Um exemplo de memória a partir das inscrições latinas do Rio de Janeiro: o Chafariz das Marrecas

A memory example taken from Latin inscriptions in Rio de Janeiro: the Chafariz das Marrecas

Palavras-chave: inscrições latinas, Chafariz das Marrecas, logradouros públicos, memória, história do Rio de Janeiro

Resumo

O artigo pretende examinar um exemplo prático de análise sobre a construção da memória em inscrições latinas da cidade do Rio de Janeiro. Para tanto nos valemos dos estudos de Le Goff (1990), Assmann (2008) e D’Encarnação (1998), que ajudam a pensar a memória na história das cidades. Como exemplo, analisaremos o papel do conjunto formado pela inscrição latina no antigo Chafariz das Marrecas, além de tecermos alguns comentários linguísticos, históricos e culturais.

Biografia do Autor

Danilo Oliveira Nascimento Julião, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Mestre em Letras Clássicas pela UFRJ e professor substituto de Latim pelo Departamento de Letras Clássicas da UFRJ

Referências

ASSMANN, Jan. Communication and cultural memory. In: Cultural memory studies - An International and Interdisciplinary handbook. Berlin; New York: De Gruyter, 2008, p. 109-118.

CHOAY, Françoise. A alegoria do monumento. São Paulo: Editora Liberdade/UNESP, 2001.

CORASSIN, Maria Luiza. O uso da escrita na epigrafia latina. Classica, São Paulo, v. 11/12, n.11/12, p. 205-212, 1998/1999.

CORRÊA, Magalhães. Terra Carioca: Fontes e Chafarizes. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1935.

DESBORDES, Françoise. Concepções sobre a escrita na Roma antiga. Trad. Fúlvia M. L. Moretto e Guaracira Marcondes Machado. São Paulo: Ática, 1995.

D’ENCARNAÇÃO, José Manuel dos Santos. Epigrafia Latina e História Romana. Phoinix, Rio de Janeiro, v.2, p. 101-108, 1996.

FERREIRA, Vieira. Antigas inscripções do Rio e Niterói. Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, Rio de Janeiro, p. 29-58, t. 106, v. 160, 1929.

JULIÃO, Danilo Oliveira Nascimento. As inscrições latinas nos monumentos do Rio de Janeiro dos séculos XVIII e XIX. 129f. Dissertação (Mestrado em Letras Clássicas: Latim). Faculdade de Letras: Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2018.

KEPPIE, Lawrence. Understanding roman inscriptions. Baltimore: The Johns Hopkins University Press, 1991.

LE GOFF, Jacques. Documento/Monumento. In: História e memória. Trad. Bernardo Leitão et al. Campinas, SP: Ed. UNICAMP, 1990, p. 535-549.

MEYER, Elizabeth A. Epigraphy and Communication. In: Oxford handbook of social relation in the Roman world. Oxford: Oxford University Press, 2011, p. 191-226.

RUIZ-GUTIÉRREZ, Alicia. Monumenta memoriae causa: registros epigráficos de la memoria en el mundo romano. In: GIL, José Manuel Iglesias; RUIZ-GUTIÉRREZ, Alicia (eds.). Monumenta et memoria. Estudios de epigrafía romana. Roma: Edizioni Quasar di S. Tognon, 2017, p. 11-35.

SANMARTIN, Bernardo. Testemunhos de inícios vários na ex-cidade de São Sebastião, actual Capital federal da República dos E.U. do Brasil. T. 1. Rio de Janeiro: Bernardo Sanmartin, 1928.

____________. Testemunhos de inícios vários na ex-cidade de São Sebastião, actual Capital Federal da República dos E.U. do Brasil. T. 2. Rio de Janeiro: Bernardo Sanmartin, 1929.

____________. Testemunhos de inícios vários na ex-cidade de São Sebastião, actual Capital Federal da República dos E.U. do Brasil. T. 3. Rio de Janeiro: Bernardo Sanmartin, 1931.

SPENCER, Diana. Ρωμαίζω … ergo sum: becoming Roman in Varro’s De Lingua Latina. In: BOMMAS, Martin (Ed.). Cultural memory and identity in Ancient societies. London: Continuum International Publishing Group, 2013, pp. 43-78.

Publicado
2019-10-05
Seção
Dossiê: XXV Semana de Estudos Clássicos da UFJF