Mediação didática em Geografia

estratégias de construção do conhecimento escolar no CAp-UFRJ

  • Hilton Silva Junior CAp-UERJ
Palavras-chave: Mediação didática;, Currículo, Saber escolar

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo discutir a construção do saber geográfico escolar no âmbito do Colégio de Aplicação da UFRJ (CAp-UFRJ), considerando as práticas curriculares construídas pelos docentes (1996 -2014), inclusive materializadas na forma de livro que possui como característica distintiva o uso de textos acadêmicos com discentes da Educação Básica, notadamente, de ensino médio. Para desenvolver a pesquisa em questão, procedemos avaliando o livro supracitado e entrevistando os docentes de Geografia do CAp-UFRJ. Em termos de resultado, temos a sistematização das estratégias que dão sentido escolar aos textos acadêmicos, angariando ao mesmo uma pertinência de uso no espaço escolar. Toda a pesquisa se desenvolveu entre o biênio 2012-2013, na modalidade de Mestrado, realizado no Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Referências

CASTRO, I. E. ; GOMES, P. C. C. ; CORRÊA, R. L. (Org.). Explorações geográficas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997. v. 1.
CASTRO, I. E. O problema da escala. In: ______. (Org.). Geografia: conceitos e temas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995. , p. 117-140.
CAVALCANTI, L. S. O lugar como espacialidade na formação do professor de Geografia. Revista Brasileira de Educação em Geografia, Campinas, v. 1, n. 2, p. 1-18, 2011.
CHERVEL, A. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação. n. 2. Porto Alegre: Pannonica, 1990.
COSTA, H. H. C. ; LOPES, A. C. . Políticas de currículo para o ensino de Geografia: uma leitura a partir dos PCN para o Ensino Médio.. Revista Contemporânea de Educação, v. 4, p. 196/12-215, 2009.
GOMES, P. C. Geografia ‘fin-de-siècle’: o discurso sobre a ordem espacial do mundo e o fim das ilusões. In: CASTRO, I. E.; CORRÊA, R. L.; GOMES, P. C. (Org.). Explorações geográficas: percursos no fim do século. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997. p. 13-42.
LOPES, A. C. Conhecimento escolar: ciência e cotidiano. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 1999.
LOPES, A.C. Políticas curriculares: continuidade ou mudança de rumo? Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, n. 26, maio/ago., 2004.
OLIVEIRA, I. B.; ALVES, N. (Org.). Pesquisa nos/dos/com os cotidianos das escolas: sobre redes de saberes. Petrópolis-: DP et Alii, 2001.
OLIVEIRA, I. B. Currículos praticados: entre a regulação e a emancipação. Rio de Janeiro: DP&A 2003. v. 1.
RUA, JOAO; WASZKIAVICUS, F. A. ; POVOA NETO, H. ; PETRUS, M. R. . PARA ENSINAR GEOGRAFIA (Uma Metodologia alternativa para o ensino de Geografia). 2a. ed. Rio de Janeiro: Editora ACCESS, 1993. v. 1. 311p.
SILVA JUNIOR, H.“E agora, o que eu ensino: Eustáquio de Sene ou Milton Santos?” - Geografia Escolar, Geografia Acadêmica e mobilidade espacial do saber. XIV, 119 f. Dissertação (mestrado) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto de Geociências, Programa de Pós-Graduação em Geografia – PPGG, Rio de Janeiro, 2014.
SANTOS, M. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 4. Ed. São Paulo: Editorada Universidade de São Paulo, 2006.
STRAFORINI, R. Ensinar Geografia: o desafio da totalidade-mundo nas séries iniciais. São Paulo: Annablume, 2004. v. 1.
TARDIF, M. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários – elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas consequências em relação à formação para o magistério. Rev. Bras. Educ., São Paulo, n. 13, p. 5-24, jan./abr., 2000a.
VILELA, C. L. . Livros didáticos e o conhecimento escolar em geografia: a abordagem regional como regularidade. Revista Brasileira de Educação em Geografia, v. 4, p. 55, 2014.
Publicado
2019-12-21