O TDAH na França: a experiência das famílias

  • Luciana Vieira Caliman Universidade Federal do Espírito Santo
  • Maria Renata Prado Martin Universidade Paris Descartes

Resumo

A "agitação" da criança, a impulsividade e os problemas de atenção são, na maioria dos vezes, classificados como sintomas do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), cujo tratamento frequente é a prescrição de metilfenidato. Desde os anos de 1990, principalmente nos Estados Unidos e no Brasil, o consumo desta molécula tem crescido exponencialmente. Na França o uso desta substância é ainda limitado e o número de pacientes para os quais ela é prescrita está bem abaixo do universo de sujeitos diagnosticados com TDAH. Nos últimos anos observa-se, no entanto, um rápido crescimento das vendas de metilfenidato e o fortalecimento da visão biomédica dos problemas de hiperatividade e atenção. O objetivo deste artigo é colocar em análise a experiência de famílias francesas face ao diagnóstico e a prescrição de metilfenidato. Esta reflexão parte de uma pesquisa de pós doutorado intitulada “A medicalização das dificuldades de aprendizagem na escola: uma comparação entre o Brasil e a França”. Entre efeitos de desculpabilização e as inquietudes ligadas à administração do metilfenidato, as famílias entrevistadas revelam as controvérsias e paradoxos dos efeitos do diagnóstico de TDAH na França.

Publicado
2019-12-02
Seção
Artigos