Diálogos possíveis sobre o processo de inclusão

promovendo espaços de fala

Autores

  • Roselene Alves Amâncio Centro Pedagógico da UFMG https://orcid.org/0000-0001-9118-528X
  • Hermínia Maria Martins Lima Silveira Universidade Federal de Minas Gerais / Centro Pedagógico
  • Bruna Oliveira Cardoso de Miranda Universidade Federal de Minas Gerais
  • Renata Vidigal Pulier Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.34019/1984-5499.2020.v22.27827

Palavras-chave:

Singularidade, Espaço de fala, Inclusão

Resumo

As reflexões aqui propostas foram construídas a partir da escuta de estudantes do Segundo Ciclo cujo foco foi ouvir, especificamente, crianças com laudos médicos e alunos cujo desempenho escolar estava aquém das expectativas da escola. Para este texto, elegemos dizeres de um estudante diagnosticado com o transtorno do espectro autista e apresentamos algumas reflexões a respeito do seu modo de interagir com o ambiente escolar. Neste trabalho, destacamos a importância de dar voz aos estudantes na tentativa de conhecer as imagens que eles têm de si e os modos como dizem da sua relação com o outro. Nesse sentido, a entrevista individual, sob a orientação do campo do saber psicanalítico, apresentou-se como instrumento metodológico estruturado a partir do princípio de associação livre. À luz de possíveis articulações entre Educação e Psicanálise, foram problematizadas questões relativas ao processo de escolarização e foi possível verificar os modos como diferentes discursos atravessam o espaço escolar e produzem efeitos nas relações interpessoais.

Biografia do Autor

Hermínia Maria Martins Lima Silveira, Universidade Federal de Minas Gerais / Centro Pedagógico

Professora do Centro Pedagógico da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte/MG, Brasil

Bruna Oliveira Cardoso de Miranda, Universidade Federal de Minas Gerais

Graduada em Psicologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Renata Vidigal Pulier, Universidade Federal de Minas Gerais

Graduada em Psicologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Referências

FERREIR, Tânia; VORCARO, Ângela. O tratamento psicanalítico de crianças autistas: um diálogo com múltiplas experiências. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017.
FREUD, Sigmund. Análise terminável e interminável. Edição eletrônica standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, Vol. XXIII, Rio de Janeiro: Imago, p. 134-163.
FREUD, Sigmund. Prefácio à Juventude desorientada, de Aichhorn. [1925]. Vol. XIX. Edição eletrônica standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, Rio de Janeiro: Imago, p. 161-162.
LACAN, Jacques. O triunfo da religião. Rio de Janeiro: Zahar, [1974] 2005.
MRECH, Leny Magalhães. Mas, afinal o que é educar. In: MRECH, Leny Magalhães (org.). O impacto da psicanálise na educação. São Paulo: Editora Avercamp, 2005 p. 13- 31.
MRECH, Leny Magalhães. O impacto do Terceiro Ensino de Lacan: novas contribuições para algumas articulações possíveis entre Psicanálise e Educação. In: MRECH, Leny Magalhães (org.). O impacto da psicanálise na educação. São Paulo: Editora Avercamp, 2005a. p. 143- 158.
ORNELLAS, Maria de Lourdes S. [Entre]vista: a escuta revela. Salvador, EDUFBA, 2011.

Downloads

Publicado

2020-11-30

Edição

Seção

Artigos