Um breve estudo sobre o prólogo da écloga X de Virgílio

A study of the prologue of Virgil’s Eclogue X

Autores

Palavras-chave:

Virgílio; Bucólicas; alusão; lugar-comum; intertextualidade.

Resumo

Nesse artigo, pretendemos estudar o prólogo da écloga X de Virgílio por meio de uma tradução nossa. O propósito é compreender como se manifestam as relações de sentido entre os elementos que o compõem. Assim, norteados pelos conceitos de arte alusiva e intertextualidade, interessa-nos identificar principalmente os lugares-comuns e as alusões a obras e a poetas modelares, para apresentar uma interpretação possível.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ACHCAR, F. Lírica e lugar-comum: alguns temas de Horácio e sua presença em português. São Paulo: Edusp, 1994.

BILAC, O. “A um poeta”. In: Antologia: poesias. São Paulo: Martin Claret, 2002. (A obra prima de cada autor). Texto-base digitalizado por Anamaria Grunfeld Villaça Koch e Magda Neres Silva. Disponível em: <http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/bv000288.pdf>. Acesso em: 15 maio 2022.

ANDRÉ, C. A. In: OVÍDIO. Amores & Arte de amar. Tradução, introduções e notas de Carlos Ascenso André. São Paulo: Penguim Classics Companhia das Letras, 2011.

ARISTÓTELES. Poética. Tradução de Eudoro de Souza. São Paulo: Ars Poetica. 1993.

______________. Retórica. Introducción, Traducción y notas por Quintín Racionero. Madrid: Editorial Gredos, 1999.

BAKTHIN, M. Estética da criação verbal. Introdução e tradução de Paulo Bezerra. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006. (Biblioteca Universal).

BOLÉO, M. de P. O bucolismo de Teócrito e de Vergílio. Coimbra: Coimbra Editora, 1936.

CAIROLLI, F. P. O fragmento de Galo. Nuntius antiquus, Belo Horizonte, n. 5, 2010, pp. 1-19. Disponível em: <http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/nuntius_antiquus/article/viewFile/2070/2017>. Acesso em: 19 jul. 2017.

CARVALHO, R. “A trama mítica das Bucólicas”. In: VIRGÍLIO. Bucólicas. Tradução e comentário de Raimundo Carvalho. Belo Horizonte: Crisálida, 2005.

CONTE, G. B. The retoric of imitation: genre and poetic memory in Virgil and other latin poets. Tradução, edição e prefácio de Charles Segal. New York: Cornell University Press, 1986.

CONTE, G. B.; BARCHIESI, A. “Imitação e arte alusiva”. In: CAVALLO, G. et al. O espaço literário da Roma antiga. Tradução de Daniel Peluci Carrara e Fernanda Messeder Moura. Belo Horizonte: Tessitura, 2010, pp. 87-121. (Volume I).

COSTA LIMA, L. Mímesis: desafio ao pensamento. 2. ed. rev. Florianópolis: Editora da UFSC, 2014.

CURTIUS, E. R. Literatura e idade média latina. Tradução de Teodoro Cabral. Colaboração de Paulo Rónai. São Paulo: Edusp, 2013.

BEM, L. A. de. “Notas e comentários sobre a tradução da écloga X”. In: VIRGÍLIO. Bucólicas. Tradução de Manuel Odorico Mendes. Edição anotada e comentada pelo Grupo de Trabalho Odorico Mendes. Cotia, SP: Ateliê Editorial; Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 2008, pp. 195-201.

FEDELI, P. “As interseções dos gêneros e dos modelos”. In: CAVALLO, G. et al. O espaço literário da Roma antiga. Tradução de Daniel Peluci Carrara e Fernanda Messeder Moura. Belo Horizonte: Tessitura, 2010, pp. 393-416. (Volume I).

GRIMAL, P. Dicionário da mitologia grega e romana. 2. ed. Tradução de Victor Jabouille. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1993.

HASEGAWA, A. P. Os limites do gênero bucólico em Vergílio: um estudo das éclogas dramáticas. São Paulo: Humanitas, 2011. (Letras Clássicas).

HESÍODO. Teogonia: a origem dos deuses. Estudo e tradução de Jaa Torrano. São Paulo: Iluminuras, 2001.

