A tradução em prosa de Dom Pedro II da tragédia Prometeu acorrentado de Ésquilo

Dom Pedro II's prose translation of the Aeschylus’s tragedy Prometheus bond

Autores

  • Ricardo Neves dos Santos Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. FFLCH/USP

DOI:

https://doi.org/10.34019/2318-3446.2018.v6.23253

Palavras-chave:

tradução, D. Pedro II, recepção

Resumo

A tradução em prosa de Dom Pedro II da tragédia Prometeu acorrentado de Ésquilo permanece inédita. No entanto, tivemos acesso ao manuscrito dessa tradução, o qual está depositado no Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB), localizado no Rio de Janeiro, e o transcrevemos integralmente na pesquisa que temos desenvolvido na Universidade de São Paulo. Esse artigo divulga alguns dos resultados alcançados e partes da transcrição.

Abstract

The Dom Pedro II’s prose translation of the Aeschylus’ tragedy Prometheus bond remains unpublished. However, we have access to the manuscript of this translation, which is deposited in the Brazilian Geographical Historical Institute (IHGB), located in Rio de Janeiro. We transcribed this manuscript integrally in the research that we have developed at the University of São Paulo. This article releases some of the results achieved and parts of the transcript.

Keywords: translation; D. Pedro II; reception

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo Neves dos Santos, Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. FFLCH/USP

Ricardo Neves dos Santos é mestrando em Letras Clássicas pela Universidade de São Paulo, Bacharel em Letras, formado em 2012 pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP - FFLCH/USP nas habilitações Grego e Português, e Licenciado em Língua Portuguesa pela Faculdade de Educação - FEUSP. Professor efetivo da Rede Municipal de Ensino da Cidade de São Paulo desde 2004. Sua prática de registrar o cotidiano infantil por meio de desenhos foi comentada no Livro Almanaque 75 anos de Educação Infantil: conviver e aprender na Cidade de São Paulo. Também ilustrou a capa do Livro  A Educação Infantil na Capela do Socorro (2010.).  É membro da SBEC (Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos), do grupo de Estudos Sobre o Teatro Antigo (GTA/ USP) e do grupo de Estudos sobre Retórica e Argumentação (GERAR/USP).

Referências

BARMAN, Roderick. Citizen Emperor: Pedro II and the making of Brazil, 1825-1891. Stanford: Stanford University Press, 1999.
BERWANGER, Anna Regina & LEAL, João Eurípides Franklin. Noções de paleografia e diplomática. 3.ed. revista e ampliada. Santa Maria: Editora da UFSM, 2008.
BORGES, Jorge Luis. As versões Homéricas. In:Discussão. Tradução de Claudio Fornari. 3.ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1994.
BUENO, Eduardo. Brasil: uma história. São Paulo: Ática, 2003.
CALMON, Pedro. História de D.Pedro II, 1-5.Rio de Janeiro: J. Olímpio, 1975.
CAMPOS, Haroldo de. O Prometeu dos barões. In: ALMEIDA, G.; CAMPOS, H.; TRAJANO, V. Três tragédias gregas. São Paulo: Perspectiva, 1997.
CARVALHO, José Murilo de. Dom Pedro II: ser ou não ser. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.
CORRÊA, Paula da Cunha. Em busca da tradição Perdida. In: Revista USP, São Paulo, nº 42, pp. 172-179, junho/agosto, 1999.
DE CARVALHO, Amorim. Tratado de versificação portuguesa. 6.ed. Coimbra: Livraria Almedina – 1991.
DORATIOTO, Francisco. Maldita guerra: nova história da Guerra do Paraguai. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.
DAROS, Romeu Porto. Dom Pedro II: o imperador tradutor. Scientia Traductionis, n.11. Universidade Federal de Santa Catarina, 2012, pp.227-44. Disponível em:https://periodicos.ufsc.br/index.php/scientia/article/view/1980-4237-2012n11p227/22658. Acesso em: 19.03.18.
LYRA, Heitor. História de Dom Pedro II (1825-1891). Belo Horizonte: Itatiaia, 1977.
LEFEVERE, André. Tradução, reescrita e manipulação da fama literária, tradução de Claudia Matos Seligmann. Bauru, SP: Edusc, 2007.
MAURICÉA FILHO, A. Ramiz Galvão/O barão de Ramiz(1846-1938), Brasília: Instituto Nacional do Livro- MEC, 1972.
OLIVIERI, Antonio Carlos. Dom Pedro II, Imperador do Brasil. São Paulo: Callis, 1999.
PARANAPIACABA, Barão de. Ésquilo/Prometheu Acorrentado.Vertido literalmente para o portuguez por Dom Pedro II; trasladação poética do texto pelo Barão de Paranapiacaba. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1907.
RAMIZ GALVÃO, Benjamin Franklin. Vocabulario etymologico, orthographico e prosodico das palavras portuguezas derivadas da lingua grega. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves, 1909.
RAEDERS, G. D. Pedro II e o Conde de Gobineau. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1938.
___________. D. Pedro II e os sábios franceses. Rio de Janeiro: Atlantica Editora, 1944.
ROMANELLI, Sergio. Manuscrito e tradução: espaços de criação. In: Itinerários, Araraquara, nº 38, pp.105-123, jan/jun.2014. Disponível em: http://seer.fclar.unesp.br/itinerários/article/download/7217/, acesso em: 09.08.2016.
SOARES, G. N.; ROMANELLI, S.; SOUZA, R. Dom Pedro II: um tradutor imperial. Tubarão: Copy Art, 2013.

Downloads

Publicado

2018-08-15

Edição

Seção

Artigos