Viver e registrar a vida: fronteiras com as crianças e os transtornos do espectro autista

  • Jader Janer Moreira Lopes UFJF
  • Brenda Martoni Mansur Corrêa Da Costa Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Nádia de Oliveira Ribas SEJF

Resumo

Esse artigo busca refletir sobre o trabalho com crianças que vivem em um município localizado no interior de Minas Gerais, Brasil e suas vivências espaciais. As crianças são consideradas com Transtorno do Espectro Autista –TEA e desenvolvem atividades em um centro especializado denominado de Centro de Atendimento Educacional Especializado (CAEE). O trabalho envolveu elementos da linguagem cartográfica e utilizando metodologias qualitativas, buscou-se registrar suas vidas.

Publicado
2019-12-02
Seção
Artigos