KIDD, D. A. “Imitation in the tenth eclogue”. Bulletin of the Institute of Classical Studies, Oxford, No. 11, 1964, pp. 54-64. Disponível em: <https://ww.jstor.org/stable/43636555>. Acesso em: 22 maio 2020.

LUCRÉCIO. Da natureza. Tradução de Agostinho da Silva. In: EPICURO et al. São Paulo: Abril, 1973. (Os pensadores; v. V).

MENDES, J. P. Construção e arte das Bucólicas de Virgílio. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1985.

MOISÉS, M. Dicionário de termos literários. 12. ed. ver., ampl. e atual. São Paulo: Cultrix, 2013.

MORGANTTI, B. F. “Notas e comentários sobre a tradução da écloga VII”. In: VIRGÍLIO. Bucólicas. Tradução de Manuel Odorico Mendes. Edição anotada e comentada pelo Grupo de Trabalho Odorico Mendes. Cotia, SP: Ateliê Editorial; Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 2008, pp. 143-151.

NOGUEIRA, É. Verdade, contenda e poesia nos Idílios de Teócrito. São Paulo: Humanitas, 2012. (Letras Clássicas).

______________. O esmeril de Horácio: ritmo e técnica do verso em português. São Paulo: Filocalia, 2020.

OLIVA NETO, J. A. In: CATULO. O livro de Catulo. Tradução e comentário de João Angelo Oliva Neto. São Paulo: Edusp, 1996. (Texto e Arte, 13).

PAULA E SILVA, M. M. de. “Notas e comentários sobre a tradução da écloga II”. In: VIRGÍLIO. Bucólicas. Tradução de Manuel Odorico Mendes. Edição anotada e comentada pelo Grupo de Trabalho Odorico Mendes. Cotia, SP: Ateliê Editorial; Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 2008, pp. 55-61.

PLATÃO. A República: [ou sobre a justiça, diálogo político]. Tradução de Anna Lia Amaral de Almeida Prado. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

QUINTILIANO, M. F. Instituição oratória. Tradução de Jerônimo Soares Barbosa. São Paulo: Edições Cultura, 1944. (Clássica Universal).

_____________________. Instituição oratória. Tradução de Brunos Fregni Basseto. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2016. (Fausto Castilho; Tomo IV).

SILVA RAMOS, P. E. da. In: VIRGÍLIO. Bucólicas. Tradução e notas de Péricles Eugênio da Silva Ramos. São Paulo: Melhoramentos, 1982.

VASCONCELLOS, P. S. de. Efeitos intertextuais na Eneida de Virgílio. São Paulo: Humanitas, 2001.

_________________________. “Reflexões sobre a noção de ‘arte alusiva’ e de intertextualidade no estudo da poesia latina”. Classica (Brasil), São Paulo, v. 20, n. 2, 2007, pp. 239-260. Disponível em: <http://www.revista.classica.org.br/classica/issue/view/9show Toc>. Acesso em: 13 set. 2016.

_________________________. “Introdução”. In: VIRGÍLIO. Bucólicas. Tradução de Manuel Odorico Mendes. Edição anotada e comentada pelo Grupo de Trabalho Odorico Mendes. Cotia, SP: Ateliê Editorial; Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 2008, pp. 9-24.

_________________________. “Apresentação”. In: HASEGAWA, A. P. Os limites do gênero bucólico em Vergílio: um estudo das éclogas dramáticas. São Paulo: Humanitas, 2011, pp. 9-12. (Letras Clássicas).

VIRGILE. Bucoliques. Texte établi e traduit par Eugène de Saint-Denis. Paris: Les Belles Lettres, 1949.

WERNER, E. Os Hinos de Calímaco: poesia e poética. São Paulo: Humanitas, 2012. (Letras Clássicas).

Downloads

Publicado

2022-07-16

Como Citar

MITIKO DE GOUVÊA HANASHIRO, D.; NOGUEIRA, Érico. Um breve estudo sobre o prólogo da écloga X de Virgílio: A study of the prologue of Virgil’s Eclogue X. Rónai – Revista de Estudos Clássicos e Tradutórios, [S. l.], v. 10, n. 1, p. 02–25, 2022. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/ronai/article/view/38037. Acesso em: 9 ago. 2022.