Tradução do "Hino à Vênus", no proêmio do <i>De rerum natura</i>

Translation of the “Hymn to Venus”, in the proem of De rerum natura

Palavras-chave: Literatura latina, Poesia didática, epicurismo

Resumo

Este trabalho pretende realizar uma tradução do proêmio do poema De rerum natura, de Lucrécio, composto na primeira metade do século I a. C., e expoente máximo da tradição poética épico-didática na literatura latina. Em nossa tradução, damos prioridade a uma maior proximidade com o texto original, permitindo ao leitor entrever na leitura da versão em português certas nuances de sentido e significado do original latino que, fatidicamente, uma tradução mais livre ou poética viria a pôr de lado, em detrimento das qualidades literárias que essas possam ter em relação à tradução que ora apresentamos. Como todo ato de traduzir demanda a escolha de certas possibilidades que se quer transmitir ao público leitor, o que necessariamente implica na aceitação da parte do tradutor dos prováveis defeitos que decorram dessas escolhas, atentamos para o fato de que foi de nosso intento levar à baila uma tradução que, abstendo-se de recriar o ritmo e a sonoridade em português dos metros latinos empregados no poema, primasse por esclarecer ao máximo o sentido do texto original, mesmo que isso nos levasse a cair no prosaico. Acreditamos que assim podemos seguir o quanto nos for possível uma linha de fidelidade à significação primeva da obra, que buscamos expor aos leitores.

Biografia do Autor

Saulo Santana Aguiar, Universidade Federal da Paraíba
Formado em Letras Português e mestrando em Letras Clássicas pela UFPB.

Referências

AGUIAR, Saulo Santana de. A poética da emulação no De rerum natura. 137 f. Dissertação (mestrado em Letras –Literatura, Teoria e Crítica) Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2017.

ARISTÓTELES. Poética. Tradução de Eudoro de Souza. São Paulo: Ars Poetica, 1993.

_____________. Poética. Introdução, tradução e notas de Paulo Pinheiro. 2° ed. São Paulo: Editora 34, 2017.

CARO, Tito Lucrécio. Da natureza. Os pensadores. Tradução de Agostinho Silva. 1. Ed. São Paulo: Ed. Abril Cultural, 1973.

CARUS, Tito Lucretius. De Rerum Natura- livro I. Tradução de Juvino Alves Maia Jr., Hermes Orígenes Duarte Vieira, Felipe dos Santos Almeida. João Pessoa: Ideia, 2016.

CONTE, Gian Biagio. Insegnamenti per un lettore sublime. In: LUCREZIO. La Natura delle Cose. Introduzione di Gian Biagio Conte, traduzione di Luca Canali, testo e commento a cura di Ivano Dionigi. 15ª ed. Milano: BUR Rizzoli, 2008, p. 7-46.

EPICURO. Obras. Traducción de Montserrat Jufresa. 2ª ed. Madrid: Editorial Tecnos, 1994.

FARIA, Ernesto. Dicionário escolar Latino-Português. 6ª ed. Rio de Janeiro: FAE, 1991.

LUCRECIO. De La naturaleza. Introduccíon, traduccíon y notas de Eduard Valentí Fiol. Barcelona: Casa Editorial BOSCH, 1993.

LUCREZIO. De Rerum Natura. A cura di Lucio Ceccarelli. Italia: Società Editrice Dante Alighieri, 2002.

____________. Il poema della natura. Testo latino e versione poetica di Pietro Parrella. Bologna: Nicola Zanichelli, 1953.

_____________. La natura delle cose. Introduzione di Gian Biagio Conte, traduzione di Luca Canali, testo e commento a cura di Ivano Dionigi. 15ª ed. Milano: BUR Rizzoli, 2008.

PASQUAL, Gianluca. Pietas, Sanctitas, Religio: reliogone e laicità in Lucrezio e Cicerone. Milano: Mondadori, 2012.

SARAIVA, F.R. dos Santos. Novíssimo dicionário Latino-Português. 9ª ed. Rio de Janeiro: Livraria Garnier, 2006.

TRAGLIA, Antonio. Sulla formazione spirituale di Lucrezio. Roma: Casa Editrice Gismondi, 1948.

TOOHEY, P. Epic lessons – An introduction to ancient didactic poetry. London; New York: Routledge, 2010.

TREVIZAM, Matheus. Poesia didática – Virgílio, Ovídio e Lucrécio. Campinas, SP: Editora Unicamp, 2014.

Publicado
2019-12-11