Habitar poeticamente a educação: notas sobre a relação entre potência e temporalidade

  • Maximiliano Valerio López Universidade Federal de Juiz de Fora
Palavras-chave: Filosofia, Educação, Poética.

Resumo

A educação se encontra intimamente ligada à idéia de possibilidade, não necessariamente à idéia de futuro. O futuro é apenas a forma em que nossa sociedade (moderna) tem dado direção e sentido ao problema do possível. Hoje, urge libertar a educação de sua inexorável referência ao futuro para poder abrir nela efetivos espaços de possibilidade. Cabe a nós, contemporâneos, pensar o “possível” de maneira mais radical, desatrelando-o de sua unívoca referência ao futuro. Cabe a nós liberar as crianças, os conteúdos, os procedimentos, as normas, os rituais e, em geral, todos os conceitos, emoções e gestos pedagógicos de sua monótona e implacável remissão ao futuro. Cabe a nós derramar um pingo de perenidade nisso que chamamos educação

Biografia do Autor

Maximiliano Valerio López, Universidade Federal de Juiz de Fora
Possui Doutorado em Educação, com ênfase em filosofia da educação, pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro; Mestrado em Educação, também pela Universidade do Estado de Rio de Janeiro; Especialização em Ensino da Filosofia pela Universidade de Brasília; e Graduação em Ciencias de la Educación pela Universidad Nacional de Cuyo - Argentina. Áreas de interesse: Filosofia da Educação, Ensino da Filosofia e Filosofia com Crianças, atuando principalmente nas interfaces entre filosofia, poética e educação. Principais temas abordados: Biopolítica e Colonialidade; Filosofia e Infância; Poética da educação; Educação e Prática Filosófica. E-mail: maxlop@hotmail.com
Publicado
2016-04-29
Seção
Artigos