LEITURA E DEFICIÊNCIA INTELECTUAL: METACOGNIÇÃO E ENSINO EXPLÍCITO

  • Silvia Roberta da Mota Rocha Universidade Federal de Campina Grande, professora associada
  • Maria de Fátima Alves Universidade Federal de Campina Grande-PB, professora associada.
  • Rossana Sheila Pontes carvalho Oliveira APAECG ,Coordenadora pedagógica
Palavras-chave: Deficiência Intelectual, Leitura e Estratégias (meta)cognitivas.

Resumo

Investigamos a apropriação de estratégias (meta)cognitivasde construção do sentido e do posicionamento leitor por onze indivíduos em situação de deficiência intelectual fundamentadas nas concepções de deficiência como construção social, sócio-histórica de aprendizagem, interacionista e sóciodiscursiva de leitura e dos novos estudos do letramento.  Os dados produzidos indicam apropriação inicial do reconto e ideia principal e, bem melhor, das inferências, do assunto e do posicionamento, assim como dificuldades e destrezas implicadas nesta apropriação. Referendam o que pesquisas apontam sobre ensino da leitura na escola contemporânea: a necessidade, importância e centralidade da escola de promover a gestão da compreensão e do posicionamento leitor, pelo ensino sistemático, inclusive para estes indivíduos.Tais resultados desnaturalizam a ideologia de que indivíduos em situação de deficiência intelectual nãopodem se beneficiar de ensino sóciohistóricoe explícito da leitura por pedagogias críticas na construção das funções psicológicas superiores.

 

Palavras- chave: Deficiência Intelectual, Leitura e Estratégias (meta)cognitivas.

 

Biografia do Autor

Silvia Roberta da Mota Rocha, Universidade Federal de Campina Grande, professora associada
Professora associada IV da Universidade Federal de Campina Grande-PB e professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação, na linha de pesquisa Práticas Educativas e Diversidade. Pesquisadora do grupo de pesquisa Práticas educativas e letramentos.Doutora em Educação Brasileira pela Universidade Federal do Ceará com doutorado sanduíche pela Université Laval- Quebéc. Pesquisadora dos processos de alfabetização e letramento e de subjetivação para leitores iniciantes, sobretudo, em processo de marginação escolar/social e em situação de deficiência intelectual.
Maria de Fátima Alves, Universidade Federal de Campina Grande-PB, professora associada.
Professora associada  da Universidade Federal de Campina Grande-PB e professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Língua e Literaturaducação. Doutora em Educação Brasileira pela Universidade Federal da Paraíba. Coordenadora do grupo de pesquisa Práticas educativas e letramentos.Pesquisadora de práticas educativas e de processos de ensino-aprendizagem da língua portugesa com gêneros discursivos.
Rossana Sheila Pontes carvalho Oliveira, APAECG ,Coordenadora pedagógica
Coordenadora pedagógica da APAECG e Pesquisadora do grupo de pesquisa Práticas educativas e letramentos. Graduada em Licenciatura Plena em Pedagogia pela Universidade Federal da Paraíba, com Especialização em Alfabetização pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Atuou como Coordenadora da Federaçao Estadual da Apae da Paraíba até 2015.
Publicado
2017-12-28
Seção
Artigos