Uma reflexão acerca da phýsis e do lógos no Elogio de Helena

Encomium of Helen’s reflection on the lógos and the phýsis

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/2318-3446.2020.v8.32400

Palavras-chave:

Górgias, Elogio de Helena, lógos, phýsis

Resumo

O presente artigo tem como objetivo pensar a reflexão acerca do lógos e da phýsis apresentada por Górgias de Leontine no Elogio de Helena. Nesta obra, o sofista nos apresenta quatro motivos principais do porquê Helena não deveria ser culpada pela guerra de Troia. Optamos por adotar como foco do nosso trabalho os três primeiros motivos enumerados, uma vez que parecem ser pensados a partir de assunções do que seria a phýsis e o lógos e de como se dá a relação dos homens com tais ordens. Ambas parecem ser capazes de se impor sobre o homem, porém, enquanto a phýsis teria os deuses como seus agentes e, portanto, não estaria sujeita ao julgamento do nómos; o lógos, por sua vez, elaborado pela alma através da opinião de um homem, poderia ser julgado pelo nómos como benéfico ou imoral a partir de suas consequências.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BONS, Jeroen A.E. Gorgias the Sophist and Early Rhetoric. In: WORTHINGTON, Ian (Org.). A Companion to Greek Rhetoric. Oxford: Blackwell Publishing Ltd., 2007, p. 37-46.

CASSIN, Barbara. O efeito sofístico. Tradução de Ana Lúcia de Oliveira et al. São Paulo: Editora 34, 2005.

CASSIN, Barbara. Se Parmênides. O tratado anônimo de Melisso Xenophane Gorgia. Tradução de Cláudio Oliveira. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.

DINUCCI, Aldo (Org.). Górgias de Leontinos. São Paulo: Oficina do Livro, 2017.

GIOMBINI, Stefania. Há algo de novo na Helena de Górgias?. Tradução de Ricardo Sontag. Nuntius Antiquus, Belo Horizonte, v. 12, n. 1, p. 27-45, 2016.

GÓRGIAS. Elogio de Helena. Tradução de Aldo Dinucci. São Paulo: Oficina do Livro, 2017.

GÓRGIAS. Tratado do não ser. Tradução de Josiane T. Martinez. Tese de Doutorado. Campinas: IEL/UNICAMP, 2008.

LIDDELL, Henry George; SCOTT, Robert; JONES; Henry Stuart. A Greek-English Lexicon. 9. ed. rev. e amp. New York: Oxford University Press, 1996.

SALLES, Lucio Lauro Barrozo Massafferri. Raízes Sofísticas. Sobre a escrita como phármakon para a fala ou da tradição gorgiana até Alcidamante de Eleia. Rio de Janeiro: UFRJ/Instituto de Filosofia de Ciências Sociais, 2018.

STAVRU, Alessandro. Il potere dell’apparenza: nota a Gorgia, Hel. 8-14. Passignano: Officina del libro, p.677-688, 2010.

UNTERSTEINER, M. A obra dos sofistas: uma interpretação filosófica. Tradução de Renato Ambrósio. São Paulo: Paulus, 2008.

Downloads

Publicado

2020-12-21

Edição

Seção

Dossiê "Linguagem, natureza e felicidade na Antiguidade"