Direitos de Aprendizagem em Geografia: o lugar em sua potência

  • Juliana Maddalena Trifilio Dias
Palavras-chave: Lugar. Ensino de Geografia. Geografia Humanista.

Resumo

Este artigo procura discutir direitos à aprendizagem em Geografia apresentados pelo MEC como pertencente ao Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Num cenário de oito direitos para serem trabalhados ao longo do ensino fundamental, o texto foi construído a partir de um deles: “Conhecer e valorizar as relações entre as pessoas e o lugar: os elementos da cultura, as relações afetivas e de identidade com o lugar onde vivem.” Neste sentido a potencialidade da categoria geográfica – lugar – será elucidada a partir do desenvolvimento de uma atividade em sala de aula que serviu como mote para as reflexões da pesquisa e argumentos neste texto. A pesquisa desenvolvida aponta a Geografia Humanista como uma possibilidade de compreensão do universo investigativo na contemporaneidade ao permitir deslocar diferentes sentidos pautados nas experiências dos sujeitos no lugar. Repensar noções como espaço e lugar propiciam a reflexão sobre a apropriação de diferentes sentidos e saberes na escola e fora dela e nos permite conhecer as relações que os sujeitos constroem no lugar.

Biografia do Autor

Juliana Maddalena Trifilio Dias
Doutoranda em Geografia pela Unicamp. Mestre em Educação pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Possui especialização em Currículo e Prática Educativa pela PucRio. Possui graduação em licenciatura e bacharelado em Geografia pela UFJF. Atualmente é professora da Faculdade de Educação da UFJF. Tem experiência na área de Geografia e Prática de Ensino em Geografia, atuando principalmente nos seguintes temas: Geografia escolar, ensino de Geografia, Geografia Humanista, crianças e favelas, saberes escolares e não-escolares.
Publicado
2015-02-24
Seção
Artigos