Brincadeiras, ambientes e as estações das frutas na Baixada Maranhense - Brasil

Autores

Palavras-chave:

Geografia das Infâncias. Vivências. Baixada Maranhense.

Resumo

Refere-se a estudos sobre crianças em ambientes de descontração chamados comumente nas geografias regionalizadas de beira-do-campo, que se transmutam em regimes de sazonalidades. Empenhou-se em mostrar como as mesmas constroem suas paisagens e territorialidades no habitar dos campos naturais, em paralela atividade que verificava o potencial das frutas da época para o fomento de pleitos a novas frentes de uso. Empregou-se técnicas de observação participante, com diálogos, escutas e registros de imagens. Finalmente elucidou-se quatro estações bem definidas em seus decoros paisagísticos, assim como indicadores otimizados de receitas e aproveitamentos das frutas. O trabalho reafirma os autores sociais como construtores de uma rica cultura que continuadamente produz espacialidades e regionalidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

JOSÉ RAIMUNDO CAMPELO FRANCO, Universidade Federal do Maranhão/UFMA

É graduado em Geografia Licenciatura e mestre em Sustentabilidade de Ecossistemas pela Universidade Federal do Maranhão, possuindo Doutorado em Educação pela Universidade Federal Fluminense e pós-graduações Lato Sensu em "Ensino da Geografia" e "Orientação Educacional e Gestão Escolar". Tem autorias de livros aprovados em Conselho Editorial Universitário (EDUFMA) e edital púbico de agência de financiamento (FAPEMA). Possui experiências docentes na Educação Básica e Superior em Geografia, exercendo atualmente o cargo de Professor Assistente II de Geografia da Universidade Federal o Maranhão no curso de Licenciatura em Ciências Humanas (Campus Pinheiro). Como pesquisador é integrante da Cadeira n.º 32 da Academia Vianense de Letras, integrante do GRUPEGI (Grupo de Pesquisas e Estudos em Geografia da Infância - UFF/UFJF) e atualmente coordena várias pesquisas científicas que envolvem Ensino, Ambiente e a Geografia das Infâncias.

Referências

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovitch. Teoria do romance II: as formas de tempo e de cronotopo no romance. Tradução russa: Paulo Bezerra. 1 ed. São Paulo: Editora 34, 2018.

FLORENZANO, Teresa Gallotti, Introdução à Geomorfologia. In: FLORENZANO, T. G. (Org.). Geomorfologia: conceitos e tecnologias atuais. São Paulo: Oficina de Textos, 2008. p. 12-37.

FRANCO, José Raimundo Campelo. Os piquenos da Baixada Maranhense: subsídios para geografias outras do lugar. 2019. 306 f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2019.

LOPES, Jader Janer Moreira. Geografia da infância por Jader Janer - Grupo de Pesquisas e Estudos em Geografia da Infância (GRUPEGI). Youtube, (35 min.) 1 nov. 2019. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=JZvqzmG9boY. Acesso em 4 abr. 2021.

MEU MARANHÃO RAIZ. Política – Entretenimento – Cultura – Informações. Manga tombadinha com farinha é bom demais!. Facebook: 19 jan. 2022. Disponível em: https://www.facebook.com/meumaranhaoraiz/videos/1428669494253747. Acesso em 9 fev. 2022.

TEO, Carla Rosane Paz Arruda et. al. Programa nacional de alimentação escolar: adesão, aceitação e condições de distribuição de alimentação na escola. Revista Nutrire: Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição (SBAN). São Paulo, v. 34, n. 3, p. 165-185, dez. 2009. Disponível em: https://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/download?doi=10.1.1.1003.3567&rep=rep1&type=pdf. Acesso em: 22 jan. 2022.

TUAN, Yi-Fu. Topofilia: um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. Trad. Lívia de Oliveira. São Paulo: Difel, 1980. 288 p.

VIGOTSKI, Lev Semionovitch. Sete aulas de L. S. Vigotski sobre os fundamentos da pedologia. Organização [e tradução] 1. ed. Rio de Janeiro: EPapers. 2018.

Downloads

Publicado

2022-07-29