Ignorância científica, racismo religioso e (anti) ética escolar

Um diagnóstico da hostilidade contra religiões de matriz africana no contexto do Ensino Religioso (ER)

Autores

  • Fabio Coronel Gagno Junior Faculdade Batista de Minas Gerais
  • Abdruschin Schaeffer Rocha

DOI:

https://doi.org/10.34019/2236-6296.2023.v26.41088

Resumo

Este artigo visa discutir as bases da tensão entre a prática docente no Ensino Religioso Escolar (ER) e as religiões de matriz africana, considerando duas camadas: científica e social. Na primeira parte, pretende explanar como a falta do reconhecimento de alguns pressupostos epistemológicos pode inviabilizar a compreensão do lugar das religiões de matriz africana no ER. Na segunda parte, debate a origem do preconceito em relação a essas expressões religiosas, tomando por base a tese sociológica de que a escravidão define o funcionamento segregacionista da sociedade brasileira até os dias atuais. Por meio de uma investigação bibliográfica, busca-se evidenciar que as causas de se discriminar as religiões de matriz africana — enquanto conteúdo escolar — podem ser identificadas no desconhecimento do ER enquanto processo técnico-científico; e no racismo culturalista como maneira de persistir a lógica do escravismo por outros meios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabio Coronel Gagno Junior, Faculdade Batista de Minas Gerais

Possui graduação em Teologia (FUV, 2009), Filosofia (UNISUL, 2015) e História (CEUCLAR, 2023); especialização em Ensino Religioso (FUV, 2011), A Moderna Educação: Metodologias, Tendências e Foco no Aluno (PUCRS, 2020) e Ciências Humanas e Sociais Aplicadas e o Mundo do Trabalho (UFPI, 2023); e mestrado em Ciências das Religiões (FUV, 2015), com pesquisa na área de Didática do Ensino Religioso Escolar. Atualmente cursa Doutorado em Ciências das Religiões (FUV) e tem estudado conexões entre filosofia, literatura e educação, especificamente tratando o Ensino Religioso Escolar como uma instituição mediadora de sentido diante das consequências da pandemia de Covid-19. No âmbito da prática profissional, atua como professor no ensino básico e superior, e presta consultorias diversas no sentido de alinhar metodologias de ensino à cultura digital, sobretudo na modalidade on-line. Pesquisa também em colaboração com a Rede Latino-americana de Estudos Pentecostais (RELEP).

Abdruschin Schaeffer Rocha

O prof. Abdruschin, possui graduação em Teologia (Seminário Teológico Batista do Brasil – ES), Filosofia (Universidade Federal do Espírito Santo – ES), mestrado em Teologia (EST – RS), e doutorado em Teologia pela PUC-Rio. Atualmente é professor no curso de graduação em Teologia e no programa de pós-graduação em Ciências das Religiões da Faculdade Unida de Vitória. Atualmente tem concentrado suas pesquisas na interface entre Teologia e Filosofia, principalmente em temas como: igreja, cuidado, hermenêutica, linguagem, pós-modernidade, ciência e religião…

Referências

ANDRADE, Tainá. Casos de violência religiosa crescem no país e fiéis sofrem intimidação. Correio Braziliense. 2022. Disponível em: https://bit.ly/3Z0xDUM. Acesso em: 24/02/2023.

BRASIL. Lei nº 11.645, de 10 março de 2008. Disponível em: https://bit.ly/3Swepnr. Acesso em: 25/02/2023.

BRASIL. Lei nº 14.532, de 11 de janeiro de 2023. Disponível em: https://bit.ly/3Swepnr. Acesso em: 25/02/2023.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CP 5/2018. 2018. Disponível em: https://bit.ly/3EElT1T. Acesso em: 26/02/2023.

BRASIL. Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania. Combate à intolerância religiosa volta à agenda do Governo Federal. 2023. Disponível em: https://bit.ly/3xR0izF. Acesso em: 24/02/2023.

BRASIL. Superior Tribunal Federal. STF conclui julgamento sobre ensino religioso nas escolas públicas. 2017. Disponível em: https://bit.ly/3KFitzV. Acesso em: 26/02/2023.

BUBER, Martin. Sobre comunidade. São Paulo: Perspectiva, 1987.

CAPUTO, Stela Guedes. Educação nos terreiros e como a escola se relaciona com crianças de candomblé. Rio de Janeiro: Pallas, 2012.

