Reflexões sobre os processos formativos dos contadores de histórias: narr ativa e autoconhecimento

  • Simone Ribeiro Barros André UERJ
  • Mairce Silva Araújo UNICAMP

Resumo

Este estudo tem os contadores de histórias como sujeitos de pesquisa. A partir das narrativas de seus processos
formativos, coletadas por meio de entrevistas, tentamos identificar e compreender os diversos saberes que
perpassam esta prática nos dias de hoje no Rio de Janeiro, consciente de que esses saberes atravessam e foram
atravessados por outros tempos e lugares. A partir do relato dos próprios narradores, percebendo a contação
de histórias em sua complexidade e considerando-a como prática social, cultural e educativa, centramos a
atenção nos saberes, ações e processos de reflexão dos sujeitos envolvidos. Neste artigo apresentamos algumas
reflexões da pesquisa, entrelaçando as narrativas dos/as contadores/as atuantes no Estado do Rio de janeiro
e os aportes teóricos, tais como Boaventura (2002), Benjamin (1994) Larrosa, que têm nos orientado nesse
diálogo.

Biografia do Autor

Simone Ribeiro Barros André, UERJ
Mestranda em educação UERJ- FFP.
Mairce Silva Araújo, UNICAMP
Pós- Doutora em Educação UNICAMP – SP.
Publicado
2013-12-05
Seção
Artigos