Pesquisar a educação infantil e o espaço com Fernand Deligny

Autores

Palavras-chave:

Deligny, Educação Infantil, Cartografias

Resumo

Esse texto apresenta um diálogo entre Gabriela Tebet e Wenceslao Oliveira Jr, a partir do interesse comum de ambos no trabalho de Fernand Deligny que atravessa suas pesquisas que visam pensar os bebês a partir da cartografia ou  pensar o espaço-escola da educação infantil a partir do cinema. É realizada uma breve apresentação de Deligny e seu trabalho aos leitores com destaque para as ideias de adaptação/ inadaptação; rede, território, linhas costumeiras e de errância bem como para o trabalho de cartografias desenvolvidos por Deligny. São exploradas de modo especial as possibilidades das contribuições de Deligny para o campo da educação infantil, da infância e dos bebês em especial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriela Guarnieri de Campos Tebet, Universidade Estadual de Campinas/Faculdade de Educação

Gabriela Guarnieri de Campos Tebet foi professora de creche em São Carlos/SP de 2004 a 2014 e desde então é professora da Faculdade de Educação da UNICAMP, vinculada aos grupos de pesquisa GPPES e DiS. Militante, pesquisadora e docente da educação infantil, interessa-se pelos bebês e pelas relações geracionais, étnico-raciais e de gênero, a partir de diálogos com a Filosofia da Diferença, com a Sociologia, Antropologia e com a Geografia. Orientou mais de 30 TCCs, BAS, e Iniciações Científicas desde que chegou à UNICAMP. Organizou eventos de grande porte e participa de diversas comissões e projetos em parceria com a rede pública (dentre os quais, o projeto Bebês, financiado pela FAPESP, o PIBID, o Ciclo de Oficinas em MúltiplasLinguagens e o grupo de estudos BebÊEEducação). Foi coordenadora associada das Licenciaturas junto com a profa. Alexandrina Monteiro, chefe de departamento do Departamento de Ciências Sociais na Educação, Membro dos Conselhos Municipal de Educação de São Carlos e de Campinas e membro da Comissão Assessora da Diversidade étnico-racial da UNICAMP (CADER).

Wenceslao de Oliveira Junior, Universidade Estadual de Campinas/Faculdade de Educação

Possui graduação em Geografia e Doutorado em Educação. Atualmente é professor (Livre Docente) no Departamento de Educação, Conhecimento, Linguagem e Arte e pesquisador do Laboratório de Estudos Audiovisuais OLHO, ambos da Faculdade de Educação/Unicamp. Realizou Pós-doutorado no Departamento de Geografia da Universidade do Minho/Portugal. Pesquisa na interface entre imagens e educação em suas conexões com as geografias que dela se desdobram, se descobrem, se criam, se extraem... Atualmente tem focado mais nas relações e experimentações entre cinema e escola. Tem artigos publicados onde vídeos, filmes, fotografias e mapas se misturam a conceitos e autores em escritos que visam aproximações da educação visual contemporânea e(m) suas políticas e poéticas que afetam o pensamento espacial, tomando a escola como lugar. Coordenou a Rede Internacional Imagens, Geografias e Educação, entre 2010 e 2015, da qual participa atualmente junto ao projeto As telas da escola: cinema e professores de geografia. Desde 2016 participa do projeto Dispositivos de criação e a experiência do cinema na escola de educação básica do município de Campinas e, desde 2018, coordena, em duas escolas dessa rede de ensino, o projeto Lugar-escola e cinema: afetos e metamorfoses mútuas - do espaço às filmagens, das filmagens ao espaço. 

Isabela Ruivo Salles, Universidade Estadual de Campinas/Faculdade de Educação

Membro do Grupo de Pesquisa em Política, Educação e Sociedade da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas. . Bolsista SAE. 

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em: 18 mar. 2022.

DELIGNY, Fernand. La grande cordée. 1. ed. Rennes: Enfance, 1949.

DELIGNY, Fernand. Œuvres. Paris: L’Arachnéen, 2007.

