Caixa Matemática Problematizadora em encontros formativos e dialógicos com professoras-formadoras-pesquisadoras: o que refletem as narrativas e os diários experienciais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/2594-4673.2023.v7.41090

Palavras-chave:

Caixa Matemática Problematizadora; Pesquisa-formação; Diálogo; Ensino-aprendizagem; Práticas formativas.

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar as contribuições dos momentos dialógicos nas tessituras da Caixa Matemática Problematizadora, para os processos de ensino-aprendizagem da matemática nos encontros formativos e dialógicos com professoras-formadoras-pesquisadoras. Para a produção dos dados no contexto da pesquisa-formação foram utilizados as narrativas orais e os diários experienciais registrados e compartilhados pelas partícipes da oficina pedagógica “Caixa Matemática Problematizadora nos processos de ensino-aprendizagem: brinque, jogue, crie e problematize as ações pedagógicas!”, realizada no âmbito do projeto de extensão e pesquisa “O desenvolvimento profissional do professor que ensina matemática nos anos iniciais: narrativas de formação e grupo de estudos” e do curso de Especialização em Ensino de Ciências e Matemática nos Anos Iniciais, no segundo semestre de 2021. A Caixa Matemática Problematizadora como recurso didático-pedagógico-brincante, (re)inventado criativamente pelas autoras deste texto, com a proposição da vivência de quatro momentos dialógicos - Estabelecimento de contato; Escolha e compartilhamento de significados do recurso didático-pedagógico-brincante; Vivência dinamizadora; Registros dialógico-problematizadores -, proporciona ensinar-aprender matemática brincando, jogando, dinamizando, criando e problematizando. O grupo participante da oficina pedagógica demonstrou encantamento e muita alegria ao experienciar os momentos dialógicos criados para dinamizar a Caixa Matemática Problematizadora nos encontros formativos e dialógicos e nos processos de ensino-aprendizagem da matemática na educação básica e superior. Com efeito, nas narrativas e nos diários experienciais produzidos, as estudantes e as professoras apontam as contribuições desse recurso didático-pedagógico-brincante para a formação e a prática docente: problematizar as ações pedagógicas; repensar o ensino de matemática e refletir sobre a prática pedagógica; ensinar-aprender com prazer e entusiasmo os conteúdos matemáticos, dentre outras. Destarte, práticas formativas que privilegiam a aproximação com a matemática permitem sua (re)invenção criativa diária a partir do entendimento de que ela é construção humana e requer práticas inclusivas, nas quais todos podem aprender nas interações dialógicas com o outro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Sandra Alves de Oliveira, Universidade do Estado da Bahia, Campus XII. Colégio Municipal Aurelino José de Oliveira

Doutoranda em Educação pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Mestra em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Professora na Universidade do Estado da Bahia (UNEB) - Campus XII/Guanambi. Professora de Matemática no Colégio Municipal Aurelino José de Oliveira, Candiba-BA. Integra os Grupos de Pesquisas: NEPE/Campus XII/UNEB, GEM/UFSCar, GREPEM/UFJF. E-mail: saoliveira@uneb.br

Jane Maria Braga Silva, Professora e Coordenadora Pedagógica da rede municipal de ensino de Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil

Doutora em Educação pela UFJF. Professora e Coordenadora Pedagógica da rede municipal de ensino de Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil.

Neila Maria de Almeida Tomé, Coordenadora Pedagógica na rede municipal de ensino de Juiz de Fora.

Mestra em Educação pela Universidade Estácio de Sá. Coordenadora Pedagógica na rede municipal de ensino de Juiz de Fora.

Referências

ALRØ, Helle; SKOVSMOSE, Ole. Diálogo e aprendizagem em educação matemática.

Tradução: Orlando de Andrade Figueiredo. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

BAKHTIN, Mikhail (V. N. Volochínov). Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Prefácio: Roman Jakobson. Apresentação: Marina Yaguello. Tradução: Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira com a colaboração de Lúcia Teixeira Wisnik e Carlos Henrique D. Chagas Cruz. 16. ed. São Paulo: Hucitec, 2014.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Prefácio à edição francesa: Tzvetan Todorov. Introdução e tradução: Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Elementos conceituais e metodológicos para definição dos direitos de aprendizagem e desenvolvimento do ciclo de alfabetização (1.º, 2.º e 3.º anos) do ensino fundamental. Brasília, DF: MEC, SEB, 2012.

CLANDININ, D. Jean; CONNELLY, F. Michael. Pesquisa narrativa: experiência e história na pesquisa qualitativa. Tradução: Grupo de Pesquisa Narrativa e Educação de Professores (GPNEP) ILEEL/UFU. 2. ed. rev. Uberlândia: EDUFU, 2015.

CONTRERAS, José; PÉREZ DE LARA, Núria. La experiencia y la investigación educativa. In: CONTRERAS, José; PÉREZ DE LARA, Núria (comp.). Investigar la experiencia educativa. Madrid: Ediciones Morata, S.L., 2010. p. 20-92.

DOMITE, Maria do Carmo Santos. Formulação de problemas em educação matemática: a quem compete? Movimento – Revista de Educação, n. 14, p. 24-37, 2006. https://periodicos.uff.br/revistamovimento/article/view/32531

FREIRE, Paulo. À sombra desta mangueira. Prefácio: Ladislau Dowbor. Notas de Ana Maria Araújo Freire. 4. ed. São Paulo: Olho d’Água, 2001.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2021a.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Prefácio: Ernani Maria Fiori. 77. ed. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2021b.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. Prefácio: Leonardo Boff. Notas de Ana Maria Araújo Freire. 30. ed. São Paulo/Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2021c.

