O FEMINISMO NEGRO NO BRASIL E O ENFRENTAMENTO DAS OPRESSÕES DE CLASSE, RAÇA E GÊNERO.

Palavras-chave: Feminismo negro. Opressões de classe. Gênero

Resumo

O artigo trata de um apanhado geral da história do feminismo no Brasil e particulariza o surgimento do feminismo negro a partir do histórico dos movimentos sociais feministas na tentativa de apreender as correntes teóricas que direcionavam as leituras e ações políticas de homens e principalmente de mulheres que lutam contra o racismo e as opressões de gênero e classe social. Ao tratar sobre as teorias feministas e o feminismo negro é pertinente pautar o formato opressor e discriminatório das sociedades capitalistas, em que os fenótipos são utilizados para justificar atribuições de valores positivos e negativos para a inferiorização de uma raça em relação a outra, se torna compreensivo a perpetuação do racismo em ações concretas de discriminação racial envolvendo múltiplas violências expressas em guerras, genocídios, perseguição religiosa, desigualdade racial e de gênero. O que eram consideradas vozes silenciadas e corpos estigmatizados pelo racismo e sexismo se tornam ações políticas de enfrentamento as opressões demonstrando a eficácia das discussões de reconhecimento entrelaçadas por uma movimentação organizativa para enegrecer as pautas do Feminismo. Esse fenômeno incorpora as dimensões da política e da intelectualidade teórica no Brasil e na América Latina ao tratar as discussões de igualdade de género sob o prisma de referências teóricas críticas que realizam analises das dinâmicas sociais sem cair nos esquemas binários de heteronormatividade ou nas armadilhas das questões identitárias e individuais.

Biografia do Autor

Ana Caroline Trindade dos Santos, ISCTE-IUL Instituto Universitário de Lisboa .

Assistente Social, servidora pública da Prefeitura Municipal de Aracaju desde 2010, formada pela Universidade Federal de Sergipe (UFS) em 2006, mestre em Serviço Social pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) em 2009, atualmente faz o Doutoramento em Serviço Social pelo Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL) em Portugal com previsão de término em 2019. 

 

Publicado
2019-04-30
Seção
Artigos