“Será que é mágica?”

Ponderações sobre interações entre adultos, bebês e livros

Autores

Palavras-chave:

Bebês, Livros, Pesquisa

Resumo

O artigo apresenta recorte de pesquisa de doutorado, que teve como centralidade observar, registrar, compreender especificidades das interações dos bebês no encontro com os livros de literatura infantil. Num primeiro momento, a pesquisa se dedicou a olhar para os bebês. Para tanto, construiu quatro categorias para observação interessada e análise de seus movimentos exploratórios e investigativos: relação, sutileza, reciprocidade e vínculo. Considerando tais questões, também buscou compreender: de que modo os adultos podem redimensionar perspectivas, olhares, propostas de interações com e entre bebês e livros? Assumindo que o bebê atua sobre objetos e situações a partir de sua condição de pessoa, a relação desponta-se como princípio que tece convites e abertura para o acolhimento dos bebês no seu processo de imersão no mundo, tendo a relação como princípio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nazareth Salutto, Universidade Federal Fluminense/UFF

Professora Adjunta do Departamento Sociedade, Educação e Conhecimento da Universidade Federal Fluminense. Doutora em Educação Brasileira (Puc-Rio), Mestre em Educação (UFRJ), Especialista em Educação Infantil (Puc-Rio), Pedagoga (ISERJ). Atua na formação de inicial (Pedagogia) e continuada (extensão) de professores com ênfase nas discussões sobre educação, infância, bebês, crianças; processos educativos na Educação Infantil [creches e pré-escolas]; formação do leitor e leitura literária com bebês e crianças pequenas; organização, seleção, planejamento, ampliação, de espaços de livro e leitura na Educação Infantil; observação, registro e documentação na Educação Infantil. Leciona disciplinas Educação Infantil; Tópicos especiais em Educação Infantil, Pesquisa e Prática Educativa em Educação Infantil. Editora Executiva da RevistAleph, do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFF.

Referências

BUBER, Martin. Eu e Tu. Tradução, introdução e notas de Newton Aquiles Von Zuben. 2. ed. São Paulo: Moraes, 1974.

BUBER, Martin. Do diálogo e do dialógico. Campinas: Perspectiva, 2009.

BUBER, Martin. El caminho Del ser humano y otros escritos. DÍAZ, Carlos (tradução e notas). Madri: Fundación Emmanuel Mounier, 2003.

DAVIS, Madeleine; WALLBRIDGE, David. Limite e espaço: uma introdução à obra de D. W. Winnicott. Tradução de Eva Nick. Rio de Janeiro: Imago, 1982.

DA MATTA, Roberto. Introdução. In: GENNEPE, Arnold Van. Os ritos de passagem. São Paulo: Vozes, 2013.

GENNEPE, Arnold Van. Os ritos de passagem. São Paulo: Vozes, 2013.

GOTTLIEB, Alma. Tudo começa na outra vida. A cultura dos recém-nascidos no oeste da África. São Paulo: Editora Fap-Unifesp, 2012.

LARAIA, Roque de Barros. Cultura: um conceito antropológico. 13. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000.

PACOVSKÁ, Kveta. Jogo da meia-Noite. São Paulo: Ática, [1993].

PEIRANO, Mariza. Rituais ontem e hoje. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

REYES, Yolanda. A casa imaginária: leitura e literatura na primeira infância. São Paulo: Global, 2010.

SALUTTO, Nazareth. “Pode deixar rasgar?” Relação e subjetividade no cotidiano com bebês e livros na creche. Educação Unisinos, v. 24, 2020.

WINNICOTT, Donald Wood. O brincar e a realidade. Tradução Jefferson Luiz Camargo; revisão técnica Helena Souza Patto. 4. ed. Rio de Janeiro: Imago Editora, 1975.

WINNICOTT, Donald Wood. O ambiente e os processos de maturação. Porto Alegre: ARTMED, 1983.

WINNICOTT, Donald Wood. Da pediatria à psicanálise: obras escolhidas. Rio de Janeiro: Imago, 2000.

WINNICOTT, Donald Wood. A criança e o seu mundo. Rio de Janeiro: LCT, 2014.

WINNICOTT, Donald Wood. Os bebês e suas mães. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

ZUBEN, Newton Aquiles Von. Martin Buber: cumplicidade e diálogo. Bauru, SP: EDUSC, 2003.

Downloads

Publicado

2022-07-29