A literatura para infância em e-book

navegando pelo ciberespaço

  • Eliane Santana Debus Universidade Federal de Santa Catarina
  • Bárbara Lopes da Rosa Universidade Federal de Santa Catarina
Palavras-chave: E-book, Literatura infantil, Leitor contemporâneo

Resumo

Este texto objetiva averiguar como a Literatura Infantil se adequa aos avanços tecnológicos digitais e de acessibilidade, em particular os Livros Eletrônicos, também conhecidos como e-books. Para isso, realizou-se o mapeamento de e-books em seis sites. A partir desse levantamento, foram escolhidos dois sites para análise. Constatou-se que as tecnologias digitais possibilitam o surgimento de um leitor diverso do material impresso, nasce, portanto, o leitor contemporâneo, que não somente lê, mas ajuda a construir o texto-desfecho da obra. Porém, os e-books que foram encontrados nesta investigação ainda não se utilizam muito dos recursos tecnológicos disponíveis em sociedade, mudando basicamente o suporte de leitura e, em alguns, a movimentação de uma animação da história e a narração não se dá de forma linear e não permite escolhas por parte dos leitores na continuidade ou mudança da história.

Biografia do Autor

Eliane Santana Debus, Universidade Federal de Santa Catarina

Professora da Universidade Federal de Santa Catarina, atuando no Departamento de Metodologia de Ensino, no Programa de Pós-Graduação em Educação e no programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução. É líder do Grupo de Pesquisas "LITERALISE: Grupo de pesquisa em literatura Infantil e juvenil e práticas de mediação literária", da Universidade Federal de Santa Catarina.

Bárbara Lopes da Rosa, Universidade Federal de Santa Catarina

Graduada em Pedagogia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Professora da Rede Municipal de Educação de Florianópolis /SC.

Referências

CARVALHO, Ana. Indicadores de Qualidade de Sites Educativos. Cadernos SACAUSEF, 2, 55-78, 2006.
COELHO, Nelly Novaes. Literatura infantil: teoria, análise, didática. São Paulo: Moderna, 2000.
CORREA, Viriato. O bandeirante do livro. Diário de S. Paulo, São Paulo, 2 set. 1932.
DEBUS, Eliane. Festaria de brincança: a leitura literária na Educação Infantil. São Paulo: Paulus, 2006.
DEBUS, Eliane. Linguagem e infância III: a escrita e sua historicidade. Palhoça: Unisul Virtual. 2008.
GIRARDELLO, Gilka. Produção Cultural infantil diante da tela: da TV à internet. In: FANTIN, Mônica.; GIRARDELLO, Gilka. (Orgs.). Liga, roda, clica: estudos em mídia, cultura e infância. Campinas, SP: Papirus, 2008.
LAJOLO, Marisa. ; ZILBERMAN, Regina. Literatura Infantil. São Paulo: Ática, 1987.
LEÃO, Andréa. A magia da civilização: uma sociologia do livro para as crianças na República das Letras. In: SERRA, Elizabeth. (Org.). Ética, estética e afeto na literatura para crianças e jovens. São Paulo: Global, 2001.
LIMA, A. B. S.; L., W. D. O ebook infantil e as relações texto-imagem-interação. p. 3263-327. In: Anais do 11º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design. (v. 1, n. 4). São Paulo: Blucher, 2014.
MARTINS, Aracy Alves , et al. Livros & telas. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2011.
Nascimento, José Augusto de Abreu. A leitura Hipermídia: formando os leitores do século XXI. Anais do IV CLUERG-SG. Rio de Janeiro: UERJ, 2007. Consultado em Janeiro 15, em http://www.filologia.org.br/cluerj-sg/anais/iv/completos/comunicacoes/Jos%C3%A9%20Augusto%20de%20Abreu%20Nascimento.pdf
ROSING, Tânia; ZILBERMAN, Regina. (Orgs.) Escola e leitura: a velha crise, novas alternativas. São Paulo: Global, 2009.
SANTAELLA, Lúcia. Navegar no ciberespaço: o perfil cognitivo do leitor imersivo. São Paulo: Paulus, 2004.
TEIXEIRA, Deglaucy Jorge. A interatividade e a Narrativa no Livro Digital Infantil: Preposição de uma matriz de análise. Dissertação de mestrado em Design e Expressão Gráfica, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Brasil, 2015.
ZILBERMAN, Regina. A literatura Infantil na Escola. (2 ed.). São Paulo: Global, 1982.
Publicado
2020-04-15