Um olhar sobre os Procedimentos Metodológicos nas Pesquisas que aplicam o Modelo dos Campos Semânticos na Educação Matemática

Autores

Palavras-chave:

Leitura e escrita no ensino da Matemática, Modelo dos Campos Semânticos, Educação Matemática, Metodologia da Pesquisa, Análise de dados

Resumo

Este artigo trata-se de uma pesquisa que apresenta uma abordagem qualitativa, com elementos do estado do conhecimento, de acordo com Morosini (2015). Teve por objetivo compreender quais os procedimentos metodológicos utilizados nas pesquisas que aplicam o Modelo dos Campos Semânticos (MCS) a fim de ampliar a compreensão de sua aplicação no desenvolvimento da pesquisa de mestrado em andamento, que tem como temática a “leitura e escrita no ensino da Matemática”. Para tal, pesquisou-se no banco de teses e dissertações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) trabalhos que versam sobre a leitura e escrita no ensino da Matemática, assim como, realizou-se uma busca no acervo digital do Sigma-t - Rede de Pesquisa e Desenvolvimento em Educação Matemática, a fim de localizar as pesquisas que utilizam o Modelo dos Campos Semânticos. Após a seleção e organização dos dados, deu-se início à análise descritiva que consistiu em identificar os procedimentos metodológicos adotados nas pesquisas. Ao final, foi possível identificar quais as abordagens e métodos que os pesquisadores utilizaram nas pesquisas e inferir que é possível aplicar o MCS nas pesquisas sobre leitura e escrita no ensino da Matemática, contribuindo de forma mais expressiva para a etapa de análise de dados, na qual podem ser adotadas as leituras: plausível ou positiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ana Fanny Benzi de Oliveira Bastos

Professora do magistério superior na Universidade Federal de Rondônia na área de Matemática. Atuação principal na Formação de Professores. Doutora em Educação, na área de Políticas, Administração e Sistemas Educacionais na UNICAMP. É Mestre em Educação, na área de Práticas Pedagógicas e Formação de Professores na UFMT. Graduada em Matemática na UNICAMP e Direito na Universidade Federal de Rondônia

Nerio Aparecido Cardoso

Possui graduação em Estatística - Universidade Federal do Paraná (2004), Especialização em Técnologia da Informação - Universidade Federal do Paraná (2007), Mestrado em Engenharia Agronômica - Universidade Federal do Paraná (2008) e Doutor pela Universidade Federal do Mato Grosso - REDE AMAZÔNICA DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS E MATEMÁTICA - REAMEC (2016). Atualmente é professor Adjunto II da Universidade Federal de Rondônia do Departamento de Matemática e Estatística. Tem experiência na área de Probabilidade e Estatística, Mineração de Dados, Planejamento e Experimentos, Análise Regressão e Correlação voltados para áreas industriais, agrícolas, fisioterapicas, ciências do solo, biológicas e médica. Bem como experiência em métodos de análises de registros e validação de resultados de pesquisas com abordagem quali-quantitativa.

Referências

ANGELO, C. L. Uma leitura das falas de alunos do ensino fundamental sobre a aula de Matemática. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista. Rio Claro, 2012.

BORBA, M. de C.; ARAÚJO, J. de L. Pesquisa qualitativa em Educação Matemática: notas introdutórias. In BORBA, M. de C.; ARAÚJO, J. de L. (Org.). Pesquisa qualitativa em Educação Matemática. 5ª edição, São Paulo: Autêntica, 2004.

CANDIDO, L. S. Uma construção histórica do curso de licenciatura em matemática da Universidade Federal de Rondônia Campus de Ji-paraná. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista. Rio Claro, 2015.

DANYLUK, O. Alfabetização matemática: as primeiras manifestações da escrita infantil. 2ª edição. Porto Alegre: Ediupf, 2002.

FRANCISCO, C. A. Uma leitura da prática profissional do professor de Matemática. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista. Rio Claro, 2009.

LINS, R. C. Por que discutir Teoria do Conhecimento é relevante para a Educação Matemática. In: BICUDO, M. A. V. (Org.). Pesquisa em Educação Matemática: Concepções e Perspectivas. Rio Claro: Editora UNESP, 1999. p. 75 – 94.

_______. Modelo dos Campo Semânticos e Educação Matemática: 20 anos de história. Org. Claudia Laus Angelo [et al.]. São Paulo: Midiograf, 2012.

MOROSINI, M. C. Estado de conhecimento e questões do campo científico. In: Revista do Centro de Educação UFSM. Santa Maria, v. 40, n. 1, p. 101-116, jan./abr. 2015.

PAULO, J. P. A. de. Contando uma história: ficcionando uma dissertação sobre a relação entre professor e aluno. Dissertação (mestrado em Educação Matemática) - Universidade Estadual Paulista. Rio Claro, 2016.

Downloads

Publicado

2022-12-10

Como Citar

CRUZ, D. C. G. da; BASTOS, A. F. B. de O. .; CARDOSO, N. A. . Um olhar sobre os Procedimentos Metodológicos nas Pesquisas que aplicam o Modelo dos Campos Semânticos na Educação Matemática. Revista de Investigação e Divulgação em Educação Matemática , [S. l.], v. 6, n. 1, 2022. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/ridema/article/view/38729. Acesso em: 3 fev. 2023.

Edição

Seção

30 anos do Modelo dos Campos Semânticos e processos de ensino e de aprendizagem