Dimensão investigativa, docência e formação inicial de professores

uma revisão sistemática de literatura

  • Ana Arcadinho Universidade de Évora
  • Maria Assunção Folque Centro de Investigação em Educação e Psicologia da Universidade de Évora (Portugal)
  • Conceição Leal da Costa Centro de Investigação em Educação e Psicologia da Universidade de Évora (Portugal)
Palavras-chave: Dimensão investigativa. Formação inicial de professores. Revisão sistemática de literatura

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar uma revisão sistemática de literatura sobre o contributo da dimensão investigativa da prática docente na construção do conhecimento profissional dos professores, na formação inicial de professores de educação infantil e de ensino fundamental. Foi realizado um levantamento bibliográfico do período de 2001 a 2019, segundo alguns critérios de inclusão. Analisámos estudos que assumem o professor no papel de investigador, trabalhos que realçam as influências da investigação na construção do conhecimento profissional e estudos que tomam a investigação como centralidade na resolução de problemas. Destacamos os estudos que incidem na formação inicial de professores em Portugal, visto que esta se encontra ao nível de mestrado e exige a produção de um relatório com uma componente investigativa, que é discutido em provas públicas. Os resultados apresentam diferentes formas de conceber o papel da investigação. Apontam desafios relativamente à exequibilidade da dimensão investigativa, nomeadamente o factor do tempo e as múltiplas tarefas associadas à profissão docente, levantando questionamentos sobre o seu contributo para a formação de profissionais capazes de investigar as suas próprias práticas, produzir conhecimento e responder aos desafios da escola e da aprendizagem das crianças.

Biografia do Autor

Maria Assunção Folque, Centro de Investigação em Educação e Psicologia da Universidade de Évora (Portugal)

Professor Auxiliar (Departamento de Pedagogia e Educação)

Conceição Leal da Costa, Centro de Investigação em Educação e Psicologia da Universidade de Évora (Portugal)

Professor Auxiliar (Departamento de Pedagogia e Educação)

Referências

ALARCÃO, Isabel. Professor-investigador: Que sentido? Que formação? In B. P. Campos (Org.), Formação profissional de professores no ensino superior. Porto: Porto Editora, 2001ª, p. 21-31.

______. Compreendendo e construindo a profissão de professor - da história da profissão professor ao histórico profissional de cada professor. Aveiro: Universidade de Aveiro, 2001b.

ALVUNGER, Daniel; WAHLSTROM, Ninni. Research-based teacher education? Exploring the meaning potentials of Swedish teacher education. Teachers and Teaching, 2018, v.24, n.4, p.332-349.

ANDRADE, Ana; MARTINS, Filomena. Desafios e possibilidades na formação de professores – em torno da análise de relatórios de estágio. Educar em Revista, 2017, v.63, p.137-154.

ASPFORS, Jessica; EKLUND, Guanilla. Explicit and implicit perspectives on research-based teacher education: newly qualified teachers’ experiences in Finland. Journal of Education for Teaching, 2017, v.43, n.4, p.400-413.

AX, Jan; PONTE, Petra; BROUWER, Niels. Action research in initial teacher education: an explorative study. Educational Action Research, 2008, v.16, n.1, p.55-72.

BARROS, Patrícia. A investigação-ação como estratégia de supervisão/ formação e inovação educativa: um estudo de contextos de mudança e de produção de saberes. Tese de doutoramento em Ciências da Educação. Universidade do Minho, 2012. Disponível em: https://repositorium.sdum.uminho.pt. Acesso em: 03 jul. 2019.

BRINER, Rob; DENYER, David. Systematic review and evidence synthesis as a practice and scholarship tool. In: ROUSSEAU, D. M. (Ed.). Handbook of evidence-based management: companies, classrooms, and research. New York: Oxford University Press, 2012, p.328-374.

