Reflexões de profissionais sobre violência sexual contra crianças

escola como espaço de prevenção, denúncia e promoção de cuidado

Autores

  • Marcilea Tomaz Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Rosalinda Carneiro de Oliveira Ritti Universidade Federal de Juiz de Fora / Colégio de Aplicação João XXIII

DOI:

https://doi.org/10.34019/1984-5499.2020.v22.29342

Palavras-chave:

Violência sexual, Criança, Educação

Resumo

Considerando a violência sexual contra crianças como um tema de atual relevância, buscamos, neste texto, discutir a escola como um espaço de prevenção e denúncia desse tipo de violência, assim como de cuidado com as crianças vitimadas. Tais reflexões se dão a partir de relatos de três profissionais da área da educação atuantes nos ensinos infantil e/ou fundamental da rede pública e uma profissional da área jurídica específica para infância e juventude que vivenciaram alguma experiência com relação a esses casos. Aproximamo-nos das perspectivas pós-estruturalistas e dos estudos de relações de gênero e sexualidades inspirados no pensamento foucaultiano. Neste estudo, percebemos insegurança e despreparo dos/as profissionais da educação para atuarem nos casos em que se trata da violência sexual, assim como a ausência de espaços para o trabalho específico com questões de gênero e sexualidades nas escolas em que atuam.

Biografia do Autor

Rosalinda Carneiro de Oliveira Ritti, Universidade Federal de Juiz de Fora / Colégio de Aplicação João XXIII

Professora aposentada do Colégio de Aplicação João XXIII, da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

Referências

AMORIM. S. M. F. Violência contra criança e adolescente e o papel da escola. In.: XAVIER FILHA, Constantina (org). Sexualidades, Gênero e diferenças na educação das infâncias, Campo Grande: UFMS, 2012, p.167-188.

BBC Brasil. São Paulo. Levantamento revela caos no controle de denúncias de violência sexual contra crianças. Por Letícia Mori. 21.02.2018. Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/amp/brasil-43010109>. Acesso em 08/05/2019.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente, Câmara dos Deputados, Lei no 8.069, de 13 de julho de 1990. DOU de 16/07/1990 – ECA. Brasília, DF.

BRASIL. BALANÇO OUVIDORIA - MINISTÉRIO DOS DIREITOS HUMANOS. Ano 2018. <https://www.mdh.gov.br/informacao-ao-cidadao/ouvidoria/dados-disque-100/relatorio-balanco-digital.pdf> Acesso em: 26/06/2019.

BRITZMAN, Deborah. Curiosidade, sexualidade e currículo. In.: LOURO, Guacira Lopes (org). O corpo educado: pedagogias da sexualidade. 2ª ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

FELIPE. Jane. Afinal, quem é mesmo pedófilo?. Cadernos Pagu (26), janeiro-junho de 2006. p. 201-223.

XAVIER FILHA, Constantina. Violência sexual contra crianças: ações e omissões nas/das instituições educativas. In.: XAVIER FILHA, Constantina (org), Sexualidades, Gênero e diferenças na educação das infâncias. Campo Grande: UFMS, 2012 p.131-165.

G1. Maioria dos casos de violência sexual contra crianças e adolescentes ocorre em casa: notificações aumentaram 83%. Por Tatiana Coelho. 29.06.2018. Disponível em <https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/maioria-dos-casos-de-violencia-sexual-contra-criancas-e-adolescentes-ocorre-em-casa-notificacao-aumentou-83.ghtml> Acesso em 13/03/2019.

JORNAL DA USP. Brasil lidera ranking de violência contra crianças. Por Redação. 23.04.2018. Disponível em <https://jornal.usp.br/atualidades/brasil-lidera-ranking-de-violencia-contra-criancas/> Acesso em: 07/03/2019.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio da pesquisa social. In.: MINAYO, Maria Cecília de Souza; GOMES, Suely Ferreira Deslandes Romeu (orgs,) Pesquisa Social: Teoria, Método e Criatividade. 27 ª ed. Petrópolis: Vozes, 2008, p. 9-29.

Downloads

Publicado

2020-11-30

Edição

Seção

Artigos