genera dicendi na construção da recepção virgiliana. A retórica antiga representou uma disciplina que propôs uma primeira reflexão sistemática sobre linguagem (DUCROT & TODOROV, 1998, p. 79), com princípios, categorias e método. Ela instrumentalizou autores e leitores na produção e crítica das obras literárias clássicas. Uma fonte valiosa para traçar o percurso da retórica literária e da recepção são as antigas uitae. Partindo de um caso das Geórgicas 2.58, Lúcio Aneu Sêneca (Ep. 86), 4 a.C. – 65 d.C., propôs uma síntese retórica para a compreensão do poema. Sérvio Honorato, séc. IV d.C., amplia a síntese senequiana aplicando a noção de modelo, e as uitae antigas, como a Vita Suetonii uulgo Donatiana (séc. IV), Vita Philargyrii I (séc. V) a Vita Vossiana (sec. IX) e Vita Noricensis I (séc. IX), consolidam a recepção e tradição virgilianas. O resultado do percurso pelas uitae estudadas aponta para a construção da recepção de Virgílio em pontos da Idade Média Latina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARISTÓTELES. Poética. Tradução, comentários e índices analítico e onomástico de Eudoro de Souza. São Paulo: Nova Cultural (Os pensadores: Aristóteles, Vol. 2), 1991.

ARISTÓTELES. Retórica. Tradução de Manuel Alexandre Júnior, Paulo Farmhouse Alberto e Abel do Nascimento Pena. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

AULU-GELLE. Les Nuits Attiques. Tome II (livres V-IX) Texte établi et traduit par R. Marache. Paris: Les Belles Lettres, 1978.

BONNER, S. F. Education in Ancient Rome from the Elder Cato to the Younger Pliny. Berkeley: University of California Press, 1977.

CICERO. De Oratore. Ed. Kazimierz F. Kumanieck. Leipzig: Teubner, 1969.

CICERO. Orator. Ed. Rolf Westman. Leipzig: Teubner, 1980.

CONTE, G. B. The Rhetoric of Imitation: genre and poetic memory in Virgil and other latin poets. Transl. Charles Segal. Ithacaand London: Cornell University Press, 1986.

COSTA, L. N. Gêneros Poéticos na Comédia de Plauto: traços de uma poética plautina imanente. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2014.

DIONYSIUS of HALICARNASSUS. On Literary Composition: being the greek text of the De Compositione Verborum. Edited with introduction, translation, notes, glossary, and appendices by W. Rhys Roberts. London: Macmillan, 1910.

DUCROT, O. & TODOROV, T. Dicionário Enciclopédico das Ciências da Linguagem. São Paulo: Editora Perspectiva, 1998.

FOWLER, A. Kinds of Literature: an introduction to the theory of genres and modes. Oxford: Clarendon Press, 2002.

GLARE, P. G. W. (Ed.) Oxford Latin Dictionary. 2th ed. Oxford: Clarendon Press, 2012.

HARDIE, P. Virgil (Greece and Rome: New Survey in the Classics. N. 28). Cambridge: The Classical Association, 1998.

HASEGAWA, A. P. Os limites do gênero bucólico em Vergílio: um estudo das éclogas dramáticas. Coleção Letras Clássicas. São Paulo: Humanitas, 2011.

HORACE. On Poetry. Vol. 2: The ‘Ars Poetica’. By C. O. Brink. Cambridge: University Press, 1971.

HORÁCIO. Arte Poética. Introdução, tradução e comentário de R. M. Rosado Fernandes. Lisboa: Editorial Inquérito, 1984.

LAUSBERG, H. Manual de Retórica Literária. 3 Vols. Madrid: Gredos, 1966.

LIVY. Ab Vrbe Condita. Ed. with transl. by Even Sage. Vol. 11, Books 38-39. Cambridge, Massachusetts: Loeb, 1936.

MACROBIUS. Saturnalia. (Vol. I) Ed. Jacob Willis. Leipzig: Teubner, 1970.

MUNIZ, L. A cenografia discursiva das Geórgicas. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2017.

PFEIFFER, R. History of Classical Scholarship: from the beginnings to the end of the Hellenistic age. Oxford: Clarendon Press, 1998.

PLATO. On Poetry: Ion, Republic 376e-398b; Republic 595-608b. Ed. P. MURRAY. Cambridge: University Press, 2003.

QUINTILIANUS. Institutionis Oratoriae Libri Duodecim. Tomus I (Libri I-VI); Tomus II (Libri VII-XII). Ed. M. Winterbottom. Oxford: OCT, 1970.

SANTOS, M. M. O monstrum da Arte Poética de Horácio. Letras Clássicas, n. 4, p. 191-265, 2000.

SENECA. Ad Lucilium Epistulae Morales. Tomus I (Libri I-XIII), Tomus II (Libri XIV-XX). Ed. L. D. Reynolds. Oxford: OCT, 1965.

Thesaurus Linguae Latinae. Online: Access brought by Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP.

THILO, G.; HAGEN, H. (eds.) Servii Grammatici qui feruntur in Vergilii carmina commentarii. 3 vols. Hildescheim: Olms, 1986.

THOMAS, R. F.; ZIOLKOWSKI, J. M. The Virgil Encyclopedia. 3 vols. Blackwell: Wiley-Blackwell, 2014.

TREVIZAM, M. Prosa Técnica: Catão, Varrão, Vitrúvio e Columela. Coleção Bibliotheca Latina. Campinas: Editora da Unicamp, 2014.

VERGILIUS. Bucolica et Georgica. Eds. Silvia Ottaviano et Gian Biagio Conte. Teubner. Berlin: De Gryuter, 2011.

ZIOLKOWSKI, J. M. and PUTNAM, M. (Eds.) The Virgilian Tradition: the first fifteen hundred years. New Haven: Yale University Press, 2008.

THOMAS, R. F. and ZIOLKOWSKI, J. M. The Virgil Encyclopedia. 3 vols. Blackwell: Wiley-Blackwell, 2014.

TREVIZAM, M. Prosa Técnica: Catão, Varrão, Vitrúvio e Columela. Coleção Bibliotheca Latina. Campinas: Editora da Unicamp, 2014b.

VERGILIUS. Bucolica et Georgica. Eds. Silvia Ottaviano et Gian Biagio Conte. Teubner. Berlin: De Gryuter, 2011.

ZIOLKOWSKI, J. M. and PUTNAM, M. (Eds.) The Virgilian Tradition: the first fifteen hundred years. New Haven: Yale University Press, 2008.

Downloads

Publicado

2022-10-31

Como Citar

MUNIZ, L. de A. Retórica, uitae e recepção: os genera dicendi na recepção virgiliana e seu eco nas antigas uitae: Rhetorics, uitae, and reception: the genera dicendi in Virgil’s reception and its echo in the ancient uitae. Rónai – Revista de Estudos Clássicos e Tradutórios, [S. l.], p. 39–59, 2022. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/ronai/article/view/38445. Acesso em: 27 nov. 2022.