BULLOUGH, Robert; PINNEGAR, Stefinee. Guidelines for quality in autobiographical forms of selfstudy research. Educational Researcher, 2001, v.30, n.3, p.13-21.

CAMPOS, Joana. Conocimiento profesional de los profesores: formácion en dos agrupamientos de escuelas. Revista Electrónica Interuniversitaria de Formácion del Profesorado, 2016, v.19, n.2, p.273-287. 

CARMO, Edinaldo; ROCHA, Winne. A produção dos saberes docentes e o estágio supervisionado: o que dizem As narrativas dos alunos. Revista Inter-Ação, 2016, v.41, n.3, p.725-742.

CHOW, Ken; CHU, Samuel; TAVARES, Nicole; LEE, Celina. Teachers as Researchers: A discovery of Their Emerging Role and Impact Through a School-University Collaborative Research. Brock Education Journal, 2015, v.24, n.2, p.20-39.

COCHRAN-SMITH, Marilyn; LYTLE, Susan. Teacher Research as Stance. In S. NOFFKE & SOMEKH, Handbook of Educational Action Research. London, 2010, pp.39-49.

DAY, Christopher. Desenvolvimento Profissional de Professores: Os desafios da aprendizagem permanente. Porto Editora, 2001.

DENYER, David; TRANFIELD, David. Producing a systematic review. In D. A. Buchanan & A. Bryman (Eds.), Handbook of organizational research methods. London: Sage Publications, 2009, p. 671–689.

EKLUND, Gunilla. Master’s Thesis as Part of Research-Based Teacher Education: A Finnish Case. Journal of Teacher Education and Educators, 2019, v.8, n.1, p.5-20.

ESTEVES, Manuela. A investigação como estratégia de formação de professores: Perspectivas e realidades. Mathésis. Universidade de Lisboa, 2001, p.217-233.

______. Para um desenvolvimento profissional do professor ao longo da vida. Educação em foco, 2014, v.23, p.17-44.

FIALHO, Isabel; ARTUR, Ana. Aprender a ser educador de infância com a prática de ensino supervisionada. Poésis. Universidade do Sul de Santa Catarina, 2018, v.12, n.21, p.57-77.

FIGUEIREDO, Maria. Práticas de produção de conhecimento: A investigação na formação de educadores de infância. Tese de doutoramento em Ciências da Educação. Universidade de Aveiro, 2013. Disponível em: https://ria.ua.pt. Acesso em: 10 jun. 2019.

______. A realização de investigação na formação inicial de professores: olhares e interpretações. Olhares sobre a Educação: em torno da formação de professores. Escola Superior de Educação de Viseu, 2017, p.11-20.

FIGUEIRA, Sofia. O lugar da prática pedagógica na formação de educadores de infância nos cursos reorganizados no âmbito do processo de bolonha. Tese de doutoramento em Ciências da Educação. Universidade de Lisboa, 2017. Disponível em: https://repositorio.ul.pt. Acesso em: 20 jun. 2019.

FLORES, Maria Assunção; CARVALHO, Maria de Lurdes; SILVA, Carlos. Introdução. Contextos e experiências de formação e de aprendizagem profissional de professores, in M. A. FLORES; M. L. CARVALHO, e C. SILVA, (Orgs). Formação e aprendizagem profissional de professores: contextos e experiências, Santo Tirso: De Facto Editores, 2016, p.7-17.

FLORES, Maria Assunção. Formação Docente e Identidade Profissional: Tensões (des)continuidades. Educação, 2015, v.38, n.1, p. 138-146.

______. Contributos para (re)pensar a formação de professores, in CNE (Ed.) Lei de Bases do Sistema Educativo. Balanço e Prospetiva. Lisboa: Conselho Nacional de Educação, 2017, v.2, p.773-810.

______. Linking teaching and research in initial teacher education: knowledge mobilisation and research-informed practice. Journal of Education for Teaching, 2018, v.44, n.5, p.621-636.