CECCHETTI, Elcio. Pode o ensino religioso contribuir ao enfrentamento da discriminação, intolerância e racismo na escola? Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 16, p. e5620032, 2022. DOI: 10.14244/198271995620. Disponível em: https://bit.ly/3kQuo3p. Acesso em: 04/03/2023.

DIAS, Vânia. Racismo religioso dificulta efetivação de lei sobre cultura afro em escolas. Brasil de Fato. 2023. Disponível em: https://bit.ly/3Jeo8vB. Acesso: 04/03/2023.

ELIADE, Mircea. Origens: história e sentido na religião. Lisboa: Edições 70, 1989.

FERRAÇO, C. E.; SOARES, M. C. S.; ALVES, N. Michel de Certeau e as pesquisas nos/dos/com os cotidianos em Educação. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2018.

LACERDA, Lucas. Lei que estabelece ensino de história e cultura africana completa 20 anos com limitações. Folha de São Paulo. 2023. Disponível em: https://bit.ly/41ttGtb. Acesso em: 26/02/2023.

LÉVINAS, Emmanuel. De Deus que vem à ideia. Petrópolis: Vozes, 2002.

MAINGUENEAU, Dominique. Discurso literário. 2 ed. São Paulo: Contexto, 2018

MAZZI, Carolina. Aluno é impedido de frequentar escola com guias de candomblé. UOL. 2014. Disponível em: https://bit.ly/3KyyLdT. Acesso em: 25/02/2023.

MBEMBE, Achille. Necropolítica. Arte & Ensaios. Revista do PPGAV/EBA/UFRJ. n 32. p. 123-151. 2016.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação futuro. 12 ed. São Paulo: Cortez, 2007.

NOGUEIRA, Pedro Ribeiro. Escola é o espaço onde crianças de religiões afro mais se sentem discriminadas. UOL. 2015. Disponível em: https://bit.ly/41o81CO. Acesso em: 25/02/2023.

PIEPER, Frederico; MENDES, Danilo. Religião e Necropolítica. In: PIEPER, Frederico; MENDES, Danilo (Org.). Religião em tempos de crise. São Bernardo do Campo: Ambigrama, 2020.

RIBEIRO, Osvaldo Luiz. As Ciências das Religiões e a Docência de Ensino Religioso. Faculdade Unida. 2020. Disponível em: <https://youtu.be/2M8vIJWy6Yk>. Acesso em: 23/02/2023.

RIBEIRO, Osvaldo Luiz. Ambiguidades e insuficiências: uma análise da área Ensino Religioso na Base Nacional Comum Curricular. Caminhos. V. 18: Especial: Ensino Religioso, Ecumenismo e Ética, p. 79-94, 2020.

RIBEIRO, Djamila. Pequeno manual antirracista. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

RIBEIRO, Bruna. Qual é a diferença entre bullying e racismo nas escolas? Estadão. 2020. Disponível em: https://bit.ly/3mlow2E. Acesso em: 01/03/2023.

RUSS, Jacqueline. Pensamento ético contemporâneo. 2 ed. São Paulo: Paulus, 1999.

SANTOS, Boaventura de Sousa. La globalización del derecho: los nuevos caminhos de la regulación y la emancipación. Bogotá: ILSA – Universidad Nacional de Colombia, 1998.

SANTOS, Emily. Lei que obriga ensino de história afro-brasileira completa 20 anos, mas está longe de ser realidade nas escolas. G1 (Globo). 2023. Disponível em: http://glo.bo/3Ybo4Bi. Acesso em: 26/02/2023.

SILVEIRA. Emerson José Sena da. Uma metodologia para as Ciências da Religião? Impasses metodológicos e novas possibilidades hermenêuticas. Paralellus. Recife, v. 7, n. 14, p. 73-98, jan./abr. 2016.

SOUZA, Jessé. A elite do atraso. Rio de Janeiro: Estação Brasil, 2019.

STERN, Fábio L. Metodologia em Ciência da Religião. Revista Relegens Threskeia (UFPR), v. 09, n.1, p. 138-160, 2020.

Downloads

Publicado

2023-12-05

Como Citar

CORONEL GAGNO JUNIOR, F.; SCHAEFFER ROCHA, A. Ignorância científica, racismo religioso e (anti) ética escolar: Um diagnóstico da hostilidade contra religiões de matriz africana no contexto do Ensino Religioso (ER). Numen, [S. l.], v. 26, n. 2, 2023. DOI: 10.34019/2236-6296.2023.v26.41088. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/numen/article/view/41088. Acesso em: 18 maio. 2024.

Edição

Seção

Seção Temática: Religião e Ética