A experiência de professores em salas inclusivas frequentadas por surdos

os desafios do acesso ao ensino de qualidade

Resumo

O presente estudo investigou as principais práticas de professores que atendem estudantes surdos, nas escolas regulares do município de Bragança-Pará, Brasil. O estudo foi realizado em duas etapas: investigação com professores (preenchimento de questionário) e observações in loco. Participou deste estudo 60 professores e 41,6% informaram ter participado de capacitações em Libras, mas a maioria informou não se sentir preparada para trabalhar com estes alunos. A prática docente apresenta-se como um grande desafio, sobretudo em virtude do pouco conhecimento sobre a surdez e de suas implicações educacionais, necessitando voltar a atenção a inclusão da Libras e de metodologias de ensino nas formações continuadas destes professores para promover um ensino de qualidade que leve em conta as diferenças linguísticas e pedagógicas na escola.

Biografia do Autor

Luane Costa da Silva, Universidade Federal do Pará
Licenciada em Ciências Naturais, Instituto de Estudos Costeiros, Universidade Federal do Pará
Gláucia Caroline Silva-Oliveira, UFPA

Possui graduação em Licenciatura em Ciências Biológicas, especialização em Docência no Ensino Superior, especialização em Tradução e Interpretação da Língua Brasileira de Sinais, Mestrado em Biologia de Ecossistemas Costeiros e Estuarinos e Doutorado em Recursos Biológicos da Zona Costeira Amazônica (2012). É professora Adjunta III da Universidade Federal do Pará, Instituto de Estudos Costeiros, Campus universitário de Bragança. Desenvolve pesquisa nas áreas de Genética de Populações, Citogenética, Educação Ambiental, Populações Vulneráveis e Educação de Surdos; coordena e participa de projetos de extensão nas áreas de Educação de Surdos, Prevenção ao Uso de Drogas na Escola e Educação Ambiental.

Publicado
2019-06-05
Seção
Artigos