FOLQUE, Assunção. Repensar as práticas da formação de professores para a monodocência: em busca do isomorfismo pedagógico. Comunicação no II Encontro Luso-Brasileiro sobre o Trabalho Docente e Formação de Professores. Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto, novembro de 2013.

FOLQUE, Assunção; COSTA, Conceição Leal da; ARTUR, Ana. A formação inicial e o desenvolvimento profissional de educadores/professores monodocentes: os desafios do isomorfismo pedagógico. In: CORRÊA, C. H. A.; CALVANCANTI, L. I. P.; BISSOLI, M. F. Formação de professores em perspectiva. Manaus: EDUA, 2016. p.177-235.

FORMOSINHO, João. A formação prática dos professores. Da prática docente na instituição de formação à prática pedagógica nas escolas. In J. Formosinho (Coor.), Formação de Professores. Aprendizagem profissional e acção docente. Porto Editora, 2009, p.93-117.

GONÇALVES, Ana. A prática pedagógica na formação inicial de educadores e professores no contexto de Bolonha: Um estudo de caso. Tese de doutoramento em Ciências da Educação. Universidade Nova de Lisboa, 2014. Disponível em: https://run.unl.pt. Acesso em: 15 jul. 2019.

GOUGH, David; THOMAS, James; OLIVER, Sandy. Clarifying differences between review designs and methods. Systematic Reviews, 2012, v.1, n.28, p.28-30.

GRAY, Carol. Bridging the teacher/researcher divide: Master’slevel work in initial teacher education. European Journal of Teacher Education, 2013, v.36, n.1, p.24-38.

HINE, Gregory. The importance of action research in teacher education programs. Issues in Educational Research, 2013, v.23, n.2, p.151-163.

HIGGINS, Julian; GREEN Sally. Cochrane Handbook for Systematic Reviews of Interventions. Oxford: Cochrane Collaboration, 2011.

LUÍS, Helena. Teorias práticas em profissionais de educação de infância. Papel da formação, supervisão e contextos de trabalho na construção do conhecimento profissional. Tese de doutoramento em Ciências da Educação. Universidade Católica Portuguesa, 2016. Disponível em: https://repositorio.ul.pt. Acesso em: 10 set. 2019.

MARQUES, Ana Artur. A construção das aprendizagens profissionais das educadoras de infância durante os processos de supervisão em estágio. Tese de doutoramento em Ciência da Educação. Universidade de Évora, 2015. Disponível em: https://dspace.uevora.pt. Acesso em: 14 ago. 2019.

MONTEIRO, Angélica; LEITE, Carlinda; SOUZA, Glassielle. Docência no ensino superior: currículo e práticas 10 anos após a implementação do processo de Bolonha nas universidades portuguesas. Educação Unisinos, 2018, v.22, n.1, p.63-73.

MUNTHE, Elaine; ROGNE, Magne. Research based teacher education. Teaching and Teacher Education, 2015, v.46, p.17-24.

NEVES, Ivone. Supervisão e formação de profissionais de educação reflexivos: estudo de caso num estágio de um curso de formação inicial de educadores de infância. Tese de doutoramento em Ciências da Educação. Instituto de Educação, 2016. Disponível em: http://recil.grupolusofona.pt. Acesso em: 15 jul. 2019.

NÓVOA, António. (2012). Devolver a formação de professores aos professores. Cadernos de Pesquisa em Educação - PPGE/UFES. Vitória, 2012, v.18, n.35, p.11-22.

______. Fimar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa em Educação, 2017, v.47, n.166, p.1106-1133.

ROLDÃO, Maria do Céu. Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. Revista Saber (e) Educar, 2008, v.13, p.171-184.

______. Formação de professores na investigação portuguesa: Um olhar sobre a função do professor e o conhecimento profissional. Formação Docente: Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, 2009, v.1, n1, p.57-70.

ROLDÃO, Maria do Céu; FIGUEIREDO, Maria; CAMPOS, Joana; LUÍS, Helena. O conhecimento profissional dos professores – especificidade, contrução e uso. Da formação ao reconhecimento social. Revista Brasileira de Formação de Professores, 2009, v.1, n.2, p.138-177.

PEREIRA, Cristina. O papel da investigação na formação de educadores e professores – Um estudo de caso. Nuances: estudos sobre Educação. São Paulo, 2011, v.20, n.21, p.80-98.

PESTI, Csilla; GYÕRI, János; KOPP, Erika. Student Teachers as Future Researchers: How do Hungarian and Austrian Initial Teacher Education Systems Address the issue of Teachers as Researchers?. C-E-P-S Journal, 2018, v.8, n.3, p.35-57.

PONTE, João. Investigar a nossa própria prática: uma estratégia de formação e de construção do conhecimento profissional. PNA - Revista de Investigación en Didáctica de la Matemática, 2008, v.2, n.4, p.153– 180.

PORTUGAL. Decreto-Lei 240, de 30 de agosto de 2001. Disponível em: http://www.spm-ram.org/conteudo/ficheiros/legislacao/ecd/DL204-2001_30Ago.pdf. Acesso em: 11 set. 2019.

______. Decreto-Lei 43, de 22 de fevereiro de 2007. Disponível em: https://dre.pt/pesquisa/-/search/517819/details/maximized. Acesso em: 11 set. 2019.

______. Decreto-Lei 79, de 14 de maio de 2014. Disponível em: https://dre.pt/pesquisa/-/search/25344769/details/maximized. Acesso em: 11 set. 2019.

REIS-JORGE, José. Teachers’ conceptions of teacher-research and self-perceptions as enquiring practitioners. A longitudinal case study. Teaching and Teacher Education, 2007, v.23, p.402-417.

SARMENTO, Teresa; PANIAGO, Rosenilde. A investigação ao serviço das práticas como componente central no processo de aprendizagem profissional. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, 2016, v.24, n.3, p.47-69.

STEWART, Ruth; OLIVER, Sandy. Making a difference with systematic reviews. In: GOUGH, Daniel; OLIVER, Sandy; THOMAS, James. (Ed.). An introduction to systematic reviews. London: Sage, 2012.

ULVIK, Marit; RIESE, Hanne; RONESS, Dag. Action research – connecting practice and theory. Educational Action Research, 2018, v.26, n.2, p.273-287.

VIEIRA, Flávia. Formação de Professores, Investigação Pedagógica e Mudança Educativa. Conferência no IV Encontro Luso-Brasileiro sobre o Trabalho Docente e Formação de Professores. Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, junho de 2019.

VIEIRA, Flávia; SILVA, José. Investigação educacional e transformação da pedagogia escolar. In J. L. COELHO DA SILVA et al. (Orgs.), Actas do Congresso Ibérico Pedagogia para a Autonomia. Instituto de Educação da Universidade do Minho, 2011, p.547-557.

VIEIRA, Flávia; SILVA, José; VILAÇA, Teresa; PARENTE, Cristina; VIEIRA, Fátima; ALMEIDA, Maria Judite; PEREIRA, Íris; SOLÉ, Glória; VARELA, Paulo; GOMES, Alexandra; SILVA, António. O Papel da Investigação na Prática Pedagógica dos Mestrados em Ensino. In B. Silva et al. (Orgs.), Atas do XII Congresso Internacional Galego-Português de Psicopedagogia. Universidade do Minho, 2013, p.2641-2655.

ZEICHNER, Ken; NOFFKE, Susan. Practitioner research. In V. Richardson (Ed.), Handbook of research on teaching. American Educational Research Association, 2001, p.298–330.

ZEICHNER, Ken. Repensando as conexões entre a formação na universidade e as experiências de campo na formação de professores em faculdades e universidades. Educação, Santa Maria, 2010, v.35, n.3, p.479-504.
Publicado
2020-04-15
Seção
Artigos