DELIGNY, Fernand. O aracniano e outros textos. São Paulo: N-1 Edições, 2015.

DELIGNY, Fernand. Semilla de Crápula: consejos para los educadores que quieran cultivarla. Buenos Aires: Cactus: Tinta Limon, 2017.

DELIGNY, Fernand. Os vagabundos eficazes. São Paulo: N-1 Edições, 2018.

DELEUZE, Gilles; GUATARRI, Félix. Mil platôs: do capitalismo à esquizofrenia. 3. ed. São Paulo: Editora 34, 1997. 3 v.

ENCONTRO com uma escova. 2021. vídeo (11 min.). Publicado pelo canal Gabriela Tebet. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Yf-dtONUzuA. Acesso em: 18 mar. 2022.

OLIVEIRA Junior, Wenceslao Machado. Uma educação e um cinema no terreno? O espacial e as imagens verdadeiras em Fernand Deligny e Cao Guimarães. In: FRESQUET, Adriana Mabel (Org.). Cinema e Educação: a lei 13006. Belo Horizonte: Universo produção, 2015. p. 120-131. Disponível em: https://www.redekino.com.br/pesquisa/cinema-e-educacao-a-lei-13-006-reflexoes-perspectivas-e-propostas/. Acesso em: 18 mar. 2022.

OLIVEIRA Junior, Wenceslao Machado; PEREIRA, Meiry Soares da Costa. Geografias giratórias: o agir da espécie e seu acionamento pelo lugar. In: Marlon Miguel (Org.). Cadernos Deligny 2, 2022. No prelo.

OLIVEIRA, Júlia Yoko Tachikawa de. Trajetórias e caminhos: uma cartografia dos bebês. 2016. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós- Graduação em Educação, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2016. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/8477. Acesso em: 18 mar. 2022.

O MÍNIMO gesto. Produção: Fernand Deligny, Josée Manenti e Jean-Pierre Daniel. [S. I.], 1971. 1 vídeo (120 min.). Disponível em: https://machinedeleuze.wordpress.com/2019/10/06/filme-o-minimo-gesto-1971-fernand-deligny/. Acesso em: 18 mar. 2022.

PASOLINI, Pier Paolo. Empirismo Herege. Lisboa: Assírio & Alvim. 1982.

PASSOS, Eduardo. Inadaptação e normatividade. Cadernos Deligny, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 8, jan. 2018. Disponível em: https://cadernosdeligny.jur.puc-rio.br/index.php/CadernosDeligny/article/view/21. Acesso em: 18 mar. 2022.

TEBET, Gabriela; ABRAMOWICZ, Anete. Afinal, o que querem os bebês?. Debates em Educação, Alagoas, v. 13, n. 33, p. 377-390, dez. 2021. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/12671. Acesso em: 18 mar. 2022.

TEBET, Gabriela; MORAES, Karolina; COSTA, Júlia. Entre errâncias e afe(c)tos: O desafio de cartografar bebês. Proceedings e Anais de Eventos Indexados Galoá, Campinas, maio 2019a. In: CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE GEOGRAFIAS DAS CRIANÇAS, DA JUVENTUDE E DAS FAMÍLIAS, 6, Campinas, São Paulo, 2019. Disponível em: https://proceedings.science/gcyf-2019-pt/papers/entre-errancias-e-afe-c-tos--o-desafio-de-cartografar-bebes. Acesso em: 18 mar. 2022.

TEBET, Gabriela; OLIVEIRA Junior, Wenceslao Machado; PEREIRA, Meiry Soares da Costa. Bebês, crianças e corpos-câmera: Geografias giratórias e experimentações cartográficas com Fernand Deligny. In: ENCONTRO INTERNACIONAL FERNAND DELIGNY, 2, Rio de Janeiro, out. 2019. Apresentação oral. Rio de Janeiro, 2019b.

TOLEDO, Sandra. Cartes et lignes d'erre/Maps and Wander Lines: traces duréseau de Fernand Deligny, 1969-1979. Paris: L'Arachnéen. 2013.

Downloads

Publicado

2022-07-29