JOSSO, Marie-Christine. Experiências de vida e formação. Prefácio: António Nóvoa. Tradução: José Cláudio e Júlia Ferreira. São Paulo: Cortez, 2004.

JOSSO, Marie-Christine. A transformação de si a partir da narração de histórias de vida. Educação, Porto Alegre/RS, ano XXX, v. 30, n. 3, p. 413-438, set./dez. 2007. https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/2741

JOSSO, Marie-Christine. Da formação do sujeito... Ao sujeito da formação. In: NÓVOA; FINGER (org.). O método (auto)biográfico e a formação. Tradução: Maria Nóvoa. 2. ed. Natal, RN: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2014. p. 57-76.

LARROSA, Jorge. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Tradução: João Wanderley Geraldi. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n.19, p. 20-28, jan./abr. 2002. https://doi.org/10.1590/S1413-24782002000100003

LARROSA, Jorge. Tremores: escritos sobre experiência. Tradução: Cristina Antunes e João Wanderley Geraldi. 6. reimp. Belo Horizonte: Autêntica, 2022.

LORENZATO, Sergio. Para aprender matemática. 2. ed. rev. Campinas, SP: Autores Associados, 2008.

MENGALI, Brenda Leme da Silva; NACARATO, Adair Mendes. A problematização e comunicação de ideias nas aulas de matemática dos anos iniciais. Revista Eletrônica de Educação, [s. l.], v. 10, n. 1, p. 205-221, 2016. https://doi.org/10.14244/198271991390

MENGALI, Brenda Leme da Silva; NACARATO, Adair Mendes. A problematização na formação docente possibilitando a problematização na sala de aula da educação infantil: a análise de um caso de ensino. In: CARVALHO, Mercedes; BAIRRAL, Marcelo Almeida (org.). Matemática e educação infantil: investigações e possibilidades de práticas pedagógicas. 2. ed. 2. reimpr. Petrópolis: Vozes, 2019.

MUNIZ, Cristiano Alberto; SANTANA, Eurivalda Ribeiro dos Santos; MAGINA, Sandra Maria Pinto; FREITAS, Sueli Brito Lira de. Caixa Matemática e situações lúdicas. In: BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: Construção do Sistema de Numeração Decimal. Brasília, DF: MEC, SEB, 2014. p. 19-23.

NACARATO, Adair Mendes; MENGALI, Brenda Leme da Silva; PASSOS, Cármen Lúcia Brancaglion. A matemática nos anos iniciais do ensino fundamental: tecendo fios do ensinar e do aprender. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

NACARATO, Adair Mendes. Uma caminhada pela pesquisa (com) narrativa: a construção colaborativa de um percurso teórico e metodológico por um grupo de pesquisa. In: NACARATO, Adair Mendes (org.). Pesquisas (com) narrativas: a produção de sentidos para experiências discentes e docentes. Prefácio: Maria da Conceição Passeggi. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2018. p. 331-355.

NÓVOA, António. A pandemia de Covid-19 e o futuro da Educação. Entrevistador: Revista Com Censo (RCC). Entrevistado: António Nóvoa. Revista Com Censo: Estudos Educacionais do Distrito Federal (RCC#22), Distrito Federal, v. 7, n. 3, p. 8-12, ago. 2020. ISSN 2359-2494. https://periodicos.se.df.gov.br/index.php/comcenso/article/view/905

AUTORESXXXX

AUTORASXXXX

AUTORASXXXX

AUTORASXXXX

AUTORASXXXX

PASSEGGI, Maria da Conceição. Narrativas da experiência na pesquisa-formação: do sujeito epistêmico ao sujeito biográfico. Roteiro, Joaçaba, v. 41, n. 1, p. 67-86, jan./abr. 2016. http://dx.doi.org/10.18593/r.v41i1.9267

PASSEGGI, Maria da Conceição; SOUZA, Elizeu Clementino de. O movimento (auto)biográfico no Brasil: esboço de suas configurações no campo educacional. Investigación Cualitativa, v. 2, n. 1, p. 6-26, 2016.

AUTORAXXXX

AUTORASXXXX

AUTORASXXXX

SKOVSMOSE, Ole. Cenários para investigação. Tradução: Jonei Cerqueira Barbosa. Bolema, Rio Claro (SP), v. 13, n. 14, 2000. https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/bolema/article/view/10635

VIGOTSKI, Lev Semionovitch. A construção do pensamento e da linguagem. Tradução: Paulo Bezerra. Martins Fontes, 2001.

Downloads

Publicado

2023-08-14

Como Citar

OLIVEIRA, S. A. de; SILVA, J. M. B. .; TOMÉ, N. M. de A. . Caixa Matemática Problematizadora em encontros formativos e dialógicos com professoras-formadoras-pesquisadoras: o que refletem as narrativas e os diários experienciais. Revista de Investigação e Divulgação em Educação Matemática , [S. l.], v. 7, n. 1, 2023. DOI: 10.34019/2594-4673.2023.v7.41090. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/ridema/article/view/41090. Acesso em: 22 jun. 2024.

Edição

Seção

GT 19 - Educação Matemática - Trabalhos das Reuniões Regionais da Anped – 2022