INTERFACES ENTRE A FILOSOFIA DOS DOZE PASSOS APLICADOS NAS SALAS DE ALCOÓLICOS ANÔNIMOS DO BRASIL E DE PORTUGAL E ALGUNS ESTUDOS TEÓRICOS DA EDUCAÇÃO

  • Joana Angelica da Costa Joana Costa Universidade Nova de Lisboa
Palavras-chave: Educação. Alcoólicos Anônimos. Os Doze Passos

Resumo

O texto aqui apresentado é um recorte da pesquisa de mestrado defendida em 2016 na Universidade Nova de Lisboa, em que se investigou os aspectos educativos do estudo em grupo da filosofia dos Doze Passos nas salas de Alcoólicos Anônimos – AA – nos contextos brasileiro e português, enfatizando as estratégias de educação em saúde e a educação do sujeito. Optou-se por focalizar, neste artigo, a articulação entre o estudo dos Doze Passos e os subsídios teóricos de Feuerstein (1980), Dewey (1959), Freire (1996) e Makarenko (1975). Os resultados desse estudo apontaram não só para o valor do conteúdo do texto dos referidos passos, mas especialmente, para o modo de trabalhá-los, lançando um olhar atento aos sujeitos implicados no processo. Questões referentes ao valor das narrativas, ao não protagonismo dos que conduzem o estudo, à auto-gestão e à autonomia ficaram patentes, sinalizando, dessa forma, contribuições valiosas para todos aqueles que transitam em cenários educativos diversos.

Biografia do Autor

Joana Angelica da Costa Joana Costa, Universidade Nova de Lisboa
Licenciada em pedagogia, especialista em  arte educação, mestre em ciências da educação e doutoranda em ciências da educação .
Publicado
2019-04-30
Seção
Artigos