GÊNERO E HISTÓRIA DAS MULHERES

DISPUTAS POLÍTICAS NOS CURRÍCULOS

Autores

Resumo

Diante do contexto atual de ascensão de grupos reacionários, este artigo traz parte dos resultados de uma pesquisa que investigou o tratamento dado às questões de gênero e à história das mulheres nos documentos curriculares oficiais do Ensino Médio. Observou-se que esses conteúdos foram negligenciados no material analisado. Uma das explicações para esse fato é a ação de grupos reacionários como o Escola sem partido no processo de disputa pelas definições curriculares. A metodologia de pesquisa foi a análise documental. O referencial teórico foi baseado nos estudos de gênero, enfatizando o aspecto fundamentalmente social, relacional e cultural das diferenças alicerçadas no sexo, nos estudos curriculares e da história, entendendo a inclusão das mulheres nos currículos como um questionamento ao conhecimento histórico escolar tradicional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Giovannetti, Universidade Federal de Minas Gerais

Mestra em Educação no Programa de pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Minas Gerais - PPGE/UFMG. Bacharela e licenciada em História

Shirlei Sales, Universidade Federal de Minas Gerais

Pós doutora pela University of Illinois at Urbana-Champaign (UIUC), USA. Professora do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minhas Gerais (UFMG), Brasil. Doutora em Educação pela mesma instituição. Membro dos seguintes grupos de pesquisa: Observatório da Juventude da UFMG; Ensino Médio em Pesquisa (EMPesquisa); Educação, Redes Sociotécnicas e Culturas e Digitais e GECC (Grupo de Estudos e Pesquisas em Currículos e Culturas da FaE/UFMG).

Downloads

Publicado

2021-11-11