Retórica, a Ciência da Educação

  • Tarso B. Mazzotti UFRJ / Estácio de Sá
Palavras-chave: Pedagogia, Ciências da Educação, Retórica, Epistemologia das Ciências da Educação

Resumo

O autor examina o problema da cientificidade da Pedagogia (Educação), que é o mesmo de qualquer ciência: o da validade da indução, cuja solução é admitir a eficácia das regras do modus tollens. Estas regras não solucionam por inteiro o problema da validação da inferência indutiva, pois as premissas de seu silogismo sustentam-se em modelos, os quais são objetos de disputas resolvidas por negociações de seus significados. Essas negociações ocorrem nas situações sociais retórica e dialética, das quais resultam os conhecimentos organizados para fins de exposição (didascália). Para o autor, as técnicas retóricas, dialéticas e lógicas (analíticas) constituem, em conjunto, as condições necessárias, ainda que insuficientes, para a produção e exposição de conhecimentos científicos. Recorda que há dois tipos de ciências: as construtivas e as reconstrutivas. As construtivas operam com signos auto referentes e têm por objeto as operações sobre conjunto de signos (lógicas e matemáticas). Enquanto as reconstrutivas partem de comparações para constituírem algum modelo, ou metáfora, que permita apreender e explicar o que elas põem como objeto. O autor inclui a Retórica dentre as ciências reconstrutivas e sustenta que esta examina os limites do axioma modal comum às artes retóricas, educativas e as denominadas poéticas: é possível modificar as crenças, valores e atitudes. O qual é o objeto comum daquelas artes, logo a ciência constituída para dele tratar, a Retórica, também é a ciência das práticas educativas.

Biografia do Autor

Tarso B. Mazzotti, UFRJ / Estácio de Sá
Graduado em Pedagogia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1972), mestrado em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (1978) e doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (1987). Professor Titular de Filosofia da Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Atualmente é pesquisador associado da Fundação Carlos Chagas e professor adjunto da Universidade Estácio de Sá. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Filosofia da Educação, atuando principalmente 247 nos seguintes temas: representações sociais, retórica, filosofia da educação, epistemologia e educação ambiental. Publicou vários livros, capítulos de livros e artigos relacionados a esses temas de pesquisa.
Publicado
2016-04-29
Seção
Artigos