Apresentação

Autores

  • Fábio Fortes
  • Sandra Almeida

Resumo

A Rónai: Revista de Estudos Clássicos e Tradutórios tem recebido um número crescente de trabalhos envolvendo traduções, constituindo-se dessa forma em um espaço privilegiado para a publicação de traduções de textos antigos e contemporâneos.

 

Por ser tratar de um periódico essencialmente de caráter discente, os trabalhos são, em sua maioria, publicações de graduandos e pós-graduandos nas respectivas áreas de interesse da revista, embora, neste número, nossa revista tenha recebido também a colaboração de colegas professores e pesquisadores de outras instituições.

 

Na primeira seção deste número, apresentamos os trabalhos que abordam os Estudos Clássicos. O artigo de Marcos Aurelio Pereira analisa o discurso metalinguístico e suas relações com saberes atuais sobre as línguas e a linguagem. Aline da Silva Lázaro aborda a relação entre papéis femininos e conflitos sociais na comédia Hecyra (A Sogra) do poeta latino Terêncio. Lene Tjorhom apresenta uma análise crítico-literária da ode Olímpica II, considerada uma das obras-primas de Píndaro. Luiza Helena Rodrigues de Abreu Carvalho, por sua vez, discute as características do gênero epidítico nas obras De oratore de Cícero, Arte poética de Horácio e na Institutio oratoria de Quintiliano. Por fim, Andreza Sara Caetano de Avelar Moreira analisa a biografia de Museu, o Gramático, o gênero literário de sua obra e suas edições.

 

Na segunda seção, apresentamos os trabalhos que perpassam a área dos Estudos Tradutórios. Marina Leivas Waquil discute o conceito de subjetividade na tradução da obra Trabalhos de amor perdidos, de Shakespeare, com base nas notas de tradutor. Marcionilo Euro Carlos Neto analisa duas traduções da obra literária japonesa Kokoro, de Natsume Soseki, de acordo com a analítica da deformação da letra de Antoine Berman(1985). Eloá Catarine Pinto Teixeira, por sua vez, aborda os caminhos da tradução na perspectiva dos estudos culturais, discutindo o mito de Babel sob a ótica derridiana no debate sobre o papel da tradução na construção da identidade do sujeito pós-moderno. Já Thiago Mattos de Oliveira se baseia nos trabalhos  de Antoine Berman (1990) e de Yves Gambier (1994, 2012) para traçar o percurso teórico da retradução, buscando uma conceituação atualizada do termo.

 

A terceira seção reúne a contribuição não menos significativa de traduções, tanto de textos clássicos quanto contemporâneos. Lana Beth Ayres Franco Araújo apresenta a tradução do conto  A outra família, de autoria de Himani Bannerji. Gilson José dos Santos, por sua vez, nos oferece a tradução de Geórgicas IV, de Virgílio. Daniella Amaral Tavares propõe uma tradução para o prefácio de Bérenice, de Jean Baptiste Racine. Finalmente, Guilherme Gontijo Flores e Rodrigo Tadeu Gonçalves nos apresentam três traduções poéticas de autores latinos: Lucrécio, Catulo e Horácio.

 

A quarta e última seção se detém na apresentação de uma resenha que versa sobre Quintiliano  e sua ciência do bene dicendi, de autoria de Jefferson  da Silva Pontes, que, embora seja uma obra que já tenha quase uma década, ainda se revela referencial para o conhecimento da obra de Quintiliano.

 

Assim, terminamos por agradecer a todos os autores e pareceristas que contribuíram para a publicação deste volume, desejando a todos uma leitura agradável e proveitosa.

Os editores

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2015-08-18

Como Citar

FORTES, F.; ALMEIDA, S. Apresentação. Rónai – Revista de Estudos Clássicos e Tradutórios, [S. l.], v. 2, n. 1, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/ronai/article/view/23086. Acesso em: 20 jun. 2024.

Edição

Seção

Apresentação

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)