OFICINA DE ESCRITA CRIATIVA

Palavras-chave: narrativa, mitos, escrita criativa

Resumo

O universo ficcional não é uma espécie de Olimpo, no qual o acesso seja liberado apenas a pessoas especiais. Apropriar-se da língua e de suas variantes de uso, além de constituir-se em exercício de cidadania, significa utilizá-la com propriedade na comunicação oral (fala) e escrita (criação e leitura de textos). Este artigo pretende divulgar exercícios que proponham produções de textos de ficção em prosa, tendo-se sempre em mente que em geral um bom leitor é um pré-requisito importante para um bom escritor, na maioria das vezes.

Biografia do Autor

João Luiz Peçanha Couto, Universidade Federal Fluminense
Doutor em Literatura Comparada (UFF), Mestre em Literatura (Estudos Comparados) pela Universidade de São Paulo (USP) e licenciado em Letras (Português e Inglês). Tem experiência em pesquisa e docência nas áreas de Literatura, Língua Portuguesa e Metodologia Científica. Foi professor de Língua Portuguesa na Educação Básica e é professor de Português e de Metodologia Científica no Ensino Superior - Faculdades Integradas Vianna Junior. Membro dos Grupos de Pesquisa "Aprendizagem em Rede - GRUPAR", da UFJF, e "Identidades em trânsito: estéticas transnacionais", da Universidade Federal Fluminense (UFF). Autor de livros de literatura, dentre eles "Satie manda lembranças". Seu texto teatral "O pacote" recebeu prêmio nacional de dramaturgia pela Fundação Cultural da Bahia. Pesquisador, atua sobretudo nos seguintes temas: literaturas contemporâneas periféricas, modernidades alternativas pós-coloniais, literatura africana em língua portuguesa, espaços precários da pós-modernidade, filosofia e cinema em diálogo com a literatura.
Publicado
2019-04-30
Seção
Artigos