O “Era uma vez...” e a Educação Matemática

uma abordagem a partir do acervo de literatura infantil do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa – PNAIC

  • Francieli Aparecida Prates dos Santos Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS.
  • Klinger Teodoro Ciríaco Universidade Federal de São Carlos - UFSCar.
Palavras-chave: Leitura e escrita, Matemática e Literatura Infantil, PNAIC

Resumo

Apresentamos resultados de uma investigação cuja Educação Matemática envolvendo a literatura infantil é o objeto de estudo. Para fundamentar a pesquisa, realizamos levantamento de referenciais teóricos no campo da leitura e escrita no ensino da Matemática conjugado com uma coleta de dados a partir de uma abordagem qualitativa da pesquisa em educação em que o direcionamento foi descrever como o professor alfabetizador pode utilizar três títulos do acervo distribuído para as escolas públicas pelo programa Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa – PNAIC – de turmas do ciclo da alfabetização (1º ao 3º ano). Como resultados, concluímos que implementar a leitura da literatura em uma ampla relação com a exploração de conceitos com crianças de 6 a 8 anos pode representar um caminho rico e promissor nos anos iniciais.

Biografia do Autor

Francieli Aparecida Prates dos Santos , Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS.

Mestranda em Educação Matemática pelo Programa de Pós-Graduação EDUMAT do Instituto de Matemática da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS, Campo Grande; Licenciada em Pedagogia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul/ UFMS, Câmpus Naviraí. Atualmente desenvolve estudos e pesquisas no campo da Educação e Educação Matemática, com ênfase nos seguintes temas: Alfabetização Matemática, Letramento Matemático, Formação de Professores e Prática Pedagógica.

Klinger Teodoro Ciríaco, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar.

Professor Adjunto do Departamento de Teorias e Práticas Pedagógicas - DTPP - no Centro de Educação e Ciências Humanas - CECH - da Universidade Federal de São Carlos, UFSCar, São Carlos-SP. Docente Permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática, do Instituto de Matemática (INMA), da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS, Campo Grande. 

Referências

BITTAR, Marilena; FREITAS, José Luiz Magalhães de. Fundamentos Metodológicos de Matemática para os ciclos iniciais do Ensino Fundamental. – 2. Ed – Campo Grande. MS: Ed. UFMS, 2005.
BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais – Secretaria de Educação Fundamental. Brasília : MEC/SEF, 1997. 126p. Disponível em: . Acesso em: 13 fev. 2018.
______. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática / Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1997. 142p. Disponível em: . Acesso em: 10 mai. 2018.
______. Ministério da Educação e do Desporto. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Secretaria de Educação Fundamental. - Brasília: MEC/SEF, 1998. Disponível em: . Acesso em: 12 mai. 2018.
______. Ministério da Educação. Acervos complementares: as áreas do conhecimento nos dois primeiros anos do Ensino Fundamental. Secretaria de Educação Básica. – Brasília: MEC/SEB 2009. Disponível em: . Acesso em: 01 mai. 2018.
CIRÍACO, Klinger Teodoro. Conhecimentos e práticas de professores que ensinam Matemática na infância e suas relações com ampliação do Ensino Fundamental. 2012. 306 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Tecnologia, 2012. Disponível em: . Acesso em: 08 mai. 2018.
DANYLUK, Ocsana. Sônia. Alfabetização Matemática: o cotidiano da vida escolar. Caxias do Sul: Educs, 1991.
FONSECA, Maria da Conceição Ferreira Reis; SIMÕES, Fernanda Maurício. Apropriação de práticas de numeramento na EJA: valores e discursos em disputa. Educação e Pesquisa, v. 40, n. 2, 2014. Disponível em: . Acesso em: 04 mai. 2018.
KAMII, Constance. Aritmética: novas perspectivas. Campinas: Papirus, 1986.
______, Constance. A criança e o número: implicações educacionais da teoria de Pieaget para a atuação com escolares de 4 a 6 anos. Trad. Regina A. de Assis. 39 a ed. – Campinas, SP: Papirus 2012.
LOPES, Celi A. Espasandin; GRANDO, Regina Célia. Resolução de problemas na Educação Matemática para a infância. In: Anais do ENDIPE – Encontro Nacional De Didática E Prática De Ensino, 16 – didáticas e Práticas de Ensino: compromisso com a escola pública, laica, gratuita e de qualidade, julho de 2012, Campinas, 2012.
LORENZATO, Sérgio. Educação Infantil e percepção matemática. 2a . ed. Ver. e ampliada – Campinas, SP: Associados, 2008.
LUDKE, Menga; ANDRÉ, Marli. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo, Editora Pedagógica e Universitária, 1986.
MATTOS, Sandra Maria Nascimento de. O desenvolvimento do raciocínio lógico-matemático: possíveis articulações afetivas. Caderno Dá Licença, v. 7, p. 105-122, 2008. Disponível em: , Acesso em: 02. dez. 2018.
ORTEGA, Eliane Maria Vani; PARISOTTO, Ana Luzia Videira. Alfabetização matemática na perspectiva do letramento no Pacto Nacional Pela Alfabetização na Idade Certa. Educação em Revista, v. 17, 2016. Disponível em: . Acesso em: 04 mai. 2018.
PÓLYA, George. A arte de resolver problemas. Trad. Heitor Lisboa de Araújo. Rio de Janeiro: Editora Interciência, 1978.
SMOLE, Katia Cristina Stocco; DINIZ, Maria Ignez. Ler, escrever e resolver problemas: habilidades básicas para aprender Matemática. Porto Alegre: Artmed, 2001.
SMOLE, Kátia Cristina Stocco. A matemática na Educação Infantil: a teoria das inteligências múltiplas na prática escolar. Porto Alegre: Artmed, 2003.
SMOLE, Kátia Cristina Stocco; ROCHA, Glauce Helena Rodrigues; CÂNDIDO, Patrícia Terezinha; STANCANELLI, Renata. Era uma vez na Matemática: uma conexão com a literatura infantil. 6a ed., 2007.
SOARES, Magda. Letramento e alfabetização: as muitas facetas. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, n. 25, p. 5-17, 2004. Disponível em: . Acesso em: 10 mai. 2018.
Publicado
2020-04-15
Seção
Artigos