DIÁLOGOS DE RESISTÊNCIA: ATIVIDADE DOCENTE E O ENSINO DE MATEMÁTICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22195/2447-524620202520085

Palavras-chave:

Resistência, Atividade Docente, Ensino de Matemática.

Resumo

O presente estudo apresenta o resultado de uma pesquisa empírica que teve como objetivo compreender o conceito de resistência a partir da voz do professor no contexto do ensino de matemática nos anos iniciais do ensino fundamental.  A pesquisa foi realizada em três escolas públicas da rede estadual de educação da cidade de Palmas-TO. Os sujeitos participantes foram professoras que atuam no 4º e 5º anos das respectivas turmas. Trata-se, de pesquisa de abordagem qualitativa, norteada pelos conceitos de atividade, atividade docente e resistência. A análise dos dados feita na investigação indica que, em relação ao processo de ensino e aprendizagem no contexto da matemática, o conceito de resistência supera a habitual negação dando lugar à persistência.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Pereira de Sousa, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutoranda em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais. Membro do Grupo de Pesquisa em Teoria da Atividade Histórico-cultural na pesquisa em Educação (CHATER) - FAE/UFMG. Professora da Educação Básica- SEDUC-Tocantins.

Carmem Lucia Artioli Rolim, Universidade Federal do Tocantins

Doutora em Educação pela Unimep (2008). Atualmente é professora associada I na Universidade Federal do Tocantins, leciona e orienta no curso de pedagogia e no mestrado em educação na linha de pesquisa: currículo, formação de professores e saberes docentes.

Downloads

Publicado

2021-07-06

Edição

Seção